segunda-feira, 24 junho, 24
HomeCulturaLéa Garcia: conheça a história da estrela de “Orfeu Negro”

Léa Garcia: conheça a história da estrela de “Orfeu Negro”

A história do cinema brasileiro está repleta de artistas que brilharam intensamente, deixando um legado que conquistou gerações. Entre essas estrelas, destaca-se Léa Garcia, atriz talentosa que conquistou o coração dos espectadores com sua atuação no filme Orfeu Negro

Na madrugada do dia 15 de agosto, ela nos deixou após ser vítima de um infarto aos 90 anos. Mas seu legado fica com a gente e será eterno! Enfrentando uma infância difícil até conquistar o reconhecimento internacional, Léa Garcia é uma inspiração entre os talentos brasileiros e sua história merece ser eternizada. 

A seguir, conheça sua história e saiba quem foi Léa Garcia!

Léa Garcia - história
Conheça a história de Léa Garcia, estrela de Orfeu Negro. | Foto: Montagem.

Quem foi Léa Garcia?

Saiba quem foi Léa Garcia, estrela do filme Orfeu Negro. Confira:

Infância e início da carreira de Léa Garcia

Léa Lucas Garcia de Aguiar, mais conhecida como Léa Garcia, nasceu no dia 11 de março de 1933, na cidade do Rio de Janeiro. Criada em uma família de classe trabalhadora, desde cedo enfrentou desafios financeiros. A artista é filha de Stela Lucas Garcia e José dos Santos Garcia e, aos 11 anos, perdeu sua mãe e foi morar com a avó. 

Desde cedo, ela demonstrou paixão pelo mundo artístico e sonhava em cursar Letras e se tornar escritora. A vida, no entanto, a levou para caminhos diferentes e começou a se interessar pelas artes cênicas quando conheceu o dramaturgo Abdias Nascimento. 

Em 1952, ela encenou sua primeira peça, chamada Rapsódia Negra, escrita pelo próprio Abdias. A partir daí, ela se apaixonou pela atuação, dando início a sua carreira como atriz, na qual passou pelo teatro, cinema e TV. 

Léa também foi uma das primeiras mulheres negras a se destacar no mundo da dramaturgia, tornando-se inspiração para outras mulheres negras que tinham o mesmo sonho. 

Orfeu Negro e reconhecimento internacional

Foi em 1959 que Léa Garcia viu sua carreira dar um salto com seu papel no filme Orfeu Negro, também conhecido como Orfeu do Carnaval. Dirigido por Marcel Camus, o filme é uma adaptação moderna da tragédia grega de Orfeu e Eurídice, ambientada no contexto do Carnaval no Rio de Janeiro.

Léa Garcia interpreta o papel de Serafina, uma personagem que se destaca por sua beleza e por seus envolvimentos no enredo trágico e apaixonante. Sua atuação cativante e a profundidade que trouxe à personagem a tornaram um destaque do filme. 

O filme foi elogiado por sua trilha sonora marcante, que incorporava a rica música e cultura brasileira, e por sua representação autônoma da vida no Rio de Janeiro. Léa, como Serafina, personificou a essência do Carnaval e da cultura brasileira, deixando uma marca da potência da mulher negra e brasileira no cinema mundial.

A atuação da artista se destacou tanto que ela foi indicada ao Festival de Cannes na categoria de melhor atriz. Léa conquistou o 2º lugar na Palma de Ouro como melhor atriz. 

Outros trabalhos de Léa Garcia

A seguir, relembre alguns dos trabalhos da inesquecível Léa Garcia: 

  • Personagem Rosa em Escrava Isaura (1976);
  • Personagem Rute em Pacto de Sangue (1989); 
  • Personagem Cida em Anjo Mau (1997);
  • Personagem Lola em O Clone (2002);
  • Personagem Mazé em Êta Mundo Bom! (2016);
  • Personagem Isolina em Independências (2022). 

Morte da estrela de Orfeu Negro

Após muitos anos de sucesso e trabalhos inesquecíveis, Léa Garcia morreu, aos 90 anos, vítima de um infarto no dia 15 de agosto. A atriz chegou a ser encaminhada para o Hospital Arcanjo São Miguel, mas não chegou a tempo de ser socorrida. 

Neste ano, a artista seria homenageada pela 51ª edição do Festival de Cinema de Gramado, que acontece no Rio Grande do Sul. 

A organização do Festival confirmou e lamentou a morte da atriz, que seria homenageada na noite do próprio dia 15. 

“É com imenso pesar que a organização do Festival de Cinema de Gramado informa que a atriz Léa Garcia faleceu na madrugada de hoje (15), no hotel que estava hospedada em Gramado. A atriz receberia o troféu Oscarito na noite de hoje, ao lado de Laura Cardoso. De acordo com o Hospital Arcanjo São Miguel, a causa da morte foi um infarto agudo no miocárdio”, disse trecho da nota divulgada pela organização do evento. 

Léa Garcia deixou a vida, mas sua trajetória permanece entre nós e merece ser lembrada e conservada entre as próximas gerações. Mesmo diante de tantos desafios vivenciados em uma sociedade desigual, a atriz conquistou destaque como uma das primeiras mulheres negras nas telinhas brasileiras, alcançando, também, sucesso internacional. 

A atriz representa muita para a cultura brasileira e seu legado fica em nossos corações! 

________________________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS