Análise: A torcida realmente faz diferença no resultado?
Menu & Busca
Análise: A torcida realmente faz diferença no resultado?

Análise: A torcida realmente faz diferença no resultado?

Home > Notícias > Esporte > Análise: A torcida realmente faz diferença no resultado?

A Bundesliga está de volta, com arquibancadas acostumadas a ficar lotadas e que, agora, ecoam apenas as instruções de técnicos ou o barulho da bola. Mas a ausência da torcida pode influenciar o resultado?

O futebol ao vivo está de volta depois de pouco mais de um mês. Com diversos protocolos visando a segurança dos atletas, comissão técnica e imprensa, e com arquibancadas vazias, nos vimos diante de um cenário bem diferente do que estamos acostumados.

Futebol, o esporte em si, sempre foi de muito contato e de muita emoção. Quem nunca abraçou um desconhecido na hora do gol? Quem nunca virou melhor amigo para sempre de alguém que estava tenso em uma disputa de pênaltis? E a emoção de estar ali, de ver a história ser escrita a poucos metros de distância?

Tudo isso faz parte da vida de quem ama o esporte. Mas, em tempos de pandemia da Covid-19, estamos na difícil missão de ajustar as coisas para que a saúde de ninguém seja colocada em risco. Por isso, amantes do futebol no mundo inteiro transformaram suas casas em arquibancadas pessoais para ver a bola voltar a rolar. Mas a pergunta é: a torcida realmente faz a diferença no resultado?

Futebol: A torcida pode alterar o resultado?

Levando em consideração os resultados da primeira rodada sem torcida da Bundesliga, dos 9 jogos, apenas 2 mandantes conseguiram a vitória. Nos outros 7, tivemos 1 empate sem gols, dois empates com gols (1×1 e 2×2) e 4 vitórias de visitantes, provando que o fator casa sem a torcida não define tanto o resultado.

Um exemplo disso, é o RB Leipzig, que empatou em casa por 1×1 com o Freiburg. Antes da pandemia, a Red Bull Arena Leipzig, que costumava ficar lotada, presenciou 7 vitórias, 4 empates e só 1 derrota, sendo que os resultados negativos foram contra times de cima da tabela, como Bayern, Monchengladbach, Wolfsburg e Leverkusen. O Freiburg, que conseguiu um empate no último fim de semana (no dia 16), ocupa a sétima posição.

Torcida do RB Leipzig
Torcida do RB Leipzig. | Foto: Facebook/Reprodução.

O Werder Bremen, que perdeu por 4×1 para o Leverkusen em casa, mesmo com uma campanha tão abaixo que, inclusive, faz com que o time seja o décimo sétimo colocado, apenas um ponto a frente do lanterna, talvez não tivesse levado a virada de 4 gols na presença de sua torcida.

O técnico do Borussia Dortmund, Lucien Favre, disse que a partida sem a presença da apaixonada torcida é muito estranho. “Era uma partida muito diferente do habitual. É difícil analisar se foi um bom jogo”, afirmou o treinador em entrevista coletiva.

O zagueiro Mats Hummels, também do Dortmund, preferiu frisar o lado positivo do jogo sem torcida:

Jogar sem torcedores é muito triste, principalmente quando você pensa em jogos como contra o Bayern (de Munique), quando temos 80 mil pessoas no estádio. No entanto, a arquibancada vazia não é tão ruim assim. Você consegue ouvir as instruções do treinador muito melhor. Além de dar instruções aos colegas. Quando o estádio está cheio, você não consegue ouvir nem com 10 metros de distância. 

Disse o zagueiro
Mosaico da torcida do Dortmund no jogo contra o Wolfsburg, em março de 2019. “Quando criança meu pai me levou aos jogos, assim como seu pai fez com ele”, diz o mosaico, que ilustra a tradição de uma das torcidas mais apaixonadas do mundo.
Mosaico da torcida do Dortmund no jogo contra o Wolfsburg, em março de 2019. “Quando criança meu pai me levou aos jogos, assim como seu pai fez com ele”, diz o mosaico, que ilustra a tradição de uma das torcidas mais apaixonadas do mundo. | Foto: Twitter/ Reprodução.

Os estádios da Alemanha estão acostumados a receber milhares de torcedores todos os fins de semana. A média de público da Bundesliga, na temporada 2017/18, chegou a mais de 44 mil ingressos vendidos por partida, superando competições como a Premier League (média de 38 mil) e La Liga (média de 27 mil).

Os torcedores apaixonados tentam encontrar maneiras de ficar mais perto do time do coração, como é o caso do Mönchengladbach, que deu a possibilidade dos torcedores comprarem “assentos” no estádio do clube. O torcedor envia uma foto que é impressa pelo clube e colocada na arquibancada. Parte da renda arrecadada será destinada às instituições que combatem a Covid-19.

De uma forma ou de outra, as pessoas tentam fazer com que essa nova era do futebol não seja sem graça por perder um personagem fundamental, a torcida. De fato, para quem ama o esporte e toda emoção que ele envolve, a torcida faz muita falta. Para os jogadores, olhando somente os resultados da última rodada, também: o fator casa não assustou 7 visitantes que conseguiram vitórias e empates sobre o time mandante.

Uma arquibancada vazia é uma arquibancada sem o pulsar de milhares de corações e sem o incentivo a mais para jogos emocionantes, com viradas espetaculares no finalzinho do segundo tempo e vitórias memoráveis.

Enquanto esse incentivo não pode ser feito pessoalmente, de alguma forma os amantes de futebol seguem tentando ficar mais perto de seus clubes e enviando vibrações de casa. Mesmo com todo silêncio e com todas as diferenças do futebol que estamos acostumados, podemos dizer que o futebol ainda é o bom e velho futebol capaz de emocionar milhares de pessoas em todo mundo e que o apoio da torcida faz toda a diferença no resultado.

_________________________________
Por Rafaela Souza – Fala! UFMG

Tags mais acessadas