Home / Colunas / Cinema / Resenha – Mamma Mia 2: Lá Vamos Nós de Novo!

Resenha – Mamma Mia 2: Lá Vamos Nós de Novo!

Por Layon Lazaro – Fala!USP

Mamma Mia 2: Lá Vamos Nós de Novo! conta os percalços de Sophie (Amanda Seyfried) na reinauguração do hotel que herdou de Donna (Meryl Streep), enquanto busca inspiração lembrando do passado da mãe. Nos anos 70, a jovem Donna (Lily James) viveu muitas aventuras com seu grupo musical Donna & The Dynamos, parceria com as amigas Tanya (Christine Baranski\Jessica Keenan Wynn) e Rosie (Julie Walters\Alexa Davies). Porém, mais do que isso, ela se apaixonou e viveu relacionamentos intensos com três homens bem diferentes: Harry (Colin Firth\Hugh Skinner), Sam (Pierce Brosnan\Jeremy Irvine)  e Bill (Stellan Skarsgård\Josh Dylan).

Divertido e vibrante nas inúmeras peças musicais, nas cores e nos cenários paradisíacos, nos figurinos e penteados extravagantes, o filme é leve e otimista como o primeiro. A trama não esconde grandes reviravoltas, mas funciona quase que como apenas uma desculpa para as músicas, números de dança e as piadas divertidas com o bom elenco do filme – em especial a dupla Rosie e Tanya, igualmente engraçadas nas duas linhas do tempo.

Sim, o filme tem duas linhas do tempo, e a história flui muito bem entre passado e presente graças a uma montagem criativa, que cria a todo momento transições belas e suaves entre Donna e Sophie, traçando um paralelo interessante entre as vidas de mãe e filha. Mas se a montagem pega leve com o público, o filme força a barra quando apresenta Cher como a mãe de Meryl Streep – aí fica difícil de acreditar, né?

É um filme divertido, com as doses infalíveis de Abba que marcaram o primeiro filme. Como todo bom musical, algumas músicas chicletes não poderiam faltar. Destaque para a cena da capela, com um lindo dueto de Donna e Sophie, que deixou muita gente chorando na sala em que vi o filme.

Ficha Técnica
Data de lançamento
 2 de agosto de 2018 (1h 54min)
Direção: Ol Parker
Gênero Comédia Musical
Nacionalidade EUA

Confira também

Cocaína: efeitos, duração e abstinência

Cocaína (pó, coca, farinha, albino, brilho, ratatá) Que a cocaína deixa toda a sua timidez ...

Um comentário

  1. Luciana Sousa

    A historia está bem estruturada, o final é o melhor. Mamma Mia se tornou no meu filme preferido. Sua historia é muito fácil de entender e os atores podem transmitir todas as suas emoções. O elenco tambén foi excelente, adorei a participação de Andy Garcia, ele é um ótimo ator. Adoro porque sua atuação não é forçada em absoluto. Suas expressões faciais, movimentos, a maneira como chora, ri, ama, tudo parece puramente genuíno. O vi recém em Tempestade, foi maravilhoso. É um dos melhores filmes ficção cientifica é sensacional! Eu gostei a história por que além das cenas cheias de ação extrema e efeitos especiais, realmente teve um roteiro decente, elemento que nem todos os filmes deste gênero tem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *