Home / Colunas / Pesquisador critica retirada de filosofia do ensino médio

Pesquisador critica retirada de filosofia do ensino médio

Jamilly Santana – Fala!PUC

 

Em 22 de Setembro de 2016, o presidente Michel Temer e o ministro da Educação Mendonça Filho apresentaram a Medida Provisória (MP) com uma nova proposta de Ensino Médio. Essa medida altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Básica (LDB), de 1996, e suscitou a preocupação dos professores diante das mudanças na configuração curricular.

Dentre as mudanças apresentadas, uma delas é a retirada de Filosofia da grade currículo básica do ensino médio, tornando-a uma matéria optativa. Apesar do MEC ter garantindo que o conteúdo não será eliminado, ficando sujeito ao que estiver previsto na futura Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a decisão é controversa.

Para analisar a medida, o Agemt.org convidou Jonnefer Barbosa, professor do Departamento de Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUC-SP e Priscila de Oliveira Rezende formada em Filosofia pela USP, professora da rede pública de ensino. Segundo os especialistas, se a Medida Provisória da reforma do Ensino Médio realmente acontecer, a próxima geração de alunos brasileiros a se formar terá, muito provavelmente, noções de Filosofia parecidas com aqueles que estudaram na época do regime militar, quando, em 1971, uma lei praticamente extinguiu as disciplinas da escola, substituindo-as pela patriótica Educação Moral e Cívica (EMC).

Leia Mais

Confira também

Reciclagem transforma 35 buticas em uma folha A4

Por Sarah Américo – Fala!Anhembi   O cigarro é um dos vícios comuns entre os ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *