Home / Colunas / Dia Mundial do Meio Ambiente: um olhar em suas raízes

Dia Mundial do Meio Ambiente: um olhar em suas raízes

Por Bianca Dias – Fala!Anhembi

 

Dia Mundial do Meio Ambiente: um olhar em suas raízes

 

O Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho) é um dos dias que trazem em sua raiz a reflexão e a conscientização da sociedade sobre um tema tão delicado. Desde 1972, a Assembleia Geral das Nações Unidas decidiu que, anualmente, o dia 5 de junho fosse o marco da celebração do meio ambiente.

Foto: Tehran Times

Todos os anos a ONU (Organização das Nações Unidas) promove um debate reflexivo e escolhe um tema relacionado a situação atual do meio ambiente. Neste ano, o tema escolhido foi Beat Plastic Pollution (combate à poluição plástica) e a campanha tem como intuito a conscientização sobre o consumo de plástico. Segundo levantamento feito pela ONU Meio Ambiente, 50% dos plásticos são utilizados apenas uma vez e cerca de 13 milhões de toneladas de plástico chegam aos oceanos todos os dias. O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que se essas tendências atuais continuarem, até 2050 os oceanos vão ter mais plásticos do que peixes.

A poluição por plásticos é uma das mais delicadas, capaz de provocar efeitos devastadores no meio ambiente, como poluição dos oceanos e águas subterrâneas, redução da biodiversidade, aumento drástico dos riscos de enchentes, entre outros. Apesar de tudo isso, a produção de plástico, em 2015, chegou a 322 milhões de toneladas, sendo que a taxa média global de reciclagem desse material é de apenas 25%.

Foto: Getty Images

A poluição é algo extremamente sério e prejudicial tanto aos seres humanos quanto à vida vegetal, animal e marinha, e capaz não só de afetar, mas de destruir diversos ecossistemas. Segundo novo relatório da agência Ambiental da ONU (ONU Meio Ambiente), publicado em 2017, 12,6 milhões de pessoas morrem por ano por conta da poluição da natureza. O documento mostra que ninguém está imune à poluição feita pelo ser humano.

“Nenhum de nós agora está a salvo. Logo, todos nós temos de agir” afirma o diretor-executivo da ONU Meio Ambiente, Erik Solheim.

  • Um tema que deve ser tratado com seriedade

O dia mundial do meio ambiente não é exatamente uma data para se comemorar, já que nos últimos anos o descaso atrelado a esse assunto tem ganhado um destaque nacional e internacional. Selecionamos 2 casos em relação ao meio ambiente, em que esse descaso é evidente:

  1. Corais recém-descobertos em área da Amazônia que pode ser liberada para exploração petrolífera.

Em 2017, alguns pesquisadores brasileiros encontraram recifes de corais, na foz do Amazonas, que possui uma grande biodiversidade, como esponjas, corais e diferentes espécies de peixes. Os corais foram identificados em uma área próxima à costa e aos rios brasileiros, e essa região possui uma enorme concentração de mangues.

O problema existente é que a petrolífera francesa Total iria explorar o petróleo presente nesses blocos.

A campanha “Defesa dos Corais da Amazônia” veio à tona em parceria com o Greenpeace para preservar essa área, já que possui espécies raras e um novo bioma. A ação da empresa petroleira foi rejeitada quatro vezes pela agência ambiental do Brasil. Se a Total continuar com o plano de perfurar petróleo na Bacia Amazônica, isso pode prejudicar tanto a biodiversidade, quanto a população, que vive e depende dos manguezais – uma das fontes de renda econômica dessa área.

“[…] estamos falando de uma ameaça a diversas populações de pescadores, extrativistas, ribeirinhos e povos indígenas.” afirmou Thiago Almeida representante da campanha em Defesa dos Corais da Amazônia em entrevista ao G1.

Foto: Site ClickPetroleo

No dia 2 de junho deste ano, membros do Greenpeace e da ONG ANV-COP21 se manifestaram durante reunião, em Paris, da empresa Total, protestando contra o projeto da empresa no Brasil. Os manifestantes levaram placas como: “Salvem os recifes da Amazônia” e “Libertem-nos do petróleo”.

  1. Saída dos EUA do Acordo do Clima de Paris

Em 2017, o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou a saída do país do Acordo do Clima de Paris – assinado por 195 países – alegando que a economia do país seria prejudicada, pois iriam perder empregos por causa do acordo e isso iria interferir em questões econômicas. Trump também afirmou que sua proposta era colocar seu país em primeiro lugar e não aceitar termos de condições internacionais. Para diferentes críticos, a saída dos EUA do Acordo significou ceder a um importante papel entorno de um tema com tamanha relevância global.

O Acordo do Clima de Paris, criado em 2015, visa manter o aumento das temperaturas médias, no mundo todo, abaixo de 2ºC para ajudar na redução dos gases que causam o efeito estufa. Diversos cientistas afirmaram que se essa taxa de temperatura não tivesse limite, os resultados seriam devastadores levando, por exemplo, a mudanças climáticas intensas. Esse foi considerado um dos acordos mais diplomáticos, pois quase todos os países do mundo assinaram o contrato em prol das mudanças climáticas.

  • Como posso ajudar?

As instituições como Greenpeace e a ONU Meio Ambiente vem lutando todos os dias para enfatizar o debate e a conscientização acerca desse tema que é importante para todos os indivíduos. A discussão sobre esse assunto e a prática da valorização do meio ambiente tem que se tornar presente no cotidiano de todos. Confira dicas/campanhas que estão sendo realizadas por essas instituições e veja como participar:

Site Oficial da ONU Brasil

Confira também

Resenha: Christopher Robin (ursinho Pooh)

Christopher Robin – Um Reencontro Inesquecível é a mais nova aventura da Walt Disney Pictures, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *