DIETAS: Cafeína só serve como pré-treino?
Menu & Busca
DIETAS: Cafeína só serve como pré-treino?

DIETAS: Cafeína só serve como pré-treino?

Home > Lifestyle > Saúde > DIETAS: Cafeína só serve como pré-treino?

A consequência ergogênica da cafeína durante o exercício físico pode ser explicada pelo seu efeito no sistema nervoso central, afetando a percepção subjetiva de esforço ou a propagação dos sinais neurais entre o cérebro e a junção neuromuscular. Entretanto, alguns estudos recentes comprovam outros benefícios não relacionados ao treinamento físico.

Ela afeta a memória!

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, descobriram que a cafeína melhora a memória. O estudo, publicado no periódico Nature Neuroscience, mostrou que a substância fortaleceu alguns tipos de memória por até 24 horas após seu consumo.

brown brain

O grupo que consumiu cafeína identificou melhor imagens como “similares”, e não “iguais”. A capacidade do cérebro de reconhecer a diferença entre dois objetos parecidos, mas não idênticos, reflete um nível mais profundo de retenção de memória

Outros benefícios

Ela também está relacionada ao aumento na oxidação das gorduras e redução na oxidação de carboidratos. Entre seus seus benefícios estão: retardamento da fadiga muscular, melhora da concentração, combate ao cansaço, aumento do desempenho da função cerebral, auxílio na prevenção da depressão, diminuição do risco de doenças degenerativas; estímulo à produção de insulina e efeito diurético.

Para atletas ou praticantes de atividades físicas é muito bom que ela seja um estimulante natural, pois atua no sistema nervoso central – SNC, inibindo os receptores de adenosina, um neuromodulador que diminui a atividade celular e tem ação calmante.

Fique atento!

A substância pode desenvolver diferentes reações nos indivíduos, pois cada um pode apresentar sintomas específicos, são eles: boa metabolização ou intolerância. Altas concentrações podem ocasionar taquicardia, náuseas, cefaleia, insônia e agitação. Por isso, o seu consumo à noite deve ser feito com cautela ou em casos específicos.

A ingestão diária deve estar entre 3 e 6 miligramas por cada quilo de peso corporal. Mas alguns estudos sugerem que a ingestão deve ficar entre 200 e 300mg. É interessante que o consumo não seja frequencial, pois o organismo pode se acostumar e o efeito não ser tão satisfatório como o esperado. 

Tem contraindicação?

Para os que sofrem com doenças como gastrite, hipertensão arterial, arritmias cardíacas e enxaqueca o consumo regular deve ser evitado.

Por: Izadora Del Bianco (@izadbr)

0 Comentários

Tags mais acessadas