Menu & Busca
CrossFit e falta de tempo

CrossFit e falta de tempo


Por: Izadora Del Bianco (@izadbr) – Faculdade Cásper Líbero

Muitas pessoas alegam a falta de tempo como um dos principais motivos para não se exercitarem, não é à toa o número crescente do sedentarismo no Brasil. O CrossFit pode ser uma ótima opção para quem não tem muitas horas sobrando no seu dia.

De acordo com dados recentes da Organização Mundial de Saúde – OMC, os brasileiros compõem o país mais sedentário da América Latina: 47% da população não pratica o mínimo de atividade física para o que é considerado saudável, perdendo para Chile, Uruguai e Equador, com índices por volta de 25%. Confira outras informações secundárias no site.

Sedentários e praticantes

NÚMERO GERAL NO BRASIL

Lifestyle
Gráfico Ministério do Esporte

É nesse cenário que o CrossFit entra como opção, ou melhor, como solução. Com aulas coletivas de no máximo uma hora, dinâmicas e uma grande flexibilidade de horários, é interessante para quem não pode ou não quer “perder” qualquer minuto do seu dia. Você pode ir até algum box (como é chamada a academia de CrossFit), escolher qual horário melhor se encaixa na sua rotina (geralmente início da manhã, almoço, tarde ou noite), pois os treinos costumam ser seguidos nesses períodos, e decidir qual plano será mais viável: mensal, trimestral, semestral ou anual, devido à variação dos preços. E, para quem ainda está receoso, existe a possibilidade de pagar a diária ou a semana.

Mas por que escolher o CrossFit se muitos esportes também têm aulas com essa duração? É uma modalidade crescente em adeptos, que mescla diversas capacidades físicas em um único período de treinamento, são elas: condicionamento aeróbico, força, potência, flexibilidade, coordenação, velocidade, equilíbrio, precisão e agilidade. Além disso, não existe problema algum em ser iniciante, todos os exercícios são adaptáveis para qualquer nível de condicionamento, seja o aluno criança, adolescente, adulto ou idoso, sedentário ou não.

O professor de Educação Física formado pela UNIP e treinador de CrossFit Pedro Bruno Neto diz que seus alunos com mais de 50 anos conseguem acompanhar a aula em seus próprios ritmos, o que não prejudica o andamento da turma e a autoestima do praticante. Ele tem também outra aluna que opta em fazer aulas particulares no mesmo ambiente, Bianca Imbroisi, que alega ter ganhado mais disciplina e alegria após o início da prática do que a musculação convencional.

DATA FALA! MEDIU A PORCENTAGEM DE UNIVERSITÁRIOS QUE PRATICAM ESPORTES

Mesmo assim se sente acanhado? Saiba que existem as aulas fundamentais, normalmente três antes de iniciar com o resto do pessoal, que podem ser realizadas individualmente ou em até três pessoas, quando os principais movimentos e posturas são ensinados de maneira técnica. Não perca tempo e comprove os benefícios logo na primeira semana!

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas