domingo, 3 março, 24
HomeCinema e SériesCrítica: 'Amor com Data Marcada', comédia romântica da Netflix

Crítica: ‘Amor com Data Marcada’, comédia romântica da Netflix

A temporada de filmes de Natal já chegou, Amor com Data Marcada é uma comédia da Netflix que mistura amor e deboche, chegando com tudo.

Confira a crítica de Amor com Data Marcada, filme de Natal da Netflix.
Confira a crítica de Amor com Data Marcada, filme de Natal da Netflix. | Foto: Reprodução.

Análise crítica sobre Amor com Data Marcada, comédia romântica da Netflix

Amor com Data Marcada entrega uma espirituosa, debochada e divertida comédia romântica, liderada pela afiada Emma Roberts e Luke Bracey. No filme, o casal tem uma química incrível e realmente fazem acontecer. Emma e Luke têm personalidades completamente diferentes, mas em comum eles têm uma única coisa: odeiam datas comemorativas e toda a pressão de famílias e amigos sobre estarem solteiros. Tá, duas coisas em comum, se você contar o hábito de julgar as pessoas em festa.

Assim, depois de um desastroso Natal, eles têm uma ideia: serão o acompanhante um do outro em todas as ocasiões especiais do ano. E Amor Com Data Marcada parece, a princípio, uma dessas comédias meliantes e bobinhas de garoto que encontra garota, mas é muito mais que isso. O longa tem um charme único, um roteiro afiado, e realmente faz você passar boas horas rindo com os personagens teimosos e cabeças duras de Roberts e Bracey.

Amor com Data Marcada passa por diversos feriados americanos, desde dos mais importantes, como Natal e Dia dos Namorados, até mesmo o Dia de São Patrício, onde vemos o relacionamento inofensivo de Sloane e Jackson se transformar em algo mais. Mas tudo é muito bem feito, a trama se desenrola naturalmente, e realmente nos faz embarcar nessa história maluca, seja com idas para o pronto socorro por conta da combinação fogos de artifício mais dedos perdidos, numa festa de 4 de julho, ou ainda a tentativa de recriar a coreografia do filme Dirty Dancing – Ritmo Quente em uma festa. 

E ao mesmo tempo que Sloane e Jackson são completamente diferentes um do outro, vemos a jornada que os levam a finalmente se acertarem. Amor Com Data Marcada usa os outros personagens do filme com suas tramas paralelas que servem apenas para ajudar os dois a enxergarem que foram feitos um para o outro. Seja a família de Sloane, com a mãe Elaine que a julga por estar solteira, a tia Susan, que dá a ideia dos encontros nos feriados ou a irmã Abby, que precisa lidar com seu marido na zona de conforto, e até mesmo a cunhada Liz, que está prestes a se casar e esfrega a felicidade na cara de Sloane.

No final, tudo gira em torno da desastrosa vida pessoal da garota que ganha um incentivo para continuar a se encontrar com o jogador de golfe profissional bonitão. Mesmo com alguns problemas estruturais, o roteiro de Tiffany Paulsen nos faz gostar e torcer para esses personagens fofos, e ao mesmo tempo rir e se divertir com eles, e isso que importa para um filme desse gênero.

Amor Com Data Marcada não foge dos clichês, e o texto de Paulsen os abraça, tira sarro, e faz chacota com eles, e sabe os usar de boa uma maneira mesmo que não entregue nada de novo acaba sendo bom do mesmo jeito.

Por último, podemos dizer que o casal demora para aceitar que são perfeitos um para o outro, porém eles se aproximam e depois se separam para que no final a gente tenha um grande gesto em público e eles fiquem juntos.

Amor Com Data Marcada faz isso de uma forma tão diferente, com um tom divertido sem soar cafona e realmente faz um filme afiado e uma grata surpresa.

_______________________________________________________

Por Sabrina Ferreira – Fala! Centro Universitário Brasileiro de Pernambuco

ARTIGOS RECOMENDADOS