Home / Colunas / Memórias de uma vida não vivida

Memórias de uma vida não vivida

Por: Elisa Villaça – Fala! Cásper

 

Ouvi um grito no silêncio barulhento das vidas vividas.

Renegado.

Ouvi um pedido de bom senso.

Calado.

Partilhei do choro dos incompreendidos e fiz dele o motivo de minha luta.

Enjaulado.

Gritei, gritei, gritei, cansei… Mas não parei.

Enterrado.

Ouvi um grito no silêncio barulhento das vidas passadas.

ditadura

 

 

Confira também:

– O Terceiro Universo e a escultura de gelo – uma crônica sobre o relacionamento humano

Uma poesia pré-feriado – por Isabela Guiduci

Confira também

campeao2

A grande final da Taça RW

Bem amigos, o maior quebra canelas do Mackenzie chegou ao fim com uma final eletrizante ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>