Qual a importância da Revolução Industrial na moda?
Menu & Busca
Qual a importância da Revolução Industrial na moda?

Qual a importância da Revolução Industrial na moda?

Home > Entretenimento > Cultura > Qual a importância da Revolução Industrial na moda?

A Revolução Industrial (1760-1840) foi um marco na produção de itens no geral, portanto a moda não ficou de fora, as máquinas facilitam o trabalho que antes era feito unicamente pelo ser humano, demandando força e tempo dos artesãos. A seguir, compreenda a importância dessa mudança nos meios de produção para a moda e a confecção de roupas

3 razões pelas quais a Revolução Industrial foi importante para a história da moda

1. Máquinas que facilitam o processo de produção das roupas

A Spinning Jenny é uma das diversas máquinas criadas durante a Revolução Industrial.
A Spinning Jenny é uma das diversas máquinas criadas durante a Revolução Industrial. | Foto: Reprodução.

Contextualizando, antes da Revolução Industrial a produção das roupas, desde a plantação do algodão até a fiação da lã, era feita manualmente, então esse trabalho foi inicialmente facilitado por um equipamento chamado “lançadeira volante”, criado por John Kay, em 1733. As técnicas de tecelagem melhoraram, embora ainda houvesse algumas complicações, a solução foi uma nova máquina chamada “spinning jenny” (1764), criada por James Hargreaves já durante a Revolução Industrial. Algumas outras invenções mudaram indústria têxtil durante esse período, como por exemplo: os motores à vapor (usados para obter energia nas máquinas), equipamentos que contribuem diretamente para a agricultura, nesse caso a plantação de algodão e até mesmo os meios de transportes, que facilitam no carregamento de materiais e matérias primas.

2. Produção em Massa

As roupas passaram a ser confeccionadas em maior quantidade e em menor tempo.
As roupas passaram a ser confeccionadas em maior quantidade e em menor tempo. | Foto: Reprodução.

Com o início da Revolução Industrial, a confecção de uma peça de roupa (que antes seria manufaturada), começou a ser produzida por tecnologias em diferentes etapas, até que chegasse ao produto final, mas ainda assim esse processo acabava sendo mais rápido em comparação ao trabalho manual. Essa agilização e automatização fez com que a quantidade de itens fabricados aumentasse cada vez mais, então as roupas que eram antes teadas por pequenos artesãos para seus devidos feudos começaram a ser produzidos pelas fábricas e em seguida comercializados, atingindo assim uma parte ainda maior da população da época. É importante destacar que as peças fabricadas eram mais baratas e padronizadas, existiam muitas iguais, enquanto aquelas que eram artesanais acabavam tornando-se únicas e personalizadas, consequentemente se tornando um pouco mais caras. 

3. O surgimento de grupos feministas durante a Revolução Industrial

Para reivindicar direitos, as mulheres se uniram durante a Revolução Industrial.
Para reivindicar direitos, as mulheres se uniram durante a Revolução Industrial. | Foto: Reprodução.

Durante esse período já existia a exploração de mulheres (e crianças) no mercado de trabalho, isso ocorria principalmente no manuseio das máquinas de tear, devido à fisionomia das mãos pequenas, que conseguiam alcançar partes de “difícil acesso” nos equipamentos. As mulheres acabaram se submetendo a essas situações porque procuravam melhores condições financeiras e de vida, em certo momento começaram a se frustrar com essa injustiça (além das longas jornadas de trabalho e pouco salário em relação aos homens), por isso iniciaram protestos e manifestaram a favor dos direitos feministas.

__________________________________________________

Por Ana Carolina do Nascimento Yamazaki – Fala! Mack

Tags mais acessadas