Prévia da Libertadores Feminina de 2020: confira as expectativas
Menu & Busca
Prévia da Libertadores Feminina de 2020: confira as expectativas

Prévia da Libertadores Feminina de 2020: confira as expectativas

Home > Notícias > Esporte > Prévia da Libertadores Feminina de 2020: confira as expectativas

Na sua 12ª edição, a Copa Libertadores de Futebol Feminino, ou simplesmente Libertadores Feminina, terá início hoje (5 de março) com 16 equipes na luta pela taça. Essa competição é válida para a temporada de 2020, pois, por conta da pandemia da Covid-19, ela não pôde ser realizada na sua data original (entre setembro e outubro do ano passado).

O torneio será jogado em Buenos Aires e na província Morón, na Argentina, nos estádios José Amalfitani e Nuevo Francisco Urbano. A grande final está marcada para o dia 21 de março.

Libertadores Feminina
Jogadoras e comissão técnica do Corinthians comemorando o título da última Libertadores Feminina, realizada em 2019. | Foto: Conmebol Libertadores Feminina.

Equipes favoritas para a taça da Libertadores Feminina

Como é de tradição no torneio, o Brasil sempre chega com clubes muito fortes em busca do título, tendo figurado na final em quase todas as edições, com exceção da Libertadores de 2016, onde a final foi entre Sportivo Limpeño, do Paraguai, e Estudiantes de Guárico, da Venezuela.

O Corinthians, atual campeão continental, campeão brasileiro em 2020 e bicampeão paulista, chega para defender a sua taça com um elenco fortíssimo. Cinco das onze jogadoras do time do ano do Brasileirão são atletas do clube paulista, além do técnico Arthur Elias. Destaques principalmente para a capixaba Gabi Zanotti, melhor jogadora da liga brasileira, as meias Adriana e Andressinha, convocadas com frequência para a seleção do Brasil, e a lateral-esquerda Tamires, que fez uma ótima Copa do Mundo Feminina em 2019. Os desfalques ficam por conta da goleira Letícia Izidoro, que se transferiu para o Benfica, e a zagueira Érika, que está se recuperando de uma lesão muscular na coxa direita.

Além do atual campeão, outras equipes brasileiras também são favoritas ao título. A Ferroviária, última vice-campeã da Libertadores, passou por uma reformulação no seu elenco, incluindo no comando técnico, trocando a treinadora Tatiele Silveira pela técnica Lindsay, de apenas 38 anos. As principais contratações foram a volta da volante Nicoly, que estava no Palmeiras, a chegada da zagueira Ana Alice, ex-Grêmio, e a vinda da promissora Lurdinha, também do Palmeiras.

O Avaí/Kindermann, atual vice-campeão brasileiro, irá estrear no torneio graças ao ótimo trabalho do comandante Jorge Barcellos e da dedicação de suas atletas. Porém, algumas das destaques do time saíram após o término do Brasileirão, como a lateral-direita Bruna Calderan e as meias Júlia Bianchi e Duda, que se transferiram para o Palmeiras. As principais jogadoras remanescentes são a goleira da seleção brasileira Bárbara e a atacante Lelê. Olho também no Boca Juniors, que possui 5 representantes da equipe principal da Argentina.

futebol
Gabi Zanotti (Corinthians), Nicoly (Ferroviária), Bárbara (Avaí/Kindermann) e as jogadoras do Boca Juniors comemorando o título do Campeonato Argentino. | Foto: Agência Corinthians, Millena Cravo/Ferroviária SA, Andrielli Zambonin/Avaí Kindermann e Divulgação/Boca Juniors.

Equipes de tradição

Por conta do desenvolvimento do futebol feminino em todo o continente (muitas vezes, infelizmente, pela motivação de ser obrigado a ter uma equipe da categoria para poder disputar as competições da Conmebol no masculino), está se tornando mais comum a presença de equipes muito tradicionais, que buscam começar a construir a sua história também entre as mulheres.

Além do Boca, o River Plate é outro representante argentino na Libertadores, já tendo conquistado a liga nacional 11 vezes. No Uruguai, o Peñarol é o participante do país e tem um projeto bem recente, mas já vitorioso com 3 títulos uruguaios em 2017, 2018 e 2019. Por fim, na Colômbia, América de Cali e Santa Fe são as potências em sua nação, com um pouco mais destaque para o América, que foi 3º lugar na última competição continental.

As equipes que irão disputar a Libertadores Feminina estão divididas em 4 grupos, com 4 clubes em cada. Por ter uma sede definida, os jogos acontecerão em turno único na fase de grupos, com os dois melhores times se classificando para as quartas de final. No mata-mata acontecerá da mesma forma, apenas uma partida será realizada por duelo, sendo decidida nos pênaltis em caso de empate no tempo normal.

O Corinthians irá estrear hoje (5) contra o El Nacional, do Equador, às 17h, enquanto o Avaí/Kindermann joga no mesmo horário à frente das bolivianas do Deportivo Trópico. No sábado, será a vez da Ferroviária começar a sua trajetória, enfrentando o Libertad/Sportivo Limpeño, também as 17h. O torneio terá a transmissão da Band para todo o Brasil. E aí? Quem será o grande campeão da Copa Libertadores de Futebol Feminino?


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

____________________________
Por Victor Fardin – Fala! PUC

Tags mais acessadas