Os cinemas drive-in: Como surgiram e quais funcionam ainda no Brasil
Menu & Busca
Os cinemas drive-in: Como surgiram e quais funcionam ainda no Brasil

Os cinemas drive-in: Como surgiram e quais funcionam ainda no Brasil

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > Os cinemas drive-in: Como surgiram e quais funcionam ainda no Brasil

Inicialmente, a ideia de cinemas ao ar livre surgiu na cidade de Las Cruces, no México, por volta de 1915. Porém, ganhou maior projeção quando passou a ser drive-in (em estacionamentos), em 1932, nos Estados Unidos. Seu criador foi Richard M. Hollingshead Jr.: ao presenciar as queixas de sua mãe que estava acima do peso, em relação às cadeiras dos cinemas tradicionais, resolveu inovar para agradá-la. Ele pendurou uma tela entre duas árvores, estacionou o carro de frente para ela e instalou um projetor em cima do veículo. Assim, surgia oficialmente o cinema drive-in

Quando o cinema drive-in surge

Esse novo estilo de ver filme teve o seu auge nos anos 50 e 60, principalmente. Nos EUA, nesse período, contou com mais de 4 mil espaços funcionando como drive-in. Foi um marco na história americana, como mostra em diversos filmes, por exemplo, Twister. O primeiro local da experiência contava com 400 vagas. Posteriormente, devido ao grande sucesso, foram ampliando essa quantidade: um dos maiores que existiu em Nova York podia abrigar 2.500 veículos.

Além de proporcionar uma experiência totalmente diferente do que já se tinha visto, as pessoas sentiam-se mais livres por ser um local aberto e também por ser permitido fumar, o que não é autorizado nas salas tradicionais. Ao mesmo tempo que se dava liberdade, também podia ser algo privado e mais confortável, pois cada família ocupava seu lugar, ou seja, não havia incômodo com outros

Em sua maioria, os estacionamentos que funcionavam para a exibição de filmes estavam nas áreas rurais, fato que fez com que aumentasse o público que tinha acesso ao cinema. As sessões sofriam certa restrição pois, por ser um país que possui épocas com passagem de furacões e invernos rigorosos, não podiam funcionar nesse período. E, ainda, como só podiam funcionar à noite, eram poucos filmes que podiam ser exibidos, no máximo dois por dia.

Na década de 1940, a qualidade foi melhorada, pois o som não era mais os que saiam dos alto falantes ou caixas de som que reduziam a qualidade ou dessincronizavam com o filme. Foi quando os carros passaram a ter equipamentos de som e era somente sintonizar na rádio estabelecida pelo local que você podia ouvir o áudio do seu próprio automóvel, acompanhando com a imagem do telão. Nos anos 50, o projeto popularizou-se entre os jovens por ser uma opção barata de locais onde eles podiam se encontrar.

Cinema drive-in no Brasil
O cinema drive-in pode retornar ao funcionamento antigo em meio à pandemia. | Foto: Reprodução.

Cinemas drive-in no Brasil

No Brasil, os drive-ins chegaram apenas no fim dos anos 60. Em 1973, foi instalado, em Brasília, o Cine Drive-in, que funciona até hoje. Teve que suspender suas atividades devido à pandemia do novo coronavírus, mas já retomou suas atividades no dia 28/04. Na época, outras cidades também receberam a novidade, algumas delas foram: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Campo Grande e Porto Alegre.

 Esses cinemas tiveram sua decadência quando os custos dos grandes terrenos passaram a custar muito e caro e, devido ao surgimento do VHS (Video Home System), e então, agora, as pessoas passaram a preferir assistir aos filmes de casa. Apesar disso, alguns projetos conseguiram se manter de pé e, atualmente, nos Estados Unidos, há aproximadamente 400 em funcionamento. No Brasil, só restou o de Brasília, o primeiro do país.

Em 2019, na estreia do filme Star Wars: A Ascensão de Skywalker, o Cine Drive-in fez sua exibição e, ainda, a produção contou com instalação de food truck, show de cosplaysquiz infantil e adulto e ainda um show de sabres de luz. O evento contou com cerca de 300 pessoas, o que mostra que ainda é possível inovar com sucesso algo feito à moda antiga.

Outros que surgiram no Brasil e continuam em funcionamento são o Cine Autorama, que é itinerante e já funcionou em 70 cidades, incluindo o interior, de 10 estados brasileiros. A maioria de suas sessões são gratuitas. Apesar de haver a expectativa de voltar às atividades em julho, ainda não há uma previsão correta sobre isso. O CineCar, em Interlagos, que, além de filmes, também transmite partidas de futebol aguarda a liberação dos órgãos governamentais para voltar a funcionar. A novidade da vez é o Arena Sessions, novo projeto que terá suas sessões em maio/junho no Allianz Parque, em São Paulo. A data de funcionamento depende da liberação para eventos como esse, obedecendo as autoridades de saúde.

Devido à pandemia do novo coronavírus e à necessidade do distanciamento social, que proibiu as aglomerações, a forma drive-in de cinema se renova. E, obedecendo algumas regras, pode funcionar proporcionando entretenimento para o público. A forma de cinema que teve de lutar para se manter de pé por conta da competição com os cinemas tradicionais, agora, é única forma e mais segura de ver filmes longe casa.

_______________________________________________
Por Victória Romanelli Amorim – Fala! Cásper

Tags mais acessadas