Entenda por que o Google está sendo processado
Menu & Busca
Entenda por que o Google está sendo processado

Entenda por que o Google está sendo processado

Home > Notícias > Mercado > Entenda por que o Google está sendo processado

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ), com o aval de onze procuradores de diferentes estados americanos, está processando a poderosa empresa Google por monopólio ilegal. Segundo o DOJ, o Google esta pagando bilhões de dólares para impedir a pré-instalação dos concorrentes. O caso está sendo recorrentemente comparado ao da Microsoft nos anos 90. Porém, o que há de errado nesse monopólio de acordo com o Departamento de Justiça?

Google
Entenda por que o Google está sendo processado. | Foto: Reprodução.

Por que o Google está sendo processado

Para obter a dominância no mercado, a justiça acusa o Google de:

  • Fazer acordos de exclusividade, os quais proíbem a pré-instalação de serviço (dito anteriormente);
  • Fechar contratos que obrigam a instalação de seus aplicativos em dispositivos móveis. Com isso, mesmo que inutilizado, a empresa terá os dados do usuário do aparelho;
  • Exigir da Apple que o Google seja o mecanismo padrão de busca no Safari. 

Devido aos fatos apresentados anteriormente, a DOJ afirma que, com essas condutas, o Google prejudica a escolha dos consumidores e impede a inovação, além de uma cobrança indevida aos anunciantes para propagandas na Internet.

Em tempo, o caso da Microsoft foi que no Windows 98 já vinha embutida a Internet Explorer. Segundo a justiça, as leis antitruste proíbem esses acordos, onde exigem um software pré-instalado. Logo, o DOJ quer aplicar isso também ao Google. A saber, os procuradores gerais que estão processando a empresa são dos seguintes Estados: Arkansas, Carolina do Sul, Flórida, Geórgia, Indiana, Kentucky, Louisiana, Mississippi, Missouri, Montana e Texas.

Defesa da empresa

Segundo a empresa, o processo “daria destaque artificial para alternativas de pesquisa com qualidade inferior, aumentaria os preços dos celulares e tornaria mais difícil para os usuários obterem os serviços de pesquisa que desejam usar”.

_______________________________
Por Leonardo Raiol Faria – Fala! Universidade Estácio Sá – RJ

Tags mais acessadas