‘Café com Aroma de Mulher’: 5 curiosidades sobre o remake da Netflix
Menu & Busca
‘Café com Aroma de Mulher’: 5 curiosidades sobre o remake da Netflix

‘Café com Aroma de Mulher’: 5 curiosidades sobre o remake da Netflix

Home > Lifestyle > ‘Café com Aroma de Mulher’: 5 curiosidades sobre o remake da Netflix

A Netflix, nos últimos anos, vem apostando em produções de sucesso e seu mais novo destaque é a série Café com Aroma de Mulher. A produção, entretanto, segue uma nova fórmula adotada pela gigante dos streamings, o remake de grandes novelas. Assim como Rebelde, a nova série se baseia em uma telenovela de sucesso, com uma história fiel, mas com uma produção maior do que o convencional. 

Por isso, a nova série ganhou o TOP10 da Netflix e, atualmente, está em primeiro lugar nos mais assistidos do Brasil. Essa, contudo, não é a primeira vez que o brasileiro tem contato com a produção. Isso porque em 2001, o SBT exibiu em primeira mão a novela colombiana para todo o país. Na época, a produção fez sucesso, garantindo mais três exibições na grade da emissora.

A nova produção, entretanto, acumula algumas curiosidades e semelhanças com a primeira novela. Dito isso, a seguir, separamos 5 curiosidades sobre Café com Aroma de Mulher que você precisa conferir!

Confira 5 curiosidades sobre "Café com Aroma de Mulher", remake da Netflix.
Confira 5 curiosidades sobre “Café com Aroma de Mulher”, remake da Netflix. | Foto: Reprodução.

5 curiosidades sobre o remake Café com Aroma de Mulher, novo sucesso da Netflix

1. Uma novela

Por mais que tenha sido catalogada como uma série, Café com Aroma de Mulher é uma novela. Inclusive, a produção foi baseada em uma telenovela colombiana, produzida em 1994. Além disso, ela é considerada um remake, ou seja, possui a mesma história, mas com alterações em personagens. 

Ela, atualmente, possui uma temporada com 88 episódios. O número é comum entre as telenovelas, que podem chegar a ter mais de 200 capítulos. Além disso, algumas telenovelas podem ter mais de uma temporada, como ocorreu com Rebelde (todas as suas versões) e Malhação, novela teen popular no Brasil.

2. Café com Aroma de Mulher, uma parceria entre países

A novela Café com Aroma de Mulher se tornou um grande sucesso na década de 90. Inclusive, o SBT chegou a obter os direitos da telenovela e, em 2001, exibiu pela primeira vez a história no país. Na época, a novela fez muito sucesso e resultou em mais três exibições na emissora.

O que muitos não sabem, no entanto, é que Café com Aroma de Mulher não é apenas uma produção colombiana. A novela foi produzida em parceria com a emissora Telemundo, originária dos Estados Unidos. Além disso, parte do elenco da trama original é norte-americano, assim como ocorre com o elenco do remake da Netflix.

3. Vários remakes

Assim que estreou na Netflix, a novela conquistou o coração do público. Acontece, contudo, que essa não é a primeira vez que a novela colombiana ganha um remake. Na verdade, essa é a terceira tentativa de se contar essa história novamente! As duas novelas anteriores foram produzidas por emissoras mexicanas e, assim como a versão colombiana e agora a da Netflix, fizeram grande sucesso. Acontece, no entanto, que as novelas ficaram restritas ao México e, por isso, muitos não acompanharam essas duas versões.

4. Nome americano

Enquanto a Netflix decidiu manter o título original da novela Café con Aroma de Mujer (versão em espanhol) e manteve a tradução livre para o Brasil (Café com Aroma de Mulher), o título norte-americano saiu bem diferente! A telenovela foi liberada para diversos países e nos Estados Unidos ela se chama The Scent of Passion. Em tradução livre, o título seria O Cheiro da Paixão. 

5. Versões diferentes de Café com Aroma de Mulher em todo o mundo

Uma das principais curiosidades sobre Café com Aroma de Mulher é que a novela possui versões diferentes em cada país. No Brasil, por exemplo, a Netflix liberou 88 episódios, mas nos Estados Unidos ela possui apenas 86 episódios. Na nova distribuição colombiana, por sua vez, a novela teve 92 episódios.

_____________________________________________

Por Luiza Nascimento – Redação Fala!

Tags mais acessadas