quinta-feira, 13 junho, 24
HomeNotíciasVictoria’s Secret Fashion Show voltará em 2023

Victoria’s Secret Fashion Show voltará em 2023

A Victoria’s Secret está de volta com seu famoso desfile de moda após um intervalo de 4 anos e uma reformulação da marca de lingerie. O anúncio foi feito pelo diretor financeiro da empresa, Timothy Johnson, durante uma conferência sobre os resultados financeiros da grife em 2022 e confirmado ao The Hollywood Reporter. O Victoria’s Secret Fashion Show, que sempre gerou polêmicas, retornará ainda em 2023 e promete ser um grande evento da moda.

Victoria's Secret Fashion Show, Victoria's Secret, volta do Victoria's Secret, volta da Victoria's Secret, volta do Victoria's Secret Fashion Show
O Victoria ‘s Secret Fashion Show é um evento icônico de moda, conhecido pelas asas de anjo e roupas luxuosas. | Foto: Dimitrios Kambouris/Getty Images.

O Victoria ‘s Secret Fashion Show é um dos eventos mais famosos e aguardados no mundo da moda. A marca Victoria’s Secret tornou-se amplamente conhecida por suas icônicas asas de anjo e roupas íntimas luxuosas, que se tornaram sinônimo de sensualidade e glamour.

Além disso, o desfile conta com a presença das principais modelos do mundo em um espetáculo de alto perfil, assistido por milhões de pessoas em todo o mundo. Neste artigo, vamos explorar a história desse evento culturalmente relevante, bem como sua volta prevista para ocorrer ainda este ano.

Retorno do desfile

Victoria’s Secret, uma marca de lingerie, decidiu retomar seu famoso desfile de moda após um intervalo de quatro anos. A decisão foi tomada depois que a empresa passou por um processo de reformulação para se afastar da imagem sexista que a rodeava devido às passarelas em que suas Angels, as modelos mais disputadas da moda mundial, desfilaram com trajes íntimos.

Durante a teleconferência de resultados de 2022 da Victoria’s Secret, Timothy Johnson, o atual chefe de finanças, afirmou que a marca está preparando uma nova versão do desfile e continuará investindo em gastos de marketing para apoiar o topo do funil e a nova versão do evento de moda.

Ainda não há muitas informações sobre o desfile, exceto que será realizado no final de 2023. A marca ainda não divulgou detalhes sobre o casting, presença de atrações musicais ou mesmo sobre a transmissão do evento.

De acordo com um porta-voz da marca, a Victoria’s Secret está constantemente se transformando, inovando e criando ideias em todas as esferas do negócio para colocar seus clientes no centro de tudo o que fazem e reforçar seu compromisso com a defesa das vozes e perspectivas únicas das mulheres.

História do Victoria’s Secret Fashion Show

O primeiro Victoria’s Secret Fashion Show ocorreu em 1995, como um modesto evento no Plaza Hotel em Nova York, com o objetivo de apresentar a nova coleção de lingerie para um público seleto de convidados.

 Com o tempo, o desfile ganhou popularidade e cresceu em tamanho, tornando-se um dos eventos mais esperados do calendário da moda. Em 1999, o show começou a ser transmitido pela televisão e, desde então, tem sido um sucesso de audiência em todo o mundo. 

Ele marcou o início dos anos 2000, com suas atrações musicais de renome e performances das “angels”, apelido dado às modelos da marca, e atraiu atenção para as lingeries apresentadas.

O evento já foi realizado em várias cidades ao redor do mundo, como Miami, Cannes, Londres e Xangai, e conta com a presença de artistas famosos em suas apresentações, incluindo Justin Timberlake, Bruno Mars, Rihanna, Taylor Swift, Selena Gomez, The Weeknd e Maroon 5.

Relevância cultural

A febre do Victoria’s Secret Fashion Show está voltando, um evento anual que costumava parar o mundo para ver as modelos mais famosas do mundo.

A marca Victoria’s Secret é conhecida por seu marketing inteligente e estratégias de marca, atraindo muitos fãs leais e anunciantes dispostos a pagar altos valores por anúncios durante o evento.

O status de Angel no desfile é altamente cobiçado pelas modelos, pois essas modelos são conhecidas por estar entre as mais bem pagas do mundo.

Várias brasileiras, incluindo Gisele Bündchen, Alessandra Ambrosio, Adriana Lima, Izabel Goulart e Lais Ribeiro, foram destaque em desfiles da marca, enquanto Kendall Jenner, Gigi e Bella Hadid estão entre as personalidades da nova geração de top models que também integraram os castings.

Críticas e polêmicas envolvendo a Victoria’s Secret

Embora o Victoria’s Secret Fashion Show tenha sido um sucesso estrondoso no passado, com uma audiência de mais de 10 milhões em 2013, críticas e polêmicas começaram a surgir em relação à marca. 

Nos últimos cinco anos, a audiência do desfile diminuiu drasticamente para apenas 3 milhões de pessoas, e a participação da marca no mercado de lingerie americano caiu de 33% para 24% entre 2016 e 2018. Os consumidores passaram a preferir modelos de sutiã mais esportivos e confortáveis, em vez dos sutiãs de enchimento e estilo sensual da Victoria’s Secret. 

O público começou a criticar o marketing e os modelos da marca, observando que a aparência das modelos era completamente diferente da maioria dos consumidores. 

A Victoria ‘s Secret recebeu críticas por promover estereótipos de beleza e declarações preconceituosas de seus executivos. Em 2018, o diretor de marketing Ed Razek foi alvo de controvérsia depois de afirmar que não selecionaria modelos de tamanhos maiores e mulheres trans para o desfile, alegando que era apenas uma fantasia. 

Ainda assim, a marca se recusou a adaptar-se às mudanças sociais, mantendo os mesmos padrões de beleza ultrapassados e privilegiando modelos magras, brancas e altas, o que a tornou alvo de críticas cada vez mais contundentes.

A marca perdeu clientes e enfrentou anos de queda nas vendas por não atender às demandas por mais diversidade e inclusão, chegando perto da falência e precisando fechar lojas.

Além disso, a  marca Victoria’s Secret se envolveu em diversas polêmicas relacionadas a casos de assédio e abuso sexual relatados por modelos que trabalharam para a empresa. Para agravar a situação, mais de cem modelos assinaram uma carta aberta exigindo que a marca tomasse medidas para combater o assédio, o abuso sexual e o tráfico humano. 

John Mehas, então CEO da Victoria’s Secret, recebeu uma carta assinada por mais de cem modelos exigindo medidas contra assédio, abuso sexual e tráfico humano. A carta menciona o empresário Jeffrey Epstein, suspeito de aliciar garotas usando a marca como isca, e com ligações próximas aos líderes da L Brands, incluindo Leslie Wexner.

Em 2020, o The New York Times publicou reportagem denunciando casos de assédio, humilhação e misoginia na empresa, envolvendo os executivos Ed Razek e Leslie Wexner.

O desfile Victoria’s Secret Fashion Show tem sido alvo de críticas por promover um padrão de beleza inatingível para as mulheres e por destacar apenas modelos com corpos magros e esculpidos. Apesar disso, o evento é amplamente admirado por seus visuais deslumbrantes, coreografias impressionantes e por proporcionar às modelos uma oportunidade de alcançar a fama. Devido a essas razões, há uma grande expectativa em torno do retorno da marca aos desfiles.

____________________________________
Por Ana Lívia Menezes – Fala! UNESP

ARTIGOS RECOMENDADOS