Roland Garros: Djokovic e Krejcikova conquistam títulos individuais
Menu & Busca
Roland Garros: Djokovic e Krejcikova conquistam títulos individuais

Roland Garros: Djokovic e Krejcikova conquistam títulos individuais

Home > Notícias > Esporte > Roland Garros: Djokovic e Krejcikova conquistam títulos individuais

O sérvio fez valer a força de ser o número 1 do ranking, enquanto a tcheca foi a grande surpresa do torneio de Roland Garros 

Roland Garros
Novak Djokovic, campeão de Roland Garros. | Foto: GE.

Este domingo (13), foi o último dia de um dos principais torneios do tênis mundial: Roland Garros. As tradicionais quadras de saibro da capital francesa, Paris, foram palco de mais um campeonato histórico, que terminou com o segundo título de Novak Djokovic no Aberto da França, e o primeiro Grand Slam da surpresa da edição, a tcheca Barbora Krejcikova.

A trajetória de Barbora Krejcikova em Roland Garros

No primeiro round, a então Número 33 do ranking, Barbora Krejcikova, enfrentou a compatriota Kristyna Pliskova, e venceu de virada, por 2 sets a 1. Na Segunda Rodada, em apenas 1 hora e oito minutos, bateu a russa Ekaterina Alexandrova, sem maiores dificuldades, por 2 sets a 0 (6 a 2; 6 a 3).

Na terceira rodada, a dificuldade de Krejcikova em Roland Garros começava a aumentar, pois sua próxima adversária era a então número 6 do mundo, a ucraniana Elina Svitolina. Porém, a tcheca não se intimidou contra uma grande adversária, e venceu com uma certa tranquilidade, por 2 sets a 0, e se classificou para o quarto round.

Após bater Svitolina, Krejcikova deu outro atestado de força, ao vencer a norte-americana Sloane Stephens com muita facilidade na quarta rodada, por 2 sets a 0 (6 a 2; 6 a 0), e carimbou o seu passaporte rumo às quartas de final, onde duelaria com a a jovem revelação estadunidense, Coco Gauff, de apenas 17 anos. No primeiro set, a tcheca venceu apenas no tiebreaker e, no segundo, definiu o jogo após vencer por 6 a 3, depois de ter aberto 5 games a 0.

Roland Garros
Krejcikova celebrando a vitória sobre Coco Gauff. | Foto: Republic World.

Na semifinal, a adversária foi outro destaque da competição: a grega Maria Sakkari, que eliminou a número 4 do ranking, Sofia Kenin, no quarto round. Ambas proporcionaram uma verdadeira batalha pela vaga na final, com Barbora Krejcikova vencendo o primeiro set por 7 a 5, Maria Sakkari respondendo no segundo e vencendo por 6 a 4, e o set decisivo foi encerrado apenas depois de 16 games, com a tcheca vencendo por 9 a 7, rumando para sua primeira final de Grand Slam.

Na grande final de Roland Garros, sua adversária não foi Naomi Osaka, Serena Williams ou Ashleigh Barty, mas, sim, outra grande surpresa do torneio: a russa, Anastasia Pavlyuchenkova, então número 31 do mundo. No primeiro set disputado na Quadra Philippe-Chatrier, domínio absoluto de Krejcikova, que venceu por 6 games a 1, e abriu 1 a 0 na final. No segundo set, Pavlyuchenkova respondeu à altura e venceu por 6 games a 2, empatando o duelo em 1 a 1.

No terceiro e derradeiro set, o jogo chegou a ficar empatado em 3 a 3, mas Krejcikova abriu 5 games a 3, ficando a apenas mais um de se tornar campeã de Roland Garros. Mas a russa não desistiria facilmente e conseguiria salvar um matchpoint de Barbora, levando o 9º game do set, mas ainda perdia por 5 a 4. Pavlyuchenkova lutou, porém não foi o suficiente para bater Krejcikova, que venceu o último set por 6 a 4, e conquistou o primeiro Grand Slam de sua carreira, entrando definitivamente na história de Roland Garros e subindo um total de 18 posições no Ranking Mundial da WTA.

Barbora Krejcikova
Barbora Krejcikova recebendo o troféu de Roland Garros. | Foto: Cédric Lecoq/FFT.

Mais um Grand Slam para o Número Um

Novak Djokovic abriu sua participação em Roland Garros enfrentando o norte-americano, Tennys Sandgren, e sem maiores dificuldades, venceu por 3 sets a 0 e avançou para a segunda rodada. No segundo round, o adversário foi o uruguaio Pablo Cuevas, e novamente saiu vencedor por 3 sets a 0 (6 a 3; 6 a 2 e 6 a 4), classificando-se para a terceira rodada.

No terceiro round, foi completamente dominante diante do lituano, Ricardas Berankis, e venceu mais uma vez por 3 sets a 0 (6 a 1; 6 a 4; 6 a 1). Na quarta rodada, toda a tranquilidade que Novak Djokovic havia tido nos primeiros duelos do torneio, não apareceu diante do jovem italiano Lorenzo Musetti. Os dois primeiros sets foram para o tiebreaker, e ambos foram vencidos pelo tenista de apenas 19 anos, levantando uma grande possibilidade de upset, contra o atual melhor jogador do mundo.

Porém, Djokovic se recuperou a partir do terceiro set, e passou a dominar Musetti. Venceu o terceiro por 6 a 1 e o quarto por 6 a 0. No quinto set, o sérvio vencia por 4 a 0, mas, depois de ter se lesionado, o italiano abandonou o jogo e a vitória ficou com ‘Djoko’. Nas quartas de final, outro italiano apareceu em seu caminho: Matteo Berrettini.

Passando um pouco menos de sufoco do que na fase anterior, Novak Djokovic venceu os dois primeiros sets (6 a 3; 6 a 2), perdeu o terceiro no tiebreaker, e venceu o quarto no tiebreaker, classificando-se para a semifinal, onde enfrentaria ninguém mais, ninguém menos, que Rafael Nadal, no duelo mais aguardado de toda esta edição de Roland Garros.

De um lado, o melhor tenista da atualidade e campeão do Australian Open de 2021; do outro, o número 3 do ranking, maior campeão do Aberto da França e conhecido como o “Rei do Saibro”. A disputa entre Djokovic e Nadal gerava enormes expectativas, e o que estes dois gênios do esporte proporcionaram foi um verdadeiro show em quadra.

Rafael Nadal levou o primeiro set por 6 a 3; no segundo, o sérvio respondeu na mesma moeda e também venceu por 6 a 3. O terceiro set durou mais de uma hora e meia, com belos lances dos dois lados da quadra, mas quem levou a melhor foi novamente Novak Djokovic. No quarto set, Nadal foi dominado pelo número 1 do mundo e acabou perdendo por 6 a 2. ‘Djoko’ venceu o “Rei do Saibro” em sua especialidade, e carimbou o passaporte para a final de Roland Garros.

Djokovic e Nadal
O duelo entre Djokovic e Nadal. | Foto: GE.

A decisão colocou frente a frente um dos maiores de todos os tempos, e um dos destaques da nova geração do tênis: Novak Djokovic e o grego Stefanos Tsitsipas. Assim como no duelo contra Musetti, o sérvio saiu perdendo os dois primeiros sets, em uma grande exibição de Tsitsipas. Mas a partir do terceiro set, não deu chances para o grego, e venceu os três últimos por (6 a 3; 6 a 2 e 6 a 4). 

Após 4 horas e 11 minutos de uma grande decisão de Grand Slam, Novak Djokovic conquistou o seu segundo título do Aberto da França, em uma campanha irretocável do número 1 do mundo ao longo de todo o torneio. Ao todo, o sérvio chegou ao seu 19º troféu de Grand Slam, e inicia sua preparação para o Torneio de Wimbledon, que está marcado para começar já no próximo dia 28.

Roland Garros 2021
Djokovic, o troféu e a Torre Eiffel. | Foto: Roland Garros.

*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

______________________________
Por Filipe Saochuk – Fala! PUC-SP

Tags mais acessadas