Trump se protege em Bunker na Casa Branca após protestos nos EUA
Menu & Busca
Trump se protege em Bunker na Casa Branca após protestos nos EUA

Trump se protege em Bunker na Casa Branca após protestos nos EUA

Home > Notícias > Trump se protege em Bunker na Casa Branca após protestos nos EUA

Na última sexta-feira (29), o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi levado a um Bunker na Casa Branca devido a protestos que ocorriam do lado de fora da residência, ocasionados pelo assassinato de George Floyd, homem negro morto por um policial. A decisão de levar Trump ao Bunker foi tomada pelo serviço secreto dos EUA.

Trump é levado a bunker na Casa Branca
Trump é levado a bunker na Casa Branca
Foto do protesto: SAMUEL CORUM / AFP

Donald Trump é levado para Bunker após protestos nos EUA

Desde a morte de George Floyd, homem negro assassinado por um policial americano na segunda-feira (25), uma onda de protestos contra o racismo e a violência policial se iniciaram no país norte-americano. Na sexta-feira do dia 29, manifestantes organizaram um protesto em frente da casa branca. A hashtag #blacklivesmatter.

O presidente dos EUA elogiou o trabalho feito pelo Serviço Secreto do país ao escolta-lo para o Bunker, chamndo-os de “ótimos profissionais”. Donald Trump manifestou repudio pela postura de Jacob Frey, prefeito de Minneapolis, cidade em que aconteceu o assassinato de George Floyd, em não conter as manifestações utilizando força militar.

Obtenha duros prefeitos e governadores democratas. Essas pessoas são ANARQUISTAS. Chame nossa Guarda Nacional AGORA. O mundo está assistindo e rindo de você e Joe sonolento. É isso que a América quer? NÃO!!!

Tradução do Tweet de Donald Trump. O presidente manifestou desaprovação pela postura de Jacob Frey em diversos tweets feitos através de sua rede social.

Jacob Frey, por sua vez, respondeu o presidente afirmando que apoia as manifestações pacíficas, julgando-as necessárias após a morte de George Floyd e “centenas de anos de racismo institucional”.

Enquanto ele se esconde atrás da cerca, com medo e sozinho, estou com as pessoas que exercitam pacificamente a Primeira Emenda (o direito da liberdade de expressão), logo após o assassinato de George Floyd e centenas de anos de racismo institucional.

Tradução de resposta de Jacob Frey, prefeito de Minneapolis (Minnesota – EUA), em seu Twitter.
Tags mais acessadas