sábado, 15 junho, 24
HomeSaúdeChip hormonal: para que serve, riscos e vantagens… saiba mais

Chip hormonal: para que serve, riscos e vantagens… saiba mais

Sabemos que o processo de reposição hormonal é complicado, não é mesmo? Por conta disso, muitas mulheres optam pelo uso do chip hormonal, mas afinal, o que é esse procedimento? Neste texto vamos abordar melhor sobre esse assunto e mostrar quais são as vantagens, riscos e recomendações. Confira abaixo!

Entenda mais sobre o chip para implante hormonal nas mulheres
Entenda mais sobre o chip para implante hormonal nas mulheres. | Foto: Freepik.

O que é um chip hormonal?

Entender como é o funcionamento de um produto pode ser essencial para que a mulher tome a melhor decisão para resolver os problemas que podem existir em relação aos hormônios. Esse chip hormonal, que pode ser popularmente conhecido como chip da beleza, foi criado há 40 anos pelo Dr. Elsimar Coutinho e esteve em destaque pelo uso de digital influencers, modelos e outras mulheres famosas. Um problema que ocorreu nesse processo da utilização do chip hormonal é que muitas mulheres usavam para um meio estético, pois ele causa a redução da gordura corporal e ajuda no ganho de massa magra.

Esse chip hormonal é um objeto de cerca de 3cm feito com silicone em formato de tubo que é usado por cima da pele abdominal ou da região dos glúteos. Vale deixar claro que, mesmo que esse seja o nome do produto, esse não é um chip eletrônico como o que nós popularmente conhecemos, certo? Estou reforçando essa informação para não causar nenhum tipo de confusão por quem pensa em usá-lo.

Como funciona?

Idealmente, os implantes hormonais devem ser usados ​​para fins contraceptivos, e quando indicados para as pacientes corretas, levando em consideração seu perfil, o implante previne a gravidez. Como resultado, ele não deve ser escolhido para fins estéticos, algo que é totalmente o oposto pelo que se popularizou o chip hormonal. É sempre importante estar atento aos resultados que os procedimentos tendem a causar no organismo e não apenas lidar com a parte estética.

No Brasil, a haste anticoncepcional é um implante seguro. É conhecido como o nome comercial Implanon, e está disponível em redes de farmácias desde 1999. O Implanon continuamente libera hormônios na corrente sanguínea para prevenir a ovulação e promover a atrofia endometrial, impedindo a gravidez. A principal substância do Implanon é o levonorgestrel, e o implante foi cientificamente testado.

Vantagens

Claro que, como qualquer procedimento, o chip hormonal também pode resultar em melhorias em algumas partes do organismo, e por conta disso, vale ressaltar seus pontos positivos para que todas as decisões sobre colocar ou não o chip da beleza sejam tomadas com consciência de todos os procedimentos. Confira a seguir as vantagens:

●    Facilidade posológica: O tempo que é feito entre as aplicações do chip hormonal tem um período maior, é no mínimo 5 meses e sem necessidade de retirada dos implantes;

●     A via subdérmica pode causar menos impacto em relação ao entupimento das artérias, risco de trombose e hepatotoxicidade;

●     As doses do chip hormonal são individualizadas;

●     O uso do chip da beleza melhora o processo de redução da gordura corporal e também é um bom aliado para que a massa magra tenha um bom crescimento;

●     Por conta do aumento da testosterona feminina, o chip hormonal causa o aumento da libido;

●     Possuir mais disposição é um dos pontos mais vantajosos desse procedimento;

●     Paralisa a menstruação, algo que pode resultar em menos cólicas e anular os efeitos da TPM.

Por conta da grande procura pelo tratamento do chip hormonal, os preços devem ser informados para que todos tenham uma noção melhor do quanto pode ser necessário desembolsar para realizar o procedimento. Dependendo da quantidade e do tipo de hormônio usados, ele pode variar entre R$ 3.000 e R$ 8.000.

O procedimento apresenta riscos?

É importante deixar claro que o chip hormonal é um procedimento que apresenta uma quantidade de riscos aos pacientes que decidem fazer o seu uso. Portanto, antes de tomar qualquer atitude em relação a esse processo, é necessário que se tenha uma visita ao médico especializado para que ele possa entender quais são suas necessidades e se o chip hormonal é recomendável para o seu corpo.

Sendo assim, é imprescindível entender que o uso de hormônios através do “chip de beleza” pode representar riscos significativos à saúde, como aumento das chances de desenvolver diabetes, distúrbios sanguíneos, câncer e problemas metabólicos, certo? Os riscos estão diretamente relacionados ao bem-estar do paciente no dia a dia.

Desse modo, o que os implantes fazem é produzir uma quantidade de testosterona que aumenta permanentemente no corpo da mulher. Isso tem alguns resultados que podem ser mencionados como o desenvolvimento de pêlos no peito e vozes mais profundas. Além disso, é possível atentar-se que o tamanho dos seios e o ganho de peso tornam-se mais fáceis por conta da quantidade de hormônios implantados no organismo.

Por fim, também vale ressaltar que existem mais efeitos colaterais que surgem após o uso desse método hormonal, como: uma piora relativa em relação à oleosidade da pele da paciente, que acaba desenvolvendo acnes, mas além disso pode-se ter quedas de cabelo e sangramentos irregulares. Por conta de todos esses motivos, é necessário tomar bastante cuidado ao usar o chip hormonal.

Quando o chip hormonal é indicado?

Levando em consideração tudo que foi abordado nesse texto, é importante dizer que os implantes hormonais de levonorgestrel podem ser usados ​​como método contraceptivo para mulheres em idade fértil, porém só deve ser recomendado por profissionais de saúde treinados que levem em consideração as necessidades e a saúde geral da mulher. Todos os cuidados em relação ao chip hormonal devem ser apontados pelo médico especializado para que a mulher possa realizar o procedimento com segurança.

Agora que já te contei tudo o que você precisa saber sobre o chip hormonal, conheça o livro da Dra. Vanderléa Coelho “Vida Sem Dor na Menopausa”, ela é formada em medicina pela Universidade Federal do Pará (UFPA), e no seu blog trata sobre a saúde da mulher, ginecologia, cirurgia de mama e tudo mais para melhorar a sua qualidade de vida!

___________________________________________

Por Thiago Antunes – Fala! Universidade Cruzeiro do Sul

ARTIGOS RECOMENDADOS