Home / Colunas / Confira como foi o 55º Congresso da UNE

Confira como foi o 55º Congresso da UNE

Thiago Dias – Fala! Anhembi

 

Nos dias 14 a 18 de junho, foi realizado o 55º Congresso da União Nacional dos Estudantes o maior evento que reúne universitários da América Latina.

A cidade sede foi Belo Horizonte-MG, que recebeu cerca de 1200 estudantes de São Paulo e mais de 15 mil universitários de todo o Brasil.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

A UNE é uma instituição de defesa da educação, da democracia e do Brasil. Tem então sua organização através das entidades de base dos movimentos estudantis – os Centros Acadêmicos (CAs) e Diretórios Acadêmicos (DCEs) de todas as universidades do Brasil.

Estudantes pelas DIRETAS JÁ! 

Este foi o primeiro congresso realizado após a posse de Michel Temer em 2016. Os universitários presentes no movimento estudantil, não aceitarão que os deputados e senadores do Congresso Nacional sejam os responsáveis pela escolha de um novo nome para o cargo de presidente da república, caso Michel Temer sofra impeachment ou renuncie. A UNE então ressurge com a campanha dos estudantes, que aconteceu no ano de 1984, quando foram às ruas pelo direito de votar diretamente para escolher quem ocupa o cargo. Os Universitários que estavam presentes na organização das chapas querem a Diretas Já.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

O Contexto das Universidades Privadas

Os estudantes das universidades privadas também estão sofrendo as consequências – FIES cortado e o PROUNI com menos vagas. Mas os valores das mensalidades não param de aumentar a cada ano, enquanto os serviços vêm regredindo. Cada vez mais disciplinas online são oferecidas a estudantes da graduação presencial, sendo que não há passe livre para todos os estudantes se locomoverem pelo transporte público.

Estudantes da Universidade Anhembi Morumbi, por exemplo, participaram do movimento contra o aumento abusivo de mensalidades, taxas desnecessárias e as disciplinas online obrigatórias, junto com o movimento que reúne estudantes de norte a sul do país que compartilham o sonho de um Brasil mais democrático e justo. Para o movimento, é importante a luta por mais direitos aos estudantes.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

Pautas abordadas no Congresso da UNE:

– Pelo cumprimento do PNE e das metas que preveem o investimento de 10% do PIB e 100% dos Royalties do pré-sal para a educação e saúde;

– Em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade;

– Pela continuidade da expansão das universidades públicas brasileiras. Nenhum passo para trás!;

– Pela ampliação do investimento em assistência estudantil: 2,5 bilhões para o PNAES (Plano Nacional de Assistência Estudantil);

– Em defesa das universidades estaduais;

– Fim das disciplinas online obrigatórias;

– Liberdade de organização do movimento estudantil nas universidades privadas;

– Fim de taxas desnecessárias e do aumento abusivo de mensalidade nas universidades privadas;

– Manutenção do PROUNI e FIES.

A importância do Congresso da UNE 

No decorrer do Congresso, os estudantes têm a oportunidade de compreender melhor o atual cenário político do país, expandindo assim o acesso a informações por meio de debates, palestras e trocas de ideias. A partir do contato com pessoas de diferentes regiões, temos uma percepção mais abrangente da verdadeira realidade do ensino brasileiro.

O Brasil nas ruas de BH 

Assim como ocorreu no Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Salvador, o movimento na capital mineira reuniu diversos artistas. Cerca de 40 mil pessoas lotaram o centro de Belo Horizonte para pedir Diretas Já na última sexta-feira, dia 16. O ato foi organizado pela União Nacional dos Estudantes, Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo, universitários de todo o Brasil, artistas e trabalhadores protestaram contra Michel Temer e suas reformas.

batucada II
Foto: Lorena Alves

 

A nova presidenta da UNE

A Baiana Marianna Dias, estudante de Pedagogia da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), foi eleita a nova presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE) no domingo, dia 18, durante a plenária final do congresso. Ela será a sétima mulher a comandar a UNE.

 A nova presidenta vai representar a UNE pelos próximos dois anos. Segundo Marianna, é preciso restabelecer a democracia e convocar novas eleições para a presidência da República.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

Metas traçadas pelo 55 º congresso nacional dos estudantes.   

Além de reafirmar seu intenso apoio ao movimento pelas Diretas Já, todas as chapas presentes aprovaram a greve geral, que foi proposta pela CUT para impor ao governo a retirada destas reformas, que ocorrerá no dia 30 de junho e contará com a efetiva colaboração da UNE.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

SUA HISTÓRIA

Durante a década de 1940, a União Nacional dos Estudantes se tornou a principal força popular de combate ao Nazismo no Brasil, durante o período da Segunda Guerra Mundial.

Na década de 50, foi protagonista na campanha “O Petróleo é Nosso!” – enquanto que nos anos 60, em plena ditadura militar, se consagrou como um dos principais grupos de oposição ao regime.

A UNE também mobilizou a campanha pelas Diretas Já! – e conduziu o Impeachment de Fernando Collor.

Mais recentemente, lutou pela criação de programas como o ProUni, pela popularização da universidade em defesa da democracia.

Foto: Christiano Diehl Neto
Foto: Christiano Diehl Neto

 

COMO FUNCIONA

O Congresso da UNE é um espaço onde os estudantes podem discutir e resolver o futuro da entidade para os próximos 2 anos.

São realizadas etapas locais nas universidades do país, com a eleição de chapas de delegados em cada instituição. Os eleitos seguem para a etapa presencial, com o objetivo de representar a sua universidade, com direito a voto – ou seja – cada universidade comparece, e é representada no Congresso da UNE com a sua devida chapa eleita democraticamente por meio de uma votação.

Nos primeiros dias do evento, são realizados debates sobre os temas centrais que são comuns no cotidiano dos estudantes. Delegados e observadores têm direito a dar sua opinião com os convidados presentes das mesas ao longo do dia, como por exemplo, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que estava no Congresso.  No primeiro dia da plenária, são aprovadas as resoluções de posicionamento da UNE em áreas como a conjuntura nacional, a educação e o movimento estudantil. No segundo dia é eleita a nova diretoria e presidência da entidade.

Foto: Lorena Alves
Foto: Lorena Alves

 

Confira também:

– Greve Geral: entenda as manifestações contra as Reformas de Temer

– A Poesia de Michel Temer – Por Sofia Missiato

Confira também

Conheça o Espaço Higienópolis, que conta com sarau, gincanas e república para jovens universitários

Por Patrícia Carvalho – Fala! M.A.C.K   É por meio de Flash Mobs, encontros na garagem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *