Buccaneers campeão do Super Bowl LV: a coroação do maior
Menu & Busca
Buccaneers campeão do Super Bowl LV: a coroação do maior

Buccaneers campeão do Super Bowl LV: a coroação do maior

Home > Notícias > Esporte > Buccaneers campeão do Super Bowl LV: a coroação do maior

Sete vezes campeão do Super Bowl, sendo que nenhuma franquia possui mais do que seis Vince Lombardi’s em sua história. Muitas não possuem um título sequer para chamar de seu, porém, Thomas Edward Patrick Brady conquistou o seu sétimo Super Bowl na noite de ontem, no alto do seus 43 anos, e de quebra, ainda foi eleito o MVP da grande decisão da NFL pela quinta vez na carreira.

No Raymond James Stadium, em Tampa Bay, os Buccaneers venceram o poderoso Kansas City Chiefs da jovem estrela Patrick Mahomes, e se sagraram campeões do futebol americano pela segunda vez em sua história.

Super Bowl LV
Brady e Gronk após o título. | Foto: Sportbuzz/UOL.

Às 20h30 no horário de Brasília, a bola voou para o início do maior evento esportivo único do planeta. De um lado, o atual campeão da NFL, comandado por Mahomes, Hill, Kelce e companhia, com o gênio Andy Reid como seu treinador principal. Do outro lado, uma equipe jogando pela primeira vez o Super Bowl em casa, com uma defesa fortíssima e um ataque cheio de opções, comandado por Tom Brady.

Super Bowl
Raymond James Stadium, o palco do Super Bowl LV. | Foto: UOL.

Buccaneers é campeão do Super Bowl LV

No cara ou coroa, Kansas City venceu e optou por começar defendendo, deixando a primeira posse ofensiva da partida com o lado dos Buccaneers. O Super Bowl LV começou com alguns punts de ambos os times, até que o zero finalmente saiu do placar com um Field Goal de Harrison Butker, fazendo 3 a 0 Chiefs aos 5:10 minutos do primeiro quarto.

A resposta de Tampa Bay foi dada rapidamente, e após bela campanha, a conexão Brady-Gronkowski apareceu mais uma vez (mesmo que dessa vez seja em um uniforme diferente), e o experiente Tight End anotou o primeiro Touchdown da partida.

Na sequência, mais um punt de Kansas City e a bola voltou para as mãos de Tom Brady. Uma campanha que foi até a linha de uma jarda e que parecia que seria inevitável mais uma pontuação dos Bucs, mas a defesa dos Chiefs pensava diferente.

Em uma 4ª para o gol, o Linebacker Damien Wilson parou Ronald Jones centímetros antes da endzone, evitando qualquer pontuação do adversário, em um lance que poderia mudar completamente o momento das duas equipes. Porém, mais uma vez, o ataque dos Chiefs não produziu e a bola foi chutada novamente, dando mais uma oportunidade para Tampa Bay pontuar.

Com um punt muito curto de Tommy Townsend, os Buccaneers já começaram sua campanha no campo de ataque e, dessa vez, a defesa de Kansas City não conseguiu aparecer. Ou melhor, conseguiu. Porém, quando Tyrann Mathieu interceptou Brady, em chamada questionável de holding defensivo das zebras, o turnover foi invalidado e Tampa seguiu no ataque. Sem desperdiçar uma nova oportunidade, Brady conectou novamente com Rob Gronkowski na endzone, anotando o seu segundo TD no jogo e ampliando a vantagem para 14 a 3.

futebol americano
Gronk celebrando seu TD. | Foto: Patrick Smith / Getty Images.

Na posse seguinte, o ataque de Kansas City produziu um pouco mais, mas ainda não o suficiente para entrar na endzone de Tampa Bay, anotando então apenas mais um Field Goal. Com um minuto, um tempo para pedir e mais algumas marcações de faltas questionáveis da arbitragem, os Buccaneers chegaram até a linha de uma jarda de Kansas City novamente, mas, dessa vez, não cometeram os mesmos erros. Restando 6 segundos no relógio, Brady encontrou Antonio Brown na endzone para fazer Bucs 21 a 6 no intervalo. 

Intervalo do Super Bowl

O intervalo, inclusive, é uma das grandes atrações do Super Bowl, por contar com uma apresentação musical desde 1967, quando ainda eram bandas marciais de universidades que realizavam o Show do Intervalo.

A partir de 1991, as apresentações no intervalo do Super Bowl passaram a ser realizadas por artistas do pop, rock, rap e entre outros estilos. Grandes nomes já passaram pela grande final da NFL, como Michael Jackson, Prince, U2, The Rolling Stones, Queen e Lady Gaga.

No Show do Intervalo deste ano, o cantor pop The Weeknd foi o responsável pela apresentação e encantou o público com um verdadeiro show de luzes, danças e efeitos especiais, ao som dos grandes sucessos do cantor canadense.

The Weeknd
The Weeknd no Show do Intervalo. | Foto: Veja.

Após o intervalo

Na volta do intervalo, Kansas City precisava de uma resposta rápida para tentar voltar para o jogo o mais rápido possível. Os Chiefs começaram pontuando, mas, novamente, com apenas um Field Goal de Harrison Butker. Sem dar muita chance para o azar e a um grande adversário, o Tampa Bay Buccaneers anotou mais um Touchdown logo na sua primeira posse ofensiva do segundo tempo, com uma grande corrida de Leonard Fournette, praticamente sacramentando a vitória contra um grande adversário, mas que não conseguiu produzir justamente no seu lado mais forte: o ataque.

Com seus dois OT machucados, a linha ofensiva de Kansas City não conseguiu proteger Mahomes praticamente em nenhum momento da partida. A jovem estrela fez tudo o que pôde para tentar levar sua equipe ao bicampeonato consecutivo, mas não teve qualquer chance contra a grande defesa dos Buccaneers, comandada pelo coordenador defensivo Todd Bowles.

Ryan Succop acertou um belo Field Goal e ampliou a diferença para 31 a 9, decidindo o jogo logo no início do último período, pois, desta vez, o Kansas City Chiefs de Patrick Mahomes não conseguiu ser aquele time que se acostumou a protagonizar grandes viradas, principalmente na pós-temporada. O camisa 15 foi interceptado duas vezes no último período e foi pressionado pelo Front Seven de Tampa Bay em praticamente todos os snaps, não conseguindo anotar um Touchdown sequer ao longo de todo o confronto.

Com o jogo ganho, bastou deixar o relógio correr: o Tampa Bay Buccaneers é o campeão do Super Bowl LV, sendo o segundo da história da equipe do oeste da Flórida. A equipe, treinada por Bruce Arians, já era uma bom time, com grandes nomes na defesa e no ataque, mas que não tinha a peça mais importante do xadrez que é o futebol americano: o Quarterback.

Na última offseason, apostou no maior QB da história, mas que já possuía 43 anos e vinha de uma temporada ruim no New England Patriots, franquia na qual jogou por duas décadas e conquistou seis anéis do Super Bowl.

Buccaneers
Brady e o troféu Vince Lombardi. | Foto: NFL à Brasileira.

Meses depois, pode se dizer que a aposta valeu a pena. Com a chegada de outros grandes nomes, como Rob Gronkowski, que estava aposentado e voltou para ser decisivo em mais um Super Bowl, fora outros atletas, como Antonio Brown e Leonard Fournette, que também foram muito importantes na grande final de domingo à noite.

Após mais uma temporada incrível da NFL, o ano no futebol americano se encerra com muitas histórias que foram escritas ao longos dos últimos meses. Infelizmente, jogos agora apenas em setembro, mas ainda tem muita água para passar por baixo da ponte, com o início da Free Agency e a chegada do Draft em abril. A espera sempre é longa e dolorosa para o apaixonado pela bola oval, mas, como diria o grande narrador Everaldo Marques, “acalme-se torcedor, afinal, setembro sempre chega”!


*Nós, do projeto Esporte em Pauta, estamos realizando uma parceria com o Fala!; se quiser ter acesso a mais conteúdos sobre os mais variados esportes, procure nossa página no Instagram (@esporte_em_pauta) e no Twitter (@EsportePauta).

________________________________
Por Filipe Saochuk – Fala! PUC

Tags mais acessadas