Fórmula 1 tem o início da temporada adiado por conta do coronavírus
Menu & Busca
Fórmula 1 tem o início da temporada adiado por conta do coronavírus

Fórmula 1 tem o início da temporada adiado por conta do coronavírus

Home > Notícias > Esporte > Fórmula 1 tem o início da temporada adiado por conta do coronavírus

Os grandes pilotos que rodam o mundo em busca do campeonato mundial de Fórmula 1 foram impedidos de correr no primeiro semestre devido ao surto de Covid-19, em abrangêcia global. No entanto, a temporada de 2020 já tem data prevista para voltar à ativa

fórmula 1 adiada
GP do Brasil, 2019 . | Foto: Beto Issa.  

O que era para ter começado em março, foi adiado para julho – assim como a maioria dos eventos mundiais  –, mas há pretensão de voltar à ativa brevemente. A partir de 5 de julho de 2020, o mundo das rodas, capacetes e velocidade tenta restabelecer sua presença no cenário esportivo.

O “novo” primeiro Grand Prix do ano deve acontecer na Áustria, 05/07, embora haja diversas condições. Fechado para o público e para a imprensa, a corrida ocorrerá apenas com a partipação 60 membros de cada escuderia, e 20 no hotel – onde só serão substituídos em caso de problemas de saúde. As equipes chegarão em horários diferentes. O circuito de Spielberg fica longe de grandes metrópoles, e existe rede de hoteleira e aeroporto perto, o que facilita a lógica do isolamento.    

Foto aérea do circuito de Spielberg
Foto aérea do circuito de Spielberg. | Foto: Predrag Vuckovic/Red Bull Content Pool.

O começo da temporada seria no início de março, em Melbourne, Austrália. Esse foi um dos prêmios que tiveram que ser cancelados, assim como o Grande Prêmio de Mônaco e o Grande Prêmio francês. E as corridas que aconteceriam em Barein, Vietnã, China, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá foram adiadas, sem data estabelecida para acontecerem até o momento.

Uma mudança no regulamento de 2020, confirmada por Chase Carey – CEO da categoria – é que algumas pistas que haviam sido retiradas do calendário por falta de patrocínio, como a de Hockenheim, na Alemanha, podem voltar a receber GPs. A possibilidade de realizar dois prêmios em uma mesma pista também está sendo estudada.

Como em outros esportes, Carey analisa as condições do término do campeonato, que pode invadir o ano de 2021. Entretanto, segundo ele, a LibertyMedia, proprietária da Fórmula 1, quer em esforço especial para que isso não aconteça.

Chase Caray
Chase Caray, CEO da categoria. | Foto: Rodrigo Berton.

A partir do segundo semestre do ano, a tendência é que o calendário se normalize – respeitando o planejamento inicial. Isso significa que o grande prêmio no Brasil, por exemplo, que costuma acontecer na segunda quinzena de novembro, está marcado em Interlagos.

A projeção é que aconteçam de 15 à 18 corridas na temporada de 2020, seguindo uma logística ligada à proximidade e deslocamento entre os continentes. É válido reforçar que o cenário mundial é instável e, por isso, situações que estão estabelecidas podem sofrer alterações de acordo com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), e das autoridades de saúde de cada país.

__________________________________
Por Nina Galiotte – Fala! Cásper

Tags mais acessadas