5 motivos para se ter um cão salsichinha e outras curiosidades a mais!
Menu & Busca
5 motivos para se ter um cão salsichinha e outras curiosidades a mais!

5 motivos para se ter um cão salsichinha e outras curiosidades a mais!

Home > Lifestyle > 5 motivos para se ter um cão salsichinha e outras curiosidades a mais!

Quer um cãopanheiro? Um parceiro ideal é o Dachshund, o tão aclamado e amado cão salsichinha. Presente até em marcas famosas, como o mascote da Cofap (empresa do setor de peças automotivas, fundada em 1955), o Cofapinho, um compridinho marrom e simpático.

Propaganda Cofap dos anos 1990.

A raça surgiu na Alemanha, com o propósito de caçar tocas, ou seja, por ter um focinho longo, consegue achar facilmente, devido ao olfato muito desenvolvido, tocas de animais pequenos – como coelhos, lebres e texugos. Eficaz em ataques surpresas às suas presas. 

Os alemães buscavam um cão ágil, resistente e pequeno o bastante para conseguir sucesso em suas caças. Daí saíram nove tipos diferentes de cães salsichinhas. Tempos depois, chegou na Inglaterra e fez parte da corte inglesa – fato que popularizou ainda mais esse tipo de cachorro.

Historiadores chegam a dizer que é uma raça antiga, que data de cinco mil anos atrás, já que imagens semelhantes ao cão salsichinha foram encontradas dentro da tumba de um faraó, no Egito Antigo. 

Ao lado do Vira-Lata caramelo, chega a ser um dos favoritos dos brasileiros. E de outras nações também, como os estadunidenses. Um representante dessa raça aparece em episódios de That ’70s Show. Muito fácil de se reconhecer um deles na rua. Famoso até na cultura pop.

“Por que o cachorro está na bancada? Porque ele gosta de ser alto”, tradução livre da fala em That ’70s Show.

Compridinho e engraçado, veremos, a seguir, quais são os motivos para se ter um Dachshund, ou um cão salsichinha.

5 motivos para se ter um cão da raça Dachshund, o cão salsichinha

1. Leais

Na felicidade e na dor, esse cachorro vai estar ao seu lado.  É uma raça extremamente fiel e companheira para seus donos.

2. Temperamento equilibrado

Personalidade dócil, muito amigáveis e apaixonados por seus tutores. Isso não os impede de manter suas raízes de caçadores, sempre em alerta e possuem um faro de invejar. 

3. Socialização

Cães de fácil socialização. Tranquilos e muito amorosos, além de serem bastante independentes. Eles funcionam na base do equilíbrio, pedem atenção quando querem e ficam mais sozinhos quando precisam de espaço. Estão sempre prontos para a próxima brincadeira ou hora de passear! 

4. Não avançam nas visitas

Muitas pessoas têm medo de pegar um cachorrinho que não se adapte bem às visitas. O dachshund não faz isso. Eles têm o costume de latir bastante, mas uma vez acostumados, garanto que vão roubar seu coração! É uma ótima opção para quem tem crianças em casa. 

5. Higiene e manutenção

É uma raça bem limpa, que não faz muita sujeira. Soltam pelos, mas não em grande quantidade. Se optar por um que tenha pelo longo, é necessária a escovação diária da pelagem – assim, evitamos a aparição de nós e complicações no animal.

Por serem de porte pequeno, também não comem muito. Preciso avisar que são um pouco gulosos! E sempre vão pedir um pedaço de qualquer coisa que você for comer!

Curiosidades sobre o cão salsichinha

Os “salsichos”, carinhosamente chamados assim pela internet, não têm o físico medido pelo peso, mas sim pelo perímetro de seu tórax – o qual varia de 30 a 35 centímetros. Eles são excelentes nadadores e caçadores. 

Sua expectativa de vida é uma das mais altas do mundo canino, superando 12 anos. É bem comum vermos alguns que até ultrapassaram os 20 anos de idade. 

O primeiro mascote oficial das Olimpíadas foi um cão salsichinha, o Waldi, nos jogos de 1972 – em Munique, na Alemanha.

Cherie von Birkenhof, cão salsichinha que serviu de inspiração para a criação do mascote Waldi.
Cherie von Birkenhof, cão salsichinha que serviu de inspiração para a criação do mascote Waldi. | Foto: Reprodução.

Durante a Primeira Guerra Mundial, a popularidade da raça caiu drasticamente porque relacionava-se à Alemanha. Há relatos de cães que foram mortos nos Estados Unidos apenas por serem desse tipo. Em tirinhas, alguns cartunistas políticos usavam o desenho desse cãozinho para ridicularizar o país alemão. 

Atualmente existem algumas categorias de corridas de dachshunds nos Estados Unidos, as Wiener Nationals. Alguns exemplos são Wiener 100 (em Pittsburgh), Dachshund Dash (em Huntington). 

Muitos famosos chamam um “salsicho” de seu. Dentre eles, temos o aclamado pintor espanhol Pablo Picasso, que tinha o Lump. O cineasta Danny Devito e o treinador de futebol Hernán Crespo também contam com um companheiro de salsicha.

______________________________________________________

Por Rebeca Cimino – Fala! Cásper

Tags mais acessadas