sexta-feira, 1 março, 24
HomePolíticaLula é o novo presidente do Brasil; Veja o que acontece agora

Lula é o novo presidente do Brasil; Veja o que acontece agora

Neste domingo (30), Luiz Inácio Lula da Silva (PT) derrotou o adversário Jair Bolsonaro (PL) e será o presidente do Brasil pela terceira vez. O candidato conquistou o cargo com 50,90% dos votos, contra 49,1% de Bolsonaro.

Essa foi a primeira vez que um candidato à presidência não conseguiu se reeleger desde a redemocratização do país. O novo presidente assume o cargo em janeiro de 2023 e o mandato dura até 2026. Entenda como funciona o processo de posse do candidato.

Lula
Lula assume a presidência em janeiro de 2023. | Foto: Montagem/ Reprodução

Em quais estado Lula venceu?

O novo presidente Lula ganhou em 13 estados, são eles:

  • Alagoas;
  • Amazonas;
  • Bahia;
  • Ceará;
  • Maranhão;
  • Minas Gerais;
  • Pará;
  • Paraíba;
  • Pernambuco;
  • Piauí;
  • Rio Grande do Norte;
  • Sergipe;
  • Tocantins;

Enquanto isso, Bolsonaro venceu em 14 estados, são eles:

  • Acre;
  • Amapá;
  • Distrito Federal;
  • Espírito Santo;
  • Goiás;
  • Mato Grosso;
  • Mato Grosso do Sul;
  • Paraná;
  • Rio de Janeiro;
  • Rio Grande do Sul;
  • Rondônia;
  • Roraima;
  • Santa Catarina;
  • São Paulo;

Entenda o que acontece após a vitória de Lula?

O candidato eleito passará por um processo com uma equipe de transição até sua posse, que acontece no dia 1° de janeiro. O período de transição do governo começa a partir do momento em que o candidato é eleito e termina no dia da posse. As regras que regem o processo estão na Lei 10.609/2002 e no Decreto 7.221/2010.

O novo presidente pode formar sua equipe para passar pelo processo de transição, podendo ter acesso a dados do governo para preparar seus primeiros atos. Para formar a equipe, o petista tem direito a criar 50 cargos em comissão. Os cargos podem ser ocupados depois do segundo dia útil após a decisão do 2° turno. Quem faz a nomeação é feita pelo ministro da Casa Civil da Presidência da República, Ciro Nogueira.

As atividades da equipe de transição ainda são supervisionadas por um coordenador, que é escolhido pelo próprio presidente eleito.

Período de transição preocupa o novo presidente

O processo de transição do governo necessita da colaboração do antigo e do atual governante. No entanto, até o momento, Jair Bolsonaro não se posicionou sobre a derrota nas urnas. Durante discurso na noite de ontem, na Avenida Paulista, em São Paulo, o petista reconheceu a preocupação por não saber se o governo Bolsonaro facilitaria o processo.

“Eu gostaria de estar só alegre, mas eu estou alegre e metade preocupado. Porque a partir de amanhã, eu tenho que começar a me preocupar como é que a gente vai governar esse país. Eu preciso saber se o presidente que nós derrotamos vai permitir que haja uma transição, para que a gente possa tomar conhecimento das coisas”, disse o novo presidente.

__________________________________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS