Paraguaios pedem reparação por danos da Guerra do Paraguai
Menu & Busca
Paraguaios pedem reparação por danos da Guerra do Paraguai

Paraguaios pedem reparação por danos da Guerra do Paraguai

Home > Notícias > Paraguaios pedem reparação por danos da Guerra do Paraguai

A Subcomissão de Verdade e Justiça do Parlamento do Mercosul, o Parlasul, está debatendo sobre as consequências da Guerra do Paraguai, maior conflito militar do continente sul-americano que ocorreu há 150 anos.

O colegiado é formado por parlamentares brasileiros, argentinos, paraguaios, uruguaios e bolivianos. A bancada paraguaia instalou essa comissão para tentar debater sobre a Guerra do Paraguaio, acusando os vencedores por crimes como genocídio. Assim, eles exigem desculpas e uma reparação financeira.

Guerra do Paraguai, Paraguai pede reparação, Guerra do Paraguai reparação, Guerra da Tríplice Aliança
Paraguaios pedem reparação pela as consequências da Guerra do Paraguai, maior conflito sul-americano. | Foto: Montagem/ Reprodução.

A Guerra do Paraguai

A Guerra do Paraguai, ou Guerra da Tríplice Aliança, como é chamada no país vizinho, foi um conflito envolvendo países sul-americanos entre os anos de 1864 e 1870. Na época, o Brasil era um império liderado por Dom Pedro II.

Naquele tempo, os países sul-americanos se alinharam em lados opostos diante do contexto de uma guerra civil no Uruguai. O estopim do conflito se deu quando os paraguaios, comandados por Solano López, tomaram um navio do Brasil e invadiram a região que atualmente corresponde ao Mato Grosso do Sul. A atitude do Paraguai se deu devido à insatisfação do país pela invasão do Brasil ao Uruguai.

Com isso, a Argentina, que também havia sido invadida pelos paraguaios, e os colorados uruguaios, vencedores da guerra civil que aconteceu no Uruguai, se juntaram ao Brasil e formaram a Tríplice Aliança, que se uniu contra o Paraguai.

A guerra trouxe diversas consequências financeiras e perdas de vidas para os países envolvidos, especialmente o Paraguai. O país perdeu território, a população masculina foi praticamente dizimada e a infraestrutura também foi afetada.

Assim, o país acredita que o conflito trouxe consequências graves que acarretaram um futuro de miséria para o povo. Por isso, a bancada do Paraguai debate por anos sobre a possibilidade de uma reparação financeira, calculada por eles em US$ 150 bilhões.

Divergências nas versões do conflito

A Subcomissão de Verdade e Justiça do Parlasul está se reunindo desde de junho e já foram realizadas 5 audiências. Nelas, os pesquisadores do Paraguai acusaram o Brasil, a Argentina e o Uruguai de manipularem a história da guerra. Segundo eles, teria sido um conflito imperialista e genocida e os países culpados estariam tentando colocar a culpa na “vítima”.

Além disso, os paraguaios também questionam a condição de ditador que supostamente a Tríplice Aliança teria construído sobre Solano López.

A versão brasileira, no entanto, é diferente. Em entrevista à imprensa, Francisco Doratioto, professor da Universidade de Brasília (UnB) acredita que os países não devem nada ao Paraguai.

“O discurso de que o Paraguai foi vítima nessa guerra é factualmente falso, porque eles foram o país agressor, forma eles que provocaram o conflito”, defende.

Quem começou a guerra, mesmo sem declará-la, ao sequestrar o barco Marquês de Olinda e invadir o Mato Grosso, foram as tropas de Solano López, que já vinha planejando há tempos essa movimentação. Se pegarmos a cronologia dos fatos, vemos que a Tríplice Aliança se formou como resposta à agressão paraguaia.

completa Francisco Doratioto.

Assim que acabarem as audiências, a Subcomissão de Verdade e Justiça deve apresentar um relatório reivindicando a reparação pelas consequências da Guerra do Paraguai. O relatório deve ser analisado e votado pelos parlamentares do Parlasul.

______________________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

Tags mais acessadas