Home / Colunas / Crônica: Um sonho com Xuxa e Pelé

Crônica: Um sonho com Xuxa e Pelé

Por Layon Lazaro – Fala!USP

image


Crônica: Um sonho com Xuxa e Pelé

 

Ontem sonhei assim:

Estávamos tio Valmor e eu no ponto de ônibus. Esperávamos pelo Jd. Líbano, que passava só de hora em hora e, pela quantidade de gente no ponto, tinha passado há pouco tempo. Teríamos, portanto, de esperar bastante.

Mas estávamos com pressa. Alguém nos esperava do outro lado da cidade. Ou talvez esperasse só por mim porque Valmor, meu tio, estava bem tranquilo. A calma dele me tirava o sossego, como se o ônibus fosse chegar mais rápido se ele compartilhasse da minha ansiedade. Tentei conscientizá-lo.

– Aí, tio, vamos chegar atrasado hein.
– Pois é.
– O Jd. Libano passa só de hora em hora.
– Eu sei.
– Acho que ele passou faz pouco tempo, não tem ninguém aqui.
– Será?

Desisti e sentei numa escada ali perto. Peguei meu celular e procurei por vídeos de futebol na Internet. De repente, a Xuxa, acompanhada por um grande grupo de pessoas que de alguma forma eu sabia serem a sua equipe, chegou causando no ponto de ônibus.

A Xuxa era bem mais alta do que eu imaginava. Ela vinha conversando com alguém da equipe, quando eu disse:

– Hey, Xuxa! Agora mesmo eu estava vendo vídeos do Pelé jogando bola.

Não estava. Sim, via vídeos de futebol, mas vídeos da rodada passada, Brasileirão 2018, não do Pelé. Eu só disse aquilo porque talvez, me ocorreu na hora, talvez a Xuxa se interessasse por alguma coisa ligada ao Pelé, já que eles foram um casal em algum momento do século XX. Mal tinha percebido a idiotice do comentário, quando a Xuxa respondeu:

-Mentira! Nem tinha vídeo na época do Pelé.

Aquilo era um absurdo.
-Claro que tinha, Xuxa. Você deveria saber mais do que ninguém.

Ela achou divertido.
-Me mostra aí, então.

E a Xuxa sentou ao meu lado, na escada, esperando que eu mostrasse a ela os vídeos do Pelé jogando bola.

Mesmo sentada, a Xuxa era bem mais alta do que eu. Qualquer um era um “baixinho” perto daquela mulher. A equipe veio falar alguma coisa com ela e eu aproveitei para procurar os vídeos do Pelé. Estava com uma dificuldade imensa de enxergar o teclado do celular, talvez não tanto pelo nervoso da situação quanto pelo sono.

Procurei “vídeos Pelé” num site azul e não deu resultado. No sonho, esse site azul devia ser o equivalente ao Google, porque eu tinha a certeza de que se não havia resultado ali, não havia mais em lugar nenhum. Será que eu estava enganado e realmente ainda não se produziam vídeos na época do Pelé? De qualquer forma, eu não iria passar de otário assim para a Xuxa. Menti de novo.

-Acho que meu 3G acabou.

A Xuxa achou graça naquilo e disse que ficou curiosa, que iria descobrir em casa. Ela foi embora com a equipe e, aparentemente, com meu tio Valmor também, já que ele não estava mais no ponto. Ou o Jd. Líbano tinha passado e eu não percebi? Droga, ele só passa de hora em hora… Era melhor ter deixado pra lá o filme do Pelé.

Confira também

Consciência Negra, muito além do dia 20 de novembro

Por João Guilherme Lima Melo – Fala!PUC   Projeto de lei número 10.639, dia 9 ...

4 Coment.

  1. Não entendi nada! Fala sério, isso não é um sonho é um pesadelo horripilante kkkk.vamos procurar fazer alguma coisa e não ficar inventando leseira! Meu Deus me acode!!!

    • Poxa, a estória foi divertida. Poder se expressar pelas palavras eh muito bom. E de forma ingênua, sem causar mal a ninguem está cada vez mais raro

  2. Julia Argolo

    Quanta imaginação!
    Adorei seu sonho.
    Consegui imaginar cada cena.
    Você escreve muito bem. Parabéns!

  3. O garoto é bom de prosa, gostei dessa história. Valeu!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *