Natação: O 1º dia das finais do Mundial de Piscina Curta
Menu & Busca
Natação: O 1º dia das finais do Mundial de Piscina Curta

Natação: O 1º dia das finais do Mundial de Piscina Curta

Home > Notícias > Esporte > Natação: O 1º dia das finais do Mundial de Piscina Curta

No feminino, um recorde mundial já foi batido nas piscinas de Abu Dhabi.

A nadadora Siobhán Haughey com o seu cheque de 50 mil dólares pelo recorde mundial batido no Mundial de Piscina Curta da natação.
A nadadora Siobhán Haughey com o seu cheque de 50 mil dólares pelo recorde mundial batido no Mundial de Piscina Curta da natação. | Foto: Reprodução.

Nesta quinta-feira (16), o Mundial de Piscina Curta de 2021 teve o seu primeiro dia de finais, reunindo os principais nadadores do planeta em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Ao todo, 943 atletas de 183 países diferentes disputam a competição. Confira o que de melhor aconteceu neste 1º dia de emoção.

Tudo sobre o Mundial de Piscina Curta de 2021

Masculino

A comemoração do austríaco Felix Auboeck, primeiro campeão do dia.
A comemoração do austríaco Felix Auboeck, primeiro campeão do dia. | Foto: Reprodução.

A final masculina que abriu a noite em Abu Dhabi foi na prova dos 400m livre, que foi vencida pelo austríaco Felix Auboeck, com o tempo de 3:35.90 minutos. Esse foi o primeiro título mundial de sua carreira. A prata ficou com o lituano Danas Rapšys (3:36.23 min) e o bronze com o suíço
Antonio Djakovic (3:36.83 min).

Nos 200m borboleta, o italiano Alberto Razzetti foi consistente durante todo o percurso e ficou com ouro, com o tempo de 1:49.06 minutos, quase atingindo o recorde europeu na prova. A medalha de prata ficou com o jovem suíço Noe Ponti (1:49.81 min), bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio, e o bronze com o lendário sul-africano Chad le Clos (1:49.84 min), dono de quatro medalhas olímpicas e vinte duas em Campeonatos Mundiais.

Na prova de 200m medley, o japonês Daiya Seto foi o medalhista de ouro com o tempo de 1:51.15 minutos. Essa foi a 20ª medalha em Campeonatos Mundiais do nadador de 27 anos. A prata foi conquista pelo americano
Carson Foster (1:51.35 min) e o bronze pelo italiano Alberto Razzetti (1:51.54 min), vencedor dos 200m borboleta.

Por fim, no revezamento 4x100m livre, a Rússia foi a grande campeã com a marca de 3:03.45 minutos e uma equipe formada pelos atletas Aleksandr Shchegolev, Andrei Minakov, Kliment Kolesnikov e Vladislav Grinev. Os italianos surpreenderam e ficaram com a prata, com o tempo de 3:03.61 min. Os Estados Unidos foram os medalhistas de bronze (3:05.42 min). O Brasil terminou a prova na 5ª colocação, mas foi desclassificado por conta de um erro na troca de nadadores.

Além das decisões, algumas semifinais também foram disputadas e os atletas garantiram vagas em finais que acontecerão amanhã. Na prova de 100m costas, o russo Kliment Kolesnikov e o americano Shaine Casas se classificaram com o melhor tempo: 49.57 segundos. Ao lado deles, os outros nadadores classificados foram: o grego Apostolos Christou (49.89s), o polonês Kacper Stokowski (49.94s), o italiano Lorenzo Mora (49.99s), o brasileiro Guilherme Guido (50.05s), o russo Pavel Samusenko (50.11s) e o romeno Robert Glinta (50.21s).

Nos 100m peito, o melhor tempo das semifinais foi do holandês Arno Kamminga, com o tempo de 56.41 segundos. Os outros classificados na prova foram o americano Nic Fink (56.48s), o belarusso Ilya Shymanovich (56.54s), o alemão Fabian Schwingenschlogl (56.80s), o italiano Nicolo Martinenghi (56.81s), os chineses Yan Zibei e Qin Haiyang (57.19s e 57.23s) e o turco Berkay Ogretir (57.34s).

Feminino

A nadadora de Hong Kong Siobhán Haughey bateu o recorde mundial nos 200m livre no Mundial de Piscina Curta de 2021. (Foto: Divulgação / Twitter / @fina1908)
A nadadora de Hong Kong Siobhán Haughey bateu o recorde mundial nos 200m livre no Mundial de Piscina Curta de 2021. | Foto: Reprodução.

Logo na primeira final entre as mulheres, a história já foi escrita. Nos 200m livre, a nadadora natural de Hong Kong, Siobhán Haughey foi ouro na prova e bateu a marca do recorde mundial com o seu tempo de 1:50.31 minutos. Em Tóquio, ela já havia conquistado duas medalhas. Com a prata, ficou a canadense Rebecca Smith (1:52.24 min) e o bronze com a americana Paige Madden (1:53.01 min).

Na prova de 400m medley, o ouro ficou com a canadense Tessa Cieplucha, que também foi campeã na mesma modalidade nos Jogos Pan-Americanos de Lima em 2019, com o tempo de 4:25.55 minutos. A prata ficou com a irlandesa Ellen Walshe (4:26.52 min) e o bronze com a americana Melanie Margalis (4:26.63 min).

Para finalizar, os Estados Unidos e o Canadá venceram o revezamento 4x100m livre em um empate surpreendente, com a marca de 3:28.52 minutos. A equipe americana foi formada pelas nadadoras Abbey Weitzeil, Claire Curzan, Kate Douglass e Katharine Berkoff, enquanto as canadenses participantes foram Katerine Savard, Kayla Sanchez, Margaret Macneil e Rebecca Smith. O bronze ficou para o time da Suécia (3:28.80 min).

A primeira semifinal feminina foi na prova de 50m peito, onde a russa Nika Godun terminou com o melhor tempo de 29.42s. As outras atletas classificadas foram: as finlandesas Ida Hulkko e Veera Kivirinta (29.62s e 29.97s), a irlandesa Mona McSharry (29.65s), a sueca Sophie Hansson (29.76s), a italiana Benedetta Pilato (29.76s), a israelense Anastasia Gorbenko (29.77s) e a belga Fanny Lecluyse (29.85s). A brasileira Jhennifer Conceição ficou a apenas seis centésimos de se garantir na decisão, com um tempo de 30.03 segundos.

Na semifinal dos 100m costas, a sueca Louise Hansson obteve a melhor marca de 55.85s. As outras atletas garantidas na final foram as holandesas Kita Toussaint e Maaike De Waard (56.05s e 56.72s), as americanas Rhyan White e Katharine Berkoff (56.05s e 56.10s), a canadense Kylie Masse (56.07s), a belarussa Anastasiya Shkurdai (56.65s) e a tcheca Simona Kubova (57.26s).

* Nós do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala! Universidades. Se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

____________________________________________

Por Victor Fardin – Fala! PUC-SP

Tags mais acessadas