'365 Dni': Michele Morrone revela como foi a construção de Massimo
Menu & Busca
‘365 Dni’: Michele Morrone revela como foi a construção de Massimo

‘365 Dni’: Michele Morrone revela como foi a construção de Massimo

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘365 Dni’: Michele Morrone revela como foi a construção de Massimo

Michele Morrone, hoje em dia, é uma das estrelas mais cobiçadas do cinema. No entanto, sua vida nem sempre foi assim. No início, ser ator não era nada fácil e as dificuldades financeiras eram inevitáveis. Por outro lado, com 365 Dni, o italiano pôde colher os bons frutos da profissão.

Na trama do erótico polonês, dá vida a Massimo Torricelli. O personagem, por sua vez, não passa de um mafioso egocêntrico que é viciado em sexo. Além disso, para atingir seus objetivos e conquistar aquilo que almeja, o gângster faz de tudo – inclusive coisas ruins – para alcançar o que deseja.

Laura Biel (Anna-Maria Sieklucka), por exemplo, é uma das vítimas dessa impulsividade de Torricelli. Quando acredita que gosta dela, sequestra a executiva e espera que ela se apaixone por ele em até 365 dias. Não importa que a jovem esteja namorando e não queira se relacionar com ele, afinal, Massimo só pensa em si mesmo e em seus desejos. Se para isso ele precisa sequestrá-la ou cometer qualquer outra atrocidade, ele o fará.

Em meio a isso, Morrone revelou que a construção do personagem não foi nem um pouco simples. Dessa maneira, saiba como foi o processo de caracterização a seguir.

michele morrone
Morrone revela como foi a construção de Massimo. | Foto: Reprodução/Instagram.

365 Dni: Michele Morrone revela como foi a construção de Massimo

Apesar de Michele Morrone ser muito famoso por interpretar Massimo Torricelli, em 365 Dni, o processo para dar vida a ele não foi tão fácil. De acordo com o astro, precisava entender como funcionava a mente de seu personagem e, para isso, teve que estudar bastante.

Em entrevista à revista Elle de Portugal, o italiano revelou que, para a construção de Massimo, procurou uma pessoa viciada em sexo. Isso se deu porque o ator precisava compreendê-lo para, então, poder representá-lo da maneira mais fiel possível.

O processo de construção do personagem foi muito interessante. Na verdade, para desenvolvê-lo, fui para um centro de reabilitação para falar com um homem que era viciado em sexo. Então, observei e estudei os seus movimentos corporais, as suas reações e a forma como falava, o que acabou por me inspirar e ajudar bastante na construção do personagem Massimo.

Por mais que Morrone tenha tido um trabalho extra ao viver Massimo, parece que seu esforço valeu a pena. Afinal, o mafioso de 365 Dni mudou a vida do ator e permitiu que ele ambicionasse uma carreira internacional.

_______________________________
Por Isabela Cagliari – Redação Fala!

Tags mais acessadas