'Morte às Seis da Tarde': uma crítica do filme de suspense polonês
Menu & Busca
‘Morte às Seis da Tarde’: uma crítica do filme de suspense polonês

‘Morte às Seis da Tarde’: uma crítica do filme de suspense polonês

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘Morte às Seis da Tarde’: uma crítica do filme de suspense polonês

O filme Morte às Seis da Tarde, dirigido por Patryk Vega, conta a história de uma série de assassinatos horríveis na cidade de Breslávia, na Polônia. No meio de todos esses casos, a policial Helena Rus tenta lidar com uma tragédia pessoal muito traumática. 

Os acontecimentos têm um ritmo aceitável, o que permite ao espectador acompanhar e entender os fatos sem muitas dificuldades. Possui uma trama interessante que chama a atenção de quem está assistindo, mas demora muito para aprofundar os fatos e explicar a razão de todos os assassinatos.

Crítica do filme Morte às Seis da Tarde
Filme Morte às Seis da Tarde. | Foto: Reprodução.

O suspense polonês traz Helena como a personagem principal, traumatizada pelo seu passado, com seu parceiro hospitalizado, sofrendo e agindo roboticamente. A policial aparenta ser fria, mas conforme as coisas vão acontecendo, tudo é explicado e podemos entender um pouco de sua história. Os assassinatos trazem um outro personagem muito importante para a trama: Iwona Bogacka, criminologista especializada em crimes violentos, enviada pela Central de Varsóvia.

Iwona parece ser a peça principal para que a polícia entenda qual a ligação entres as vítimas e porque todas estão marcadas com palavras queimadas por ferro quente na pele. É assim que descobrimos sobre as Pragas da Breslávia, uma história antiga da cidade que é explicada pela especialista. As Pragas são: degeneração, roubo, suborno, calúnia, opressão e mentira; nos tempos antigos, um carrasco costumava torturar e matar uma pessoa – identificada com uma das pragas – publicamente todo dias, às 18h, na ordem anteriormente mencionada.

Depois da explicação, tudo começa a fazer mais sentido em relação às mortes horrendas e porque todas elas são executadas em público. Porém, enquanto o suspense vai acontecendo, Iwona Bogacka começa a parecer suspeita. Não estava no trem que chegou de Varsóvia e sempre estava longe da polícia quando os assassinatos aconteciam. Logo, a pessoa por trás dos assassinatos é descoberta e não podemos ficar surpresos.

É fácil resolver os mistérios do filme se prestarmos bastante atenção em tudo o que está acontecendo. O enredo poderia ser melhor se tivesse sua história aprofundada e se fosse um pouco mais longo. Tudo acontece rápido demais e até mesmo o final, que é a parte mais surpreendente de todas, deixa a desejar.

Sinopse e trailer

Após descoberta de um corpo costurado na pele de um touro, uma policial se dá conta de que alguém está recriando castigos do século 18 para punir criminosos.

FICHA TÉCNICA: Morte às Seis da Tarde

Título Original: Plagi Breslau
Duração: 93 minutos
Lançamento: 22 de abril de 2020
Distribuidora: Netflix
Dirigido por: Patryk Vega
Classificação: 18 anos
Gênero: Suspense
País de Origem: Polônia

_______________________________________
Por Rafaela Thomaz Leite – Fala! PUC

Tags mais acessadas