Recife X Salvador X Fortaleza - As três potências nordestinas
Menu & Busca
Recife X Salvador X Fortaleza – As três potências nordestinas

Recife X Salvador X Fortaleza – As três potências nordestinas

Home > Entretenimento > Cultura > Recife X Salvador X Fortaleza – As três potências nordestinas

A região Nordeste brasileira ainda sofre com a discriminação por parte das regiões mais ao sul do país e com a escassez de recursos advindos do governo Federal (verbas destinadas à educação, saneamento básico, saúde, transporte e outros). Um exemplo claro disso tudo é a centralização do poder econômico, financeiro e industrial nas regiões Sul e Sudeste do território nacional, principalmente no eixo Rio-São Paulo (Localizada na região Sudeste), pois a maior parte da população, PIB (Produto interno Bruto e Per Capita), repasses das verbas, IDH e outros índices de desenvolvimento urbano são, significativamente, maiores que o Nordeste.

Para termos noção do quanto, infelizmente, exorbitante é essa questão, basta observar que o PIB (a soma dos bens e serviços produzidos em um certo local) do eixo citado acima corresponde a 42,7% do PIB brasileiro total, concluindo que, para um país com cinco regiões, 26 estados e o Distrito Federal, é alarmante tamanha desigualdade. Uma forte consequência dessa discrepância é a discriminação sofrida pelos nordestinos, pois são taxados, por exemplo, como “matutos”, “atrasados” e “peso nas costas do Brasil”. 

Apesar de todos esses empecilhos, de alguns anos para cá, tem se observado uma crescente melhora nos índices das capitais nordestinas, diminuindo gradativamente o abismo entre o Nordeste e o Sul/Sudeste. Dessas capitais, destacam-se as potentes Recife, capital de Pernambuco, Salvador, capital da Bahia, e Fortaleza, capital do Ceará, que lutam para bater de frente, em todos os aspectos, com as capitais ditas mais desenvolvidas do país. Abaixo, estatísticas, características, curiosidades e muitos outros fatores que fazem essas três capitais serem uma importante ferramenta na resistência nordestina.

Potências nordestinas

Em termos populacionais, vale verificar que o Recife já liderou, e com alguma folga em décadas atrás, nesse quesito. Porém, com uma escalada evolução de Salvador e Fortaleza e uma estagnação recifense, os números mostram que o jogo tem virado. Recife, sem contar sua Região Metropolitana, caiu para a terceira colocação (com cerca de 1.6 milhões de habitantes) e Salvador pulou para liderança (2.9 milhões), seguida por Fortaleza (2.5 milhões), com os dados sendo retirados do IBGE.

É curioso observar que Fortaleza e Recife possuem um alto número de habitantes nas suas orlas devido aos prédios residenciais fortemente concentrados próximos ao mar, como nos bairros de Iracema e Meireles na capital cearense. Tratando-se do Recife, Pina e Boa Viagem são os bairros que enchem a zona litorânea de edifícios e possuem mais de 150 mil habitantes.

Recife
Orla do Recife, capital de Pernambuco. | Foto: Reprodução.

Na capital baiana, os conjuntos de prédios são densamente mais estruturados fora da orla, como nos bairros de Jardim Apipema e Graça, porém, com alguns residenciais luxosos na Barra (mais próximos ao mar).

Por outro lado, devido aos problemas sociais de ocupação e outras dificuldades urbanas comuns às três cidades, elas sofrem com um “inchaço” populacional nas periferias e nas bordas da cidade. No Recife, bairros como o de Nova Descoberta, Vasco da Gama e Guabiraba apresentam um emaranhado habitacional em um espaço bastante reduzido. Problema comum nos bairros de Mondubim e Genibaú, em Fortaleza, e Brotas e da Liberdade, em Salvador.

Um índice que rende muitos elogios e pode servir como exemplo para outras regiões é o da educação nordestina. A cidade de Fortaleza se destaca na região pela excelente educação pública e por possuir a 2ª melhor universidade do Nordeste, a Universidade Federal do Ceará (UFC). Seguindo o mesmo caminho, Recife foi, em todo o território nacional, a capital pioneira na implementação da escola pública em tempo integral e possui a universidade melhor avaliada pelo MEC no Nordeste, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). A Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, se destaca por ser a universidade que mais publica trabalhos e artigos acadêmicos em todo o Nordeste e segura a 3ª posição no ranking das universidades da região. Ou seja, a educação nordestina caminha a passos largos para um protagonismo na educação brasileira.

Entrando em um quesito comumente utilizado para avaliar a importância de uma cidade: o setor econômico. Fortaleza possui uma economia focada no setor terciário, isto é, nas vendas de produtos/serviços prestados e é um dos principais pólos comerciais do Nordeste devido à extensa gama de shoppings e lojas espalhados por toda a cidade. Destacam-se, dentro dessa gama, os mais de 15 shoppings e galerias, como o Shopping Iguatemi, North Shopping Fortaleza e o RioMar Shopping Fortaleza.

Fortaleza
Orla de Fortaleza, capital do Ceará. | Foto: Reprodução.

No Recife, o setor comercial também tem seu local de destaque com uma forte rede de shoppings. Dentre eles, o RioMar Shopping Recife, Shopping Tacaruna e Shopping Recife. Ademais, vale ressaltar que o setor quaternário (voltado à tecnologia e inovação) recifense se sobressai no cenário nacional. O Porto Digital do Recife é considerado um dos maiores parques tecnológicos não só do país, mas também da América Latina, e onde são estudados e lançados softwares e jogos tecnológicos.

Por sua vez, Salvador se destaca na construção civil por possuir a sede da Odebrecht e ser referência na petroquímica (produção de petróleo). Possui uma vasta rede comercial com shoppings (como o Shopping da Bahia e Salvador Shopping).

O Nordeste é forte no setor portuário e todas as três cidades têm portos importantes e movimentados. O do Recife possui o principal terminal aquaviário da região. Os portos de Fortaleza e de Salvador são mais voltados ao transporte de cargas e produtos.

No transporte aéreo, a região tem um dos mais modernos aeroportos do país. O Aeroporto Internacional dos Guararapes, no Recife, foi premiado nessa categoria por 4 vezes seguidas e é considerado o mais movimento do Norte-Nordeste, de acordo com a ANAC. Salvador tem outro fortíssimo terminal, o 2° mais movimento da região: O Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, na zona leste da cidade. O 3° que mais movimenta em passageiros e recursos é o Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.

Não é novidade que o Nordeste é uma fonte de riqueza cultural e de beleza natural. Por isso, a região é a 2ª que mais recebe turistas no Brasil, atrás apenas da região Sudeste. Os destinos mais visados pelos turistas que desembarcam em solo nordestino são as praias. E as capitais do Ceará, de Pernambuco e da Bahia não podem reclamar que possuem poucas delas.

Em Fortaleza, a praia mais badalada é a Praia do Futuro, seguida pela praia urbana de Iracema. Recife tem uma das praias mais famosas do Brasil: Boa Viagem que, junto com a Praia do Pina (conhecida também como praia do Sport), forma o conjunto das praias urbanas da capital. Salvador possui uma praia que teve o privilégio de ser citada em uma música de Vinícius de Moraes: a praia de Itapuã. Ela é, de longe, a mais famosa da capital baiana e divide as atenções com a Praia do Farol da Barra.

Diga-se de passagem que o Nordeste não só é forte no litoral, mas também na cultura local. Recife é destaque nas artes com o Museu de Cerâmica de Francisco Brennand e nas diversas atividades culturais no Recife Antigo. Salvador exala cultura e história no Pelourinho, no Elevador Lacerda (cartão-postal da cidade) e no Mercado Modelo. Em Fortaleza, destaca-se o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, especializado na cultura local, no Bairro de Iracema.

Elevador Lacerda, cartão-postal da capital baiana, com vista para o Mercado Modelo. | Foto: Reprodução.

O trio reserva muitas curiosidades históricas e atuais, fazendo com que essas cidades sejam lembradas pela história cativante e povo acolhedor. Vamos a algumas delas:

1. Fortaleza, Salvador e Recife são consideradas metrópoles Nacionais pela influência que têm no cenário brasileiro.

2. Salvador foi a primeira capital do Brasil e é a capital brasileira com maior influência cultural negra (mais de 80% da população se autodeclara parda ou negra).

3. Algumas alcunhas das cidades são Capital da Alegria e SSA (Salvador), Veneza Brasileira e Mauriceia (Recife), Fortal e Terra da Luz (Fortaleza).

4. O nome designado a quem nasce em Salvador (Gentílico) é “Soteropolitano”.

5. Os maiores clubes das cidades são Fortaleza e Ceará (Fortaleza), Sport, Náutico e Santa Cruz (Recife) e Bahia e Vitória (Salvador). 

6. A Região Metropolitana do Recife é a 4° maior do Brasil. 

7. Salvador possui um dos melhores sistemas rodoviários de uma capital brasileira. São mais de 40km de viadutos. 

8. Todas as três foram sedes na Copa do Mundo de 2014. A Arena de Pernambuco (Recife), Arena Castelão (Fortaleza) e a Arena Fonte Nova (Salvador) receberam diversos jogos durante o torneio. 

9. Fortaleza é a 4° capital brasileira que mais cresceu no IDH em 30 anos.

Após tudo citado acima, é evidente o crescimento nordestino. A hegemonia do Sul/Sudeste nunca esteve tão ameaçada no cenário brasileiro como agora e o mérito disso tudo é, sem dúvida, do esforço nordestino movido pelo desejo de ter o devido respeito no país. Resta-nos observar os rumos de uma das regiões mais emergentes do Brasil.

Observação: vale ressaltar que todas as 9 capitais do Nordeste empenham um papel fundamental no crescimento da influência da região no cenário nacional e que esta matéria não tem como objetivo rivalizar as capitais citadas. Todas as cidades do Brasil devem ser valorizadas e respeitadas.

________________________________
Por Raul Holanda – Fala! UFPE

Tags mais acessadas