Dicas para salvar seu relacionamento na quarentena
Menu & Busca
Dicas para salvar seu relacionamento na quarentena

Dicas para salvar seu relacionamento na quarentena

Home > Lifestyle > Dicas para salvar seu relacionamento na quarentena

A psicóloga e escritora Cris Linnares ensina a aumentar o prazer na relação amorosa durante o período de isolamento social e dá dicas para salvar seu namoro na quarentena

namoro
Namoro na quarentena. | Foto: Reprodução.

Saiba como salvar seu namoro durante o isolamento social

Devido aos cuidados emergenciais de isolamento social em tempos de
quarentena, tem chamado a atenção notícias sobre o aumento de divórcios em diversos países afetados pela pandemia, inclusive no Brasil.

A regra de ficar em casa, por mais simples que possa parecer, tem causado, além de angústia, ansiedade por revelar a dificuldade de se conviver em um mesmo espaço de confinamento com pais, irmãos, filhos e, principalmente, cônjuges.

Cris Linnares, psicóloga, especialista em atender mulheres há 20 anos,
e autora do best-seller Doidas no Divã – a nova psicologia para mulheres
“C.R.A.Z.Y.”
(Editora Buzz), compreende que uma das estratégias para as
pessoas não enlouquecerem durante a pandemia, é abraçar os medos e
loucuras para se libertar da ansiedade.

E quando a dificuldade se apresentar na relação amorosa, Linnares propõe que, além de respeitar o espaço alheio, reinventado a rotina e ampliando o diálogo, o casal deve investir tempo para aumentar o prazer através da liberação natural do hormônio ocitocina.

A descoberta do hormônio surgiu na tentativa de Cris Linnares salvar
seu próprio casamento de um divórcio. Assim, na busca de estratégias para
produzir a ocitocina de forma natural, a escritora acordou com o marido de criar em casa um passion romm, espaço exclusivo para que pudessem se amar de forma mais consciente.

Em tempos de quarentena, na impossibilidade de sair de casa, ir a um
motel, temos de usar a criatividade e despertar o desejo do casal, estimulando a produção de ocitocina (ou oxitocinona), o hormônio do amor.

Ele é produzido no hipotálamo, apenas pelos mamíferos, e costuma ser liberado quando se está próximo dos parceiros, aumentando a sensação de prazer, bem-estar, libido, sentimento de confiança e fidelidade entre casais.

Conta a especialista.

Cris Linnares dedica um capítulo do seu livro, Doidas no Divã, a refletir sobre a importância da ocitocina no processo de melhora da saúde afetiva de casais que desejam aumentar o prazer nas relações.

O efeito mais especial da ocitocina é o de criar e fortalecer vínculos
entre as pessoas, não por acaso é conhecido também como hormônio do
abraço, hormônio da confiança, hormônio da generosidade e hormônio da
felicidade.

É, justamente, ciente sobre seus efeitos benéficos, que Linnares tem estimulado aos casais vivenciarem a quarentena com prazer, pois estudos comprovam que existem formas naturais de produzir do hormônio do amor através de abraços, massagens, cafunés e carinhos, além do cultivo de um estado emocional positivo.

Palestrante internacional, única brasileira nomeada pela revista Glamour
americana como uma das 50 heroínas dos Estados Unidos, Cris Linnares tem aproveitado a quarentena para compartilhar nas redes sociais sua experiência de trabalho e pesquisa com saúde mental e empoderamento feminino a um público cada vez mais diverso.

Tags mais acessadas