GP da Hungria: em corrida caótica, Esteban Ocon vence Fórmula 1
Menu & Busca
GP da Hungria: em corrida caótica, Esteban Ocon vence Fórmula 1

GP da Hungria: em corrida caótica, Esteban Ocon vence Fórmula 1

Home > Notícias > Esporte > GP da Hungria: em corrida caótica, Esteban Ocon vence Fórmula 1

Largada solitária de Hamilton, show de Alonso e mais: tudo que aconteceu no espetacular GP da Hungria

GP da Hungria
Esteban Ocon, vencedor do GP da Hungria. | Foto: ESPN.

Neste domingo (1), a Fórmula 1 realizou sua última etapa antes da pausa de verão de 29 dias, agora no mês de agosto. Fechando com chave de ouro, a chuva na largada propiciou um verdadeiro jogo de boliche entre alguns dos principais nomes do campeonato, e deu a oportunidade de um jovem piloto entrar para a história e vencer o seu primeiro Grande Prêmio na principal categoria do automobilismo mundial.

GP da Hungria

A 101ª Pole Position de Lewis Hamilton 

Nos treinos livres, as expectativas de uma Mercedes mais forte do que a Red Bull no Hungaroring se confirmaram, e tanto Lewis Hamilton quanto Valtteri Bottas estavam andando bem nos treinos livres. No sábado, nos treinos classificatórios, Hamilton e Verstappen travaram mais uma disputa pela primeira posição do Grid de largada.

Na primeira passagem no Q3, Lewis Hamilton cravou uma volta espetacular e assumiu a ponta. Na saída para a tentativa final, Hamilton usou toda sua experiência, e ao sair na frente das Red Bulls, imprimiu um ritmo bem lento segurando tanto Verstappen quanto Sergio Pérez, que vinham logo atrás. 

Ambos optaram por não ultrapassá-lo, e o mexicano acabou não conseguindo abrir volta, demonstrando muita frustração em seu cockpit. Já o holandês até conseguiu uma nova tentativa, mas não passou nem perto de melhor seu tempo e se classificou em 3º, atrás de Valtteri Bottas.

Portanto, Hamilton cravou a pole, Bottas foi o segundo, Verstappen o terceiro, Pérez o quarto, Gasly o quinto, Norris o sexto, Leclerc o sétimo, Ocon o oitavo, Alonso o nono e Vettel fechou o TOP 10.

Hamilton
Hamilton levou sua terceira pole na temporada. | Foto: GE.

O caos em Hungaroring e a grande vitória de Esteban Ocon

No domingo, nuvens chegaram à Mogyoród e trouxeram tudo aquilo que os fãs desejam para uma corrida de difícil ultrapassagem, como é o caso do GP da Hungria: chuva. A chuva e o circuito de Hungaroring costumam trazer muito entretenimento para as corridas, mas talvez nunca tenha tido algo igual ao acontecimento da primeira curva da prova de ontem.

As luzes se apagaram e os pilotos estavam correndo na Hungria. Lando Norris, que saiu da sexta posição, realizou uma largada espetacular, e estava chegando à primeira curva já na terceira posição, ultrapassando Bottas e Pérez, que não largaram bem. Porém, Valtteri Bottas cometeu um grande erro e perdeu o ponto de freada na Curva 1, acertando em cheio a traseira de Norris, que foi arremessado em cima de Max Verstappen. 

A suspensão dianteira de Bottas quebrou no choque com a McLaren, e ele também acertou Sergio Pérez, que fazia a curva por fora. O finlandês tirou Norris, Pérez e acabou abandonando também, enquanto Verstappen ficou muito danificado, mas seguiu na corrida. 

Porém, não parou por aí a confusão na primeira curva, pois Lance Stroll cometeu praticamente o mesmo erro, e acertou o carro de Charles Leclerc, que também atingiu Daniel Ricciardo. O canadense e o monegasco abandonaram, enquanto Ricciardo seguiu na pista, mas com o carro muito avariado… Resumo do caos: Bottas, Pérez, Norris, Leclerc, Stroll abandonaram; Verstappen e Ricciardo seguiram, porém com muitos danos.

GP da Hungria caos
Imagem aérea do caos na Curva 1. | Foto: Racing News 365.

Com muitos detritos na pista, a direção de prova acionou bandeira vermelha, e todos os pilotos (pelo menos aqueles que sobraram) voltaram para os boxes. Hamilton se manteve na liderança, e tinha logo atrás carros como a Alpine de Esteban Ocon, a Aston Martin de Sebastian Vettel e até a Williams de Nicolás Latifi, estava no pelotão da frente. Depois de algum tempo, os pilotos saíram para formar o Grid de largada, mas a pista estava secando e todos estavam com pneus intermediários (chuva leve).

Quando estavam se aproximando da reta principal, todos foram para os boxes para colocar pneus de pista seca… todos, menos Lewis Hamilton, que seguiu na pista e protagonizou uma das largadas mais cômicas da história da categoria, ao reiniciar a prova completamente sozinho na pista, enquanto o restante do Grid saiu dos boxes.

largada solitária de Hamilton
A largada solitária de Hamilton. | Foto: F1.

Se o momento foi engraçado para aqueles que estavam de fora, definitivamente não foi nada divertido para Hamilton e Mercedes, que tiveram que parar na volta seguinte, e o heptacampeão caiu para a última posição da corrida. Com isso, Esteban Ocon saiu do pit lane na frente e assumiu a ponta da corrida, com Vettel em segundo e Latifi e sua Williams em terceiro.

Durante a saída dos boxes, a Alfa Romeo liberou Kimi Raikkonen de maneira precipitada, e ao sair da área de pit stop, atingiu Nikita Mazepin, que teve sua suspensão dianteira quebrada e também abandonou a corrida. Raikkonen sofreu uma punição de 10 segundos.

Na 21ª volta, a Mercedes conseguiu realizar o undercut, e Hamilton ultrapassou Daniel Ricciardo e Max Verstappen, assumindo a 10ª posição. Na 38ª volta, Sebastian Vettel se aproximou de Ocon e ambos travaram uma bela batalha pela primeira colocação, a qual durou diversas voltas, mas quem levou a melhor foi o francês, que se manteve na liderança da corrida.

Lewis Hamilton chegou à quinta colocação, mas para buscar os carros à frente, precisava de uma estratégia diferente. Sendo assim, o inglês parou nos boxes e trocou seu jogo de pneus duro gastos por um novo jogo de médios, e iniciou uma caçada contra seus adversários à frente. A Mercedes se aproximou rapidamente de Alonso, mas como é dito pelos apaixonados pelo esporte e pela categoria… chegar é uma coisa, ultrapassar é outra.

Em uma disputa que envolvia nove títulos mundiais, o bicampeão de 2005 e 2006 levou a melhor por diversas voltas, em uma batalha de arrepiar entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton. Na 65ª volta, o espanhol acabou travando roda e o inglês o ultrapassou, mas a sua grande direção defensiva foi fundamental para assegurar a vitória de seu companheiro de equipe.

Hamilton ainda conseguiu ultrapassar Carlos Sainz, que ocupava a terceira posição, e conseguiu chegar ao pódio, após cair para a última posição no início da prova e em uma pista de difícil ultrapassagem. 

Pela primeira vez em sua carreira na Fórmula 1, Esteban Ocon, o jovem talento francês, se aproveitou do caos que foi o GP da Hungria e em uma pilotagem brilhante, foi o primeiro a ver a bandeira quadriculada, proporcionando um momento de muita emoção não apenas para ele próprio, mas para todos os apaixonados pelo esporte que acompanhavam aquele momento histórico.

Esteban Ocon
A chegada de Esteban Ocon. | Foto: F1.

Sebastian Vettel, em uma grande performance, foi o segundo e Hamilton fechou o pódio em terceiro. Sainz foi o quarto, Alonso o quinto, Tsunoda o sexto, Galsy o sétimo, Latifi e Russell, o oitavo e nono (estes foram os primeiros pontos de ambos os pilotos na Fórmula 1, e os primeiros pontos da Williams em mais de duas temporadas… mais um grande momento desta belíssima corrida) e Verstappen, o décimo.

Porém, se não bastasse tudo o que aconteceu na tarde de ontem em Hungaroring, a FIA comunicou que Sebastian Vettel terminou a corrida com 0.3L de combustível em seu carro, e todos são obrigados a terminar com pelo menos um litro. Com isso, o alemão foi desclassificado da corrida, mas a Aston Martin recorreu e uma nova investigação será realizada.

A classificação do Campeonato de Pilotos pós-GP da Hungria tem Lewis Hamilton na liderança, com 192 pontos, Max Verstappen em segundo, com 186, e Lando Norris em terceiro, com 113. No Campeonato de Construtores, a Mercedes agora lidera com 300 pontos, a Red Bull é a segunda, com 290, e a McLaren e a Ferrari estão empatadas em 3º, com 163 pontos.

Na última etapa antes da pausa de verão, os fãs não poderiam pedir por uma prova mais emocionante do que a que aconteceu na Hungria neste domingo. Agora, a Fórmula 1 retorna apenas no dia 29 de agosto, para a disputa do Grande Prêmio da Bélgica, em Spa-Francorchamps, em uma segunda metade de temporada que promete muita emoção até a última corrida de 2021.


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

______________________________
Por Filipe Saochuk – Fala! PUC-SP

Tags mais acessadas