Garganta ressecada: conheça as causas e como tratar
Menu & Busca
Garganta ressecada: saiba por que isso acontece e como tratar

Garganta ressecada: saiba por que isso acontece e como tratar

Home > Notícias > Mercado > Garganta ressecada: saiba por que isso acontece e como tratar

Uma das coisas que mais causa um incômodo para o nosso corpo é a garganta ressecada, quando isso acontece ela começa a demonstrar sinais como o de coceira interna, dor, rouquidão em alguns casos, entre outros. 

Causas da garganta ressecada

Conheça as causas mais comuns que podem deixar a garganta ressecada:

  • Resfriado;
  • Desidratação;
  • Baixa produção da saliva;
  • Boca seca;
  • Alergias.

Temperaturas muito quentes e muito frias também podem trazer consequências para o ressecamento da garganta. No tempo frio não temos o hábito de nos hidratarmos de forma correta, com isso, deixamos de tomar água e isso faz com que a garanta fique ressecada – outro fator é que a pele do corpo fique ressecada devido a baixa temperatura, contudo, a garganta sofre esse mesmo processo. Nas temperaturas elevadas o motivo é o tempo seco e a baixa umidade do ar, mesmo ingerindo bastante água, parece que não é suficiente.

Problemas que a garganta seca pode causar

O site Sorrisologia traz em um dos seus artigos um alerta sobre os problemas que a garganta ressecada pode causar, quanto tempo é comum que a garganta fique ressecada e os cuidados necessários:

”Para tratar a garganta seca, é preciso controlar as causas desse problema. No caso de desidratação, por exemplo, passar a ingerir mais líquido no dia-a-dia é a melhor forma de impedir a sensação de secura. Assim como, evitar alimentos com alto teor de sódio, como salgadinhos e enlatados, também pode ajudar.

No entanto, para casos em que a falta de produção de saliva é o motivo em questão, o ideal é buscar ajuda profissional para garantir o tratamento adequado. Isso porque o quadro pode favorecer o surgimento de cárie e da halitose, o que requer o acompanhamento de um dentista de confiança. Além disso, vale ressaltar que a utilização de saliva artificial também pode ser uma boa opção para tratar e prevenir a garganta seca e suas consequências. 

Como aliviar a garganta ressecada

De qualquer maneira, é importante lembrar que se a sensação de garganta seca for prolongada e seguida de outros sintomas, como xerostomia, roncos e dificuldade na alimentação, o ideal é buscar ajuda profissional o quanto antes. Dessa forma, é possível evitar problemas maiores, como dores, engasgos, mau hálito, ulcerações na mucosa e aumento do índice de cárie.”

Malefícios causados pela garganta ressecada podem trazer desconfortos e incômodos e pode ser prejudicial e trazer consequências se a dor persistir.

Garganta ressecada o que fazer É recomendável que se procure um especialista para tratar problemas na garganta. Saiba mais sobre ressecamento na garganta, garganta ressecada
Garganta ressecada o que fazer É recomendável que se procure um especialista para tratar problemas na garganta. Saiba mais sobre ressecamento na garganta, garganta ressecada. | Foto: Freepik.

Outro malefício causado pela garganta ressecada é a rouquidão. A Otorrino Paulista traz para você alguns cuidados que você precisa ter. Vamos apresentar para você o que é a rouquidão, quais as causas, o uso inadequado da voz, as infecções respiratórias e o refluxo gastroesofágico. Para continuar lendo todos os cuidados necessários e saber mais sobre outros problemas sobre a rouquidão veja o link da Otorrino Paulista.

O que é rouquidão?

Chamada também de disfonia, a rouquidão é uma alteração na voz muito comum após um esforço vocal. Em geral, ela tem curta duração, mas às vezes, perdura por meses. Nesses casos, é fundamental buscar ajuda médica ao perceber que existe algo de errado com o canal responsável pelos nossos sons.

Quando dura mais de 15 dias, a rouquidão pode indicar alterações estruturais das cordas vocais. A predisposição ao Câncer de Laringe decorre principalmente do abuso de cigarro e álcool. Dores e dificuldades para engolir são alguns dos sintomas observados em pacientes que se encontram nessa situação.

Quais as causas da rouquidão?

A voz e a fala são decorrentes de uma modulação de ar iniciada nas cordas vocais, localizadas na altura do pomo de Adão, na laringe. O que causa a rouquidão é o funcionamento anormal deste órgão responsável pela emissão de sons e condução de ar para a traqueia e os pulmões.

Qualquer edema nas pregas da voz ocasiona alterações na região. Tais mudanças, logo são percebidas durante a saída dos sons pela boca, ou seja, na fala. Dito isso, saiba, a seguir, quais são algumas das principais causas da rouquidão!

Uso inadequado da voz

O motivo mais comum da rouquidão é o uso inapropriado da voz. Isso acontece quando gritamos, falamos alto demais ou por muito tempo sem parar. Professores, operadores de telemarketing e cantores estão entre os profissionais mais sujeitos a passar pela situação.

Infecções respiratórias

Gripes, faringites, bronquites e as demais infecções respiratórias afetam as cordas vocais e, por isso, também estão entre as causas mais frequentes. Assim, quando tais doenças são tratadas, a voz volta ao normal.

Refluxo gastroesofágico

O refluxo gastroesofágico é o retorno do conteúdo gástrico para o esôfago ou até mesmo para a laringe. Nesse caso, as substâncias ácidas irritam as pregas vocais, o que provoca a rouquidão.

Como tratar e prevenir a disfonia?

Para restabelecer a voz do paciente com rouquidão, o otorrinolaringologista trabalha junto ao fonoaudiólogo. Antes, porém, é realizada a laringoscopia, ou seja, o exame das cordas vocais com o emprego de um endoscópio. O objetivo é diagnosticar a causa do problema para tratá-lo de forma adequada.

A fonoterapia e a cirurgia são os principais métodos para tratar a disfonia. O primeiro recurso é indicado nos casos de uso inapropriado da voz, sulcos vocais, paralisia das cordas vocais ou nódulos, por exemplo. Por sua vez, a intervenção cirúrgica é indicada quando o paciente apresenta pólipo ou cisto nas cordas vocais,  assim como a quimioterapia e a radioterapia são terapias coadjuvantes à cirurgia para pacientes com câncer de laringe, a depender do estágio da doença.

Além dos tratamentos convencionais, uma série de medidas pode — e deve — ser tomada para prevenir a rouquidão. Descubra, abaixo, quais são elas:

  • Evite fumar;
  • Tenha cuidado com a ingestão de bebidas alcoólicas. Elas desidratam e provocam secura na garganta;
  • Beba água na quantidade indicada — em média, dois litros por dia;
  • Umidifique o ambiente para melhorar a qualidade do ar;
  • Não fale muito alto nem por muito tempo. Repouse a voz;
  • Faça relaxamento na área do pescoço. A dica é rodar a cabeça de forma lenta, além de incliná-la para os lados e para trás;
  • Fuja de bebidas e alimentos em temperaturas muito elevadas ou baixas;
  • Faça gargarejos com água morna e sal diariamente para eliminar as impurezas da garganta;
  • Ingira uma maçã com casca, pois sua ação adstringente limpa a boca e a garganta;
  • Consulte o médico regularmente ou nos casos de incômodos persistentes na região do pescoço por mais de 15 dias.

Então, aprendeu quais são as principais causas da rouquidão e como tratá-la? Caso precise de atendimento médico para tratar a garganta ressecada, opte por uma clínica de especialidade formada por profissionais de alto gabarito, que cuidem de seus pacientes com humanismo e ofereçam o melhor trazido pela medicina na atualidade.

__________________________________________

Por Henrique Macouzet – Fala! Universidade Cruzeiro do Sul

Tags mais acessadas