O futuro da moda é feminino
Menu & Busca
O futuro da moda é feminino

O futuro da moda é feminino

Home > Lifestyle > O futuro da moda é feminino

A importância de ressaltar as mulheres e seus feitos na indústria da moda

Moda é um assunto fadado há décadas a ser direcionado somente ao público feminino. Mulheres são, majoritariamente, o grupo que compõe essa indústria. Contudo, a contrariedade é uma latente realidade social  que cai em mãos, quando analisa-se o fato de que os cargos de chefia e de maior reconhecimento são ocupados por homens.

Assim, acarretando uma disparidade intrigante que fomenta uma sociedade com uma visão coletiva onde pessoas do sexo masculino são mais capacitadas a cargos de direção e alimentando a histórica premissa de colocar somente homens em lugares notáveis para se obter sucesso, desatentando-se às conquistas femininas em uma esfera onde muitas delas tiveram feitos extraordinários. 

The Glass Runway: How Gender and Sexuality Shape the Spotlight in Fashion Design é um estudo da americana Allyson Stokes, publicado em 2015. Seu trabalho é realizado com foco em delatar a desigualdade no setor da moda. A estudante de sociologia constata, depois de muita análise, que homens tendem a receber mais prêmios e lugares de destaque.

Ademais, ganham uma abordagem diferente em relação às críticas no âmbito do design, geralmente, postos como “artistas, criativos e inovadores”. Já criações femininas são retratas como “fácies de usar e práticas”. Evidenciando, assim, uma sociedade ainda embasada em argumentos sem fundamentos, negligente perante a ascensão feminina. 

Assim, vamos enaltecer mulheres que fizeram história no mundo da moda, criando tendências, conquistando posições prestigiadas e, acima de tudo, inspirando outras mulheres de várias gerações a conquistarem seu espaço.

1 – Anna Wintour

Editora-chefe da Vogue americana desde 1983,  a revista de moda mais importante e conceituada do mundo, fez história no universo fashion conquistando o cargo mais influente do ramo. Com ela no comando, a revista atingiu uma circulação de 1,2 milhões de exemplares.

Wintour é tão prestigiada que foram feitos filmes e documentários baseados em sua vida. Designers como Tom Ford e Stella McCartney devem o início de sua carreira a ela. Além disso, futuras tendências de moda são deliberadas por Anna e sua opinião vale ouro.

“A moda não é sobre olhar para trás. É sempre sobre olhar para frente”, disse a icônica jornalista que influencia mulheres a seguirem seus passos. 

Anna Wintour
Anna Wintour.

2 – Sophia Amoruso

Considerada pela Forbes uma das mulheres mais jovens a fazer fortuna por conta própria, Sophia é a verdadeira “Girl Boss”, nome de sua biografia lançada em 2014. Começou sua carreira vendendo peças de roupa vintage no eBay e, aos 28 anos, já havia construído seu império milionário com sua marca Nasty Gal. Sua autobiografia é baseada em dicas para ajudar meninas a alcançar sucesso no universo sexista dos negócios. 

Sophia Amoruso
Sophia Amoruso.

3 – Vivienne Westwood

Responsável por introduzir o punk no mundo da moda, sua primeira loja, Let it rock, se encontrava na periferia de Londres. A estilista reinventou o estilo e reintroduziu o punk mesmo após o ápice do movimento ter ficado para trás. Acessórios singulares, volumes e corsets únicos são sua marca registrada.

Além disso, Vivienne é uma ativista empenhada em seus desfiles, não é anormal formulários de doações às entidades como o PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) serem distribuídos, incentivando a contribuição e o encorajamento a assinar abaixo-assinados por causas sociais. Westwood é um ícone, cada vez mais consagrada.

Vivienne Westwood
Vivienne Westwood.

4 – Naomi Campbell

Reconhecida como ícone fashion pela CDFA (Council of fashion designers of America), Naomi é uma das maiores top models do mundo. Extremamente influente no mundo da moda, Campbell iniciou sua carreira ainda na adolescência, sendo a primeira mulher negra a estar na capa de revistas como Vogue e Times.

Naomi traz a consciência da exclusão e falta de oportunidade para meninas negras, constantemente falando de temas essenciais de discriminação no mundo da moda vivida por ela mesma. Campbell é sem dúvida peça fundamental de representação em um âmbito protagonizado por preconceito velado. 

Naomi Campbell
Naomi Campbell.

5 – Miuccia Prada

Pilar essencial para a inovação da moda, Miuccia é uma das mulheres mais inovadoras no ramo. À frente da Prada e fundadora da Miu Miu, ela reinventa a feminilidade e questiona o estereótipo do belo. Com um PhD em Ciências Políticas, produtora de filmes, estudante de arquitetura e teatro foi considerada a oitava mulher mais rica do mundo da moda e a 75ª figura feminina mais poderosa pela Forbes.

Miuccia transformou a Prada em uma marca carregada de significado e algo muito além de adquirir somente um produto, mas sim, uma história.

Miuccia Prada
Miuccia Prada.

Essas são algumas das mulheres que transformaram a indústria, causando ruído em uma área onde ainda é necessário lutar por representação e espaço. Inspirando sempre outras que almejam o topo, representando e fazendo história.

________________________________________
Por Marina Ponchio – Fala! Cásper

Tags mais acessadas