quinta-feira, 20 junho, 24
HomeLifestyleDieta Low FODMAP: O que é?

Dieta Low FODMAP: O que é?

Cada vez mais o mundo da nutrição tem interessado o público leigo, seja em busca de objetivos estéticos ou melhora da saúde e qualidade de vida. Diversas são as dietas criadas que podem ajudar a atender as necessidades de cada indivíduo, uma delas é a dieta Low FODMAP, que tem conquistado cada vez mais espaço.

DIETA LOW FODMAP
Entenda o que é a dieta Low FODMAP. | Foto: Montagem

No entanto, é sempre importante tomar cuidado ao começar uma nova dieta, principalmente as restritivas, isso porque os nossos hábitos alimentares estão diretamente ligados ao funcionamento do nosso corpo e nem sempre seguir uma dieta é sinônimo de estar saudável. Tudo depende do contexto e necessidades individuais.

Mas afinal, o que é a dieta Low FODMAP?

A dieta Low FODMAP é baseada em pesquisas desenvolvidas pela Monash University, na Austrália, na qual se considerou que os elementos que se enquadram na categoria FODMAP poderiam piorar sintomas gastrintestinais em condições como a Síndrome do Intestino Irritável (SII).

A palavra FODMAP é um acrônimo que representa um grupo de carboidratos fermentáveis ​​encontrados em certos alimentos. Os FODMAPs incluem fermentáveis, oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis. Exemplos de alimentos ricos em FODMAPs incluem trigo, centeio, cebola, alho, laticínios com lactose, certas frutas como maçãs e pêssegos, além de leguminosas como feijão e lentilha.

Quem pode fazer uma dieta Low FODMAP?

A dieta Low FODMAP é especialmente indicada para pessoas que sofrem de distúrbios gastrointestinais, como o Síndrome do Intestino Irritável. A SII é uma condição comum que afeta o intestino grosso e pode causar sintomas como cólicas abdominais, inchaço, gases, diarreia e constipação.

No entanto, a dieta não é recomendada para todos. Ela pode ser restritiva e pode levar à exclusão de alimentos saudáveis ​​e ricos em nutrientes se não for seguida corretamente. É importante lembrar que a dieta Low FODMAP não é uma dieta de emagrecimento, mas sim uma estratégia para controlar os sintomas gastrointestinais em indivíduos com sensibilidade aos alimentos FODMAPs.

Pessoas com outras condições médicas ou nutricionais devem evitar a dieta Low FODMAP sem orientação adequada. Além disso, a dieta não é recomendada para crianças, mulheres grávidas ou lactantes sem supervisão médica adequada.

Em resumo, a dieta Low FODMAP é uma abordagem promissora para o controle de sintomas gastrointestinais em indivíduos com Síndrome do Intestino Irritável e outras condições relacionadas. No entanto, é essencial seguir uma dieta sob a orientação de um profissional de saúde qualificado para garantir que ela seja integrada de forma segura e eficaz. A identificação dos FODMAPs específicos que desencadeiam sintomas em cada pessoa é crucial para personalizar a dieta e permitir uma alimentação equilibrada e saudável.

Assim, nem sempre é necessário excluir todos os alimentos FODMAPs, mas identificar quais fazem mal ao paciente. Por ser uma dieta bastante restritiva, ela costuma ser adotada como uma forma de identificar os alimentos que geram sensibilidade ao paciente e costumam ser seguidas por pouco tempo.

Quando descobertos os alimentos que geram sensibilidade, também nem sempre é necessário excluí-lo totalmente, às vezes é possível consumir com moderação. Nesse sentido, a dieta LOW FODMAP costuma ser divida em três etapas, uma baseada na eliminação dos alimentos, outra na reintrodução e a última na personalização, em que se ajusta o consumo de FODMAPs de acordo com a resposta do indivíduo a cada alimento. Mas os processos podem variar de acordo com cada profissional.

Vale lembrar que dietas muito restritivas podem piorar a qualidade da flora intestinal, podendo trazer consequências, principalmente para quem já lida com problemas gastrointestinais. Por isso, não siga dietas sem acompanhamento médico e nutricional.

_________________________________________
Por Giovana Rodrigues – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS