Por que o mercado editorial impresso vem ruindo ao longo dos anos?
Menu & Busca
Por que o mercado editorial impresso vem ruindo ao longo dos anos?

Por que o mercado editorial impresso vem ruindo ao longo dos anos?

Home > Notícias > Mercado > Por que o mercado editorial impresso vem ruindo ao longo dos anos?

Após diversas crises econômicas e políticas, o mercado editorial sofreu algumas perdas como qualquer outro setor. Que os brasileiros são grandes consumidores de livros não há dúvidas, mas diversos motivos começaram a afetar esse ramo. A seguir, saiba quais os principais motivos apontados por especialistas pela ruína do mercado editorial impresso.  

Saiba os motivos para a crise no mercado editorial impresso.
Saiba os motivos para a crise no mercado editorial impresso. | Foto: Unsplash.

A queda do mercado editorial impresso

Alguns especialistas apontam como um dos principais motivos da crise o fato desse mercado se manter nos mesmo padrões e não considerar novas formas, como por exemplo os livros digitais, que cresceram suas vendas principalmente através dos leitores digitais como o Kindle da Amazon.

Outro motivo que pode ter influenciado essa queda é o comércio online, onde as livrarias não conseguem concorrer com os preços. Outra tendência são os stands de livros em shoppings que vendem livros de grandes autores por 10 reais, então o valor arrecadado com essas vendas ainda é baixo devido ao grande custo envolvido na publicação de um livro.

Existem também opções como o audiolivro que se mostrou como tendência nos últimos anos em outros países, oferecendo acessibilidade e incorporando as novas tecnologias e a vida corrida das pessoas, que podem ouvir em qualquer lugar. Inicialmente essa ideia foi rejeitada, mas atualmente a Ubook que é uma assinatura de audiolivros cresceu em diversos lugares, inclusive no Brasil.

Com a pandemia de Covid-19 e as medidas restritivas a venda de livros aumentou, devido às pessoas passarem mais tempo em casa, o hábito da leitura se tornou um aliado. Com esse crescimento as editoras podem apostar em novas formas de manter esses clientes.

___________________________________________________

Por Leticia Rodrigues – Fala! Anhembi

Tags mais acessadas