Cantora de K-pop Sulli morre na Coreia do Sul aos 25 anos - Fala!
Menu & Busca
Cantora de K-pop Sulli morre na Coreia do Sul aos 25 anos

Cantora de K-pop Sulli morre na Coreia do Sul aos 25 anos


Lifestyle Cantora de K-pop Sulli morre na Coreia do Sul aos 25 anos

Conhecida por ter sido integrante do grupo feminino de K-pop f(x), Sulli, nome artístico de Choi Jin-ri, foi encontrada sem vida na própria casa, localizada em Seongnam, Coreia do Sul. A polícia local afirmou à emissora coreana “SBS” que Choi Jin-ri sofria de depressão e não descarta a hipótese de suicídio

A cantora e atriz foi encontrada morta em seu apartamento na madrugada do dia 14.
Foto da atriz na série Hotel Del Luna.

As informações apontam que Sulli morreu nesta segunda-feira, 14, às 15h30 no horário local da Coréia do Sul (3h30 – Brasília). A primeira pessoa a ter visto a cantora morta foi o empresário, que ligou para a polícia em seguida. 

A  SM Entertainment, empresa que agenciava o grupo de K-pop f(x) e a carreira de Sulli, emitiu um comunicado:

Sentimos muito em anunciar a todos a lamentável e triste notícia. Sulli nos deixou. Não podemos acreditar na situação e estamos simplesmente em luto. Evite espalhar matéria especulativas ou boatos em respeito à família que sofre com a repentina tragédia. Expressamos nossas mais profundas condolências sobre a jovem falecida, que seguiu seu caminho final.

Sulli era reconhecida como feminista e abraçava a causa dos direitos das mulheres na Coréia do Sul, país considerado conservador no âmbito social. 

Jéssica Albuquerque, estudante de Biblioteconomia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, destacou que a pressão sofrida por Sulli tinha a ver com as posturas que ela assumia em relação à luta por direitos das mulheres. Além disso, segundo a estudante, as notícias em torno da artista tinham conotação exagerada.

Ela era super ligada nas coisas que acontecem no mundo e defendia todas as causas possíveis, que os coreanos fingem que não existem. O pessoal coreano que comenta na internet começou a odiá-la. Se você procurar o nome dela, verá muitos ‘escândalos’. Ela foi super atacada porque apareceu num evento sem sutiã e queriam pena de morte para ela.

Jéssica Albuquerque

Em uma live na rede social Instagram, Sulli indagou aos seguidores o motivo de haver tantas mensagens pejorativas contra ela. 

Eu não sou uma má pessoa. Por que estão falando mal de mim? Me diga uma coisa que eu fiz para merecer esse tratamento.

segundo a tradução do portal @kk_oficialBR no Twitter.
Foto do Instagram da cantora, publicada em 29 de setembro de 2019.

A cantora nasceu em 29 de março de 1994, na cidade Yangsan, província de Gyeongsang do Sul e viveu a infância em  Busan. Ela começou sua trajetória musical em 2005, ainda quando era criança. Ela foi convidada para fazer parte da banda f(x), conquistando milhões de fãs na Ásia. A cantora teve participação em cinco álbuns ao longo da trajetória musical. 

Em agosto de 2015, a cantora anunciou a saída do grupo para focar na carreira de atuação. Fontes ressaltam que comentários negativos feitos por internautas na web culminaram na saída da integrante do grupo. Em geral, as críticas eram feitas à artista pelos posicionamentos que ela tinha. No ano seguinte, ela voltou a fazer parte do grupo.

Como atriz, Sulli ganhou seis prêmios de atuação. Ela esteve presente em oito filmes e sete doramas – séries de drama coreanas. Choi Jin-ri também fez participações como convidada em programas de televisão. 

Beatriz Ellen dos Santos, de 19 anos, é fã de K-pop e explicou como o cenário funciona por trás dos bastidores. A estudante de História da Arte na Universidade Federal do Rio de Janeiro comentou que a pressão imposta nestes artistas é grande. Beatriz diz que há um esforço, tanto de parte da mídia local quanto dos fãs, em exigir que eles sigam rigorosamente os padrões sociais.

Lá na Coreia do Sul é uma pressão absurda nos artistas vistos como ídolos. Por exemplo, uma menina teve que se retirar do grupo, porque engordou. Imagina o que todas não fazem a fim de não engordar. Eles não podem namorar ninguém a menos que as empresas que os administram goste. Os grupos menos famosos ficam em dormitórios super acabadinhos, eles treinam até a exaustão. E alguns fãs são loucos, eles compram todo este discurso de perfeição estética dos artistas.  

Afirmou Beatriz.

O Instagram da cantora, desde o anúncio da morte, recebeu centenas de milhares de seguidores. A marca atual é de 6,2 milhões de pessoas. Na rede social Twitter, as mensagens que envolvem o nome da cantora e atriz já alcançaram a marca de 2,32 milhões. Na plataforma, um usuário publicou: 

Sulli, eu só tenho a agradecer por tudo o que você fez, de verdade. Se tem uma coisa que você faz com todos os fãs e até quem não é do fandom é nos deixar alegres. Esta notícia destruiu mais pessoas além de mim, mas vou lembrar de você por coisas boas. Eu te amo.

No Brasil, está disponibilizado gratuitamente pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) o número de telefone 188 para pessoas com depressão, ansiedade e mediante risco de suicídio. Não é necessário identificação.

_______________________
Por Gustavo Magalhães
Fala!PUC RIO
E Raquel Pereira – Fala!UFRJ


0 Comentários

Tags mais acessadas