Caracas: No caminho dos brasileiros
Menu & Busca
Caracas: No caminho dos brasileiros

Caracas: No caminho dos brasileiros

Home > Notícias > Esporte > Caracas: No caminho dos brasileiros

O sorteio para a segunda fase da Copa Sul-Americana foi realizado na última sexta-feira (23) e 16 confrontos foram definidos. Após derrotar o Oriente Petrolero por 1×0 na etapa anterior, o Vasco da Gama enfrentará o Caracas, da Venezuela, em busca do seu primeiro título no torneio. Os venezuelanos chegam nesse confronto após serem eliminados na fase de grupos da Libertadores, sendo derrotados pelo Boca Juniors e o Libertad.

Caracas
Jogadores do Caracas, da Venezuela, em ação pela Libertadores deste ano. | Foto: @Caracas_FC.

Caracas 

Fundado em 1967, o Caracas é o maior campeão nacional com 12 títulos, sendo o último conquistado em 2019. Em competições sul-americanas, sua melhor campanha foi em 2009 quando alcançou as quartas de final da Libertadores e foi eliminado pelo Grêmio. Ao todo, o clube já participou 17 vezes da maior competição da América do Sul, além de ter disputado 5 Copa Sul-Americanas, duas vezes a Copa Merconorte e uma Copa Conmebol, em 1993.

O Caracas é conhecido como um grande formador de jogadores, tendo já cedido mais de 60 jogadores à seleção nacional ao longo dos anos. Os destaques mais recentes são o goleiro Wuilker Faríñez, recém-contratado pelo Lens, da França, e que estreou no Caracas aos 16 anos, o lateral Roberto Rosales, que está há anos no futebol espanhol com passagens por Málaga, Espanyol e Leganés, o meia Rómulo Otero, hoje atleta do Corinthians por empréstimo do Atlético-MG, e o atacante Josef Martínez, astro do Atlanta United e da MLS e que já marcou 11 gols com a camisa do seu país.

futebol
Josef Martínez e Roberto Rosales, ambos revelados pelo Caracas, jogando pela seleção da Venezuela. | Foto: MLSsoccer.com.

Seguindo a tradição do clube, o elenco dessa temporada está repleto de jogadores formados nas categorias de base, fazendo com que o time tenha uma média de idade menor do que 24 anos. No gol, Beycker Velásquez, que chegou ao Caracas em janeiro, vindo do Deportivo Táchira, ganhou a vaga do experiente Cristhian Flores e foi titular em 3 partidas da Libertadores. A dupla de zaga é formada por Carlos Rivero, que tem média de 6 cortes por jogo, e o jovem Diego Osio, que também garantiu o seu espaço durante a competição. Os promissores laterais Eduardo Ferreira e Sandro Notaroberto apoiam muito ofensivamente e sempre aparecem como opção de jogada de velocidade pelos lados do campo.

O meio-campo se inicia com a dupla de volantes composta pelo talentoso Anderson Contreras e Leonardo Flores. Contreras marcou 2 gols e deus duas assistências na Libertadores, líder da equipe em ambos os quesitos. Flores foi o jogador com mais passes certos do Caracas, cerca de 34 feitos por jogo, além da média de 3.5 lançamentos concluídos por partida. Mais à frente, Jorge Echeverría, de apenas 20 anos, fica com a função de criar as jogadas para os venezuelanos.

O grande destaque dessa equipe é o ponta e camisa 10, Robert Hernández, jogador do Caracas desde 2016. Sua individualidade e boa finalização de média e longa distância são a melhor arma nas ações ofensivas do clube. Ao lado dele, o veloz Richard Celis ajuda o time municiando o argentino Alexis Blanco, centroavante de 32 anos que marcou 5 gols na temporada, mas que deixa a desejar em muitas partidas.

Características de jogo

seleção Caracas
Escalação titular do Caracas na atual temporada. | Foto: Reprodução.

O estilo jogo da equipe comandada pelo técnico Noel Sanvicente, maior campeão da história do Campeonato Venezuelano, com 8 títulos na carreira, é baseada em contra-ataques e em uma rápida transição da defesa para o ataque. Outro ponto fundamental é a bola área, principalmente em jogadas de bola parada, onde o time se sai muito bem.

A esperança no ataque é mesmo com o talento de Ronald Hernández, com a sua grande qualidade na finalização e precisão nas cobranças de faltas e escanteios. O fato do elenco ter muitos jogadores jovens pode ser um ponto positivo para o Vasco, que possui alguns atletas mais experientes, como os argentinos Martín Benítez e Germán Cano e o zagueiro Leandro Castán, que podem desequilibrar e serem decisivos no confronto.

O clube carioca chega como grande favorito no duelo apesar da sequência de 5 derrotas seguidas que a equipe enfrenta. O técnico português Ricardo Sá Pinto, que estreou na última rodada do Brasileirão contra o Corinthians, terá muito trabalho para mexer nesse time e fazer com ele volte a ter o bom desempenho dos primeiros jogos da liga nacional, quando o Vasco ainda era treinado por Ramon Menezes. A provável escalação da equipe cruzmaltina será: Fernando Miguel; Cayo Tenório, Miranda, Leandro Castán e Henrique; Marcos Jr, Leonardo Gil, Carlinhos e Vinícius; Talles Magno e Ribamar.


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

______________________
Por Victor Fardin – Fala! PUC

Tags mais acessadas