'A Máfia dos Tigres': Um mundo inacreditável dos amantes de felinos
Menu & Busca
‘A Máfia dos Tigres’: Um mundo inacreditável dos amantes de felinos

‘A Máfia dos Tigres’: Um mundo inacreditável dos amantes de felinos

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘A Máfia dos Tigres’: Um mundo inacreditável dos amantes de felinos

A série documental Tiger King apresenta personagens peculiares, consequências de uma rivalidade exagerada e um submundo pouco conhecido dos zoológicos.

Tiger King ou a A Máfia dos Tigres é uma série documental que estreou na Netflix no mês de março e fez muito sucesso, principalmente nos Estados Unidos. Apenas 10 dias após sua estreia, a série já tinha mais de 34 milhões de espectadores no país. 

série A Máfia dos Tigres
Série A Máfia dos Tigres. | Foto: Divulgação Netflix.

Tem como protagonista o popularmente conhecido como Joe Exotic, ex-proprietário do zoológico G.W. Zoo, que possuía muitos felinos, só os tigres eram cerca de 200 animais, além de orangotangos, ursos e outros.

Joe é um homem de estilo e personalidade não muito comum, se apresenta com um mullet platinado, mas de bigodes castanhos, roupas de cowboy, dois maridos, bem-humorado, um pouco explosivo e sempre com uma arma no cinto. 

Documentário A Máfia dos Tigres

O foco dado ao documentário pelos diretores Eric Good e Rebecca Chaiklin é a história de Joe e do seu zoológico mas é também da rivalidade com Carole Baskin, uma defensora dos direitos dos grandes felinos e proprietária de um santuário dos mesmos.

Ela é contra a maneira como o Tiger King administra o zoológico, expõe os animais às pessoas e os comercializa. Por esse motivo, Joe a considera sua maior inimiga, deixa isso bem claro quando expressa seu ódio em lives que faz no canal do G.W. Zoo.

A rivalidade da dupla cresce tanto ao longo dos anos que desencadeia em processos milionários contra Joe e um assassinato encomendado contra Carole. 

tiger king
Carole Baskin, uma defensora dos direitos dos grandes felinos. | Foto: Reprodução.

Logo no início da série, a narrativa mostra que existe um mundo bizarro dos amantes de animais exóticos nos Estados Unidos, em geral, dos felinos e, em particular, dos tigres. Cerca de 10 mil tigres se encontram em cativeiro no país, mas somente menos de 4 mil animais estão em seus hábitats naturais no mundo todo.

Isso aconteceu, pois os tigres se tornaram mercadoria no país, entretenimento, comprovação de status de seus donos. Esses animais em cativeiro são incentivados a procriar e não são castrados, principalmente devido aos filhotes serem atrativos em zoológicos que permitem o contato direto com público. Público esse que, na sua grande maioria, possui interesse em tirar fotos e acariciar os filhotes selvagens, por serem fofos e pequenos são motivo de interesse das famílias, principalmente das crianças. 

Crítica à série Tiger King

O documentário é sutil, mas muito preciso em mostrar esse submundo inacreditável, se a obra não fosse construída como um documentário, ela seria facilmente encarada como ficção de tão surreal, a história vai além de um cara narcisista que não quer perder seus animais para uma protetora milionária, e isso fica bem claro. Joe deseja holofotes, então, usa seus animais, sua rotina e a rotina do zoológico como pilar para alcançar público. 

Ao longo dos episódios, talvez os espectadores, principalmente os não norte-americanos, sintam como se estivessem em uma realidade paralela tanto pela história quanto pela situação em geral que os animais são submetidos, a obra mostra como é a relação dos animais nisso tudo, como eles vivem, como se tornam produtos e como são tratados.

Entretanto, a história vai além nesse mundo bizarro, não mostra apenas a situação dos animais, ela envolve também trabalho abusivo, até mesmo voluntário, estilo de vida dos proprietários com poligamia, drogas, luxo, fixação por armas, busca pela fama e dinheiro – usando os animais como ferramenta. 

documentários netflix
Joe Exotic na série documental Tiger King. | Foto: Reprodução.

A narrativa é bem completa, o documentário apresenta incrivelmente depoimentos, trechos de lives de Joe, imagens feitas para divulgação do zoológico, imagens das câmeras de segurança e até gravações não autorizadas, que foram feitas pelos personagens às escondidas.

Devido ao sucesso da série documental, ela ganhou um oitavo episódio, em que os personagens comentam sobre a obra e respondem algumas perguntas dos espectadores. 

Conclusão

O documentário exerce a função de entreter o público muito bem, além de passar a mensagem de proteção dos animais, ele prende o público aos personagens e faz suspense nos episódios fazendo criar expectativas.

Acredito que até mesmo assinantes do streaming que não possuem o gênero como um de seus favoritos vão gostar da série. Em virtude da apresentação de um mundo desconhecido que existe nos Estados Unidos, de um sumiço misterioso em que Carole é a principal suspeita, da excentricidade dos personagens e da reviravolta que o protagonista vive na história.

____________________________
Por Jennifer Alexandre – Fala! Uniso

Tags mais acessadas