Autora de Harry Potter muda tradição para doar €1 milhão pelo Covid-19
Menu & Busca
Autora de Harry Potter muda tradição para doar €1 milhão pelo Covid-19

Autora de Harry Potter muda tradição para doar €1 milhão pelo Covid-19

Home > Lifestyle > Saúde > Autora de Harry Potter muda tradição para doar €1 milhão pelo Covid-19

Os fãs da saga Harry Potter, que acompanham a autora, sabem que todos os anos, no dia 2 de maio, J.K. Rowling usa a sua conta no Twitter para se desculpar por uma das mortes dos seus personagens ao longo da história do universo bruxo. 

De acordo com os livros da saga, a Segunda Guerra Bruxa ocorreu desde a ascensão do Lorde Voldemort – vilão da narrativa – em 24 de junho de 1995, até sua queda e morte no fim da Batalha de Hogwarts, no dia 2 de maio de 1998. 

Essa luta deixou inúmeras vítimas tanto de um lado do conflito quanto do outro; esse fato fez com o que personagens muito queridos do público morressem. Por esse motivo, a autora, desde 2015, criou a tradição de lamentar pela perda de um desses personagens icônicos. 

J.K. Rowling doa um milhão de euros pelo Covid-19
J.K. Rowling doa um milhão de euros pelo Covid-19. | Foto: Reprodução.

No primeiro ano, 2015, Rowling se desculpou pela morte de Fred Weasley, um dos gêmeos da história, que morreu durante a Batalha de Hogwarts, no dia 2 de maio. Foi uma das perdas mais chocantes por ser um personagem que, desde o primeiro livro, trouxe o humor para a narrativa ao lado do irmão gêmeo Jorge.

Em 2016, foi a vez do personagem Remo Lupin, ele também foi morto durante a Batalha junto com a sua esposa, Ninfadora Tonks, deixando, infelizmente, um filho recém-nascido órfão, chamado Teddy.

Outra morte, que aconteceu durante a Batalha, foi a de Severo Snape, personagem amado por uns e odiado por outros, possuiu uma das maiores reviravoltas da história que foi lamentada pela autora em 2017.

O elfo Dobby, que deu sua vida para salvar a de Harry Potter durante a Segunda Guerra Bruxa, teve uma morte muito emocionante e icônica na memória dos leitores, e foi citado no dia 2 de maio do ano de 2018.

Por último, mas tão importante quanto, o padrinho de Harry, Sirius Black, foi outro personagem que sofreu uma grande reviravolta por permanecer 12 anos preso por um crime que não cometeu, e quando finalmente teve a oportunidade de viver sua liberdade, não durou muito tempo. No 5º filme/livro da saga, Harry Potter e a Ordem da Fenix, ele foi morto por sua própria prima, Bellatrix Lestrange, que falou a famosa frase de efeito: “Eu matei Sirius Black”.

No ano de 2020, porém, contrariando a tradição, Joanne declarou em seu Twitter que parecia inapropriado falar sobre mortes ficcionais no contexto de uma pandemia real que o mundo vive atualmente. Então, ao invés de se desculpar pela perda de um personagem, a autora tweetou o seguinte:

Como sempre em uma crise desse tipo, os mais pobres e vulneráveis são os mais atingidos, então, em homenagem à Batalha de Hogwarts, farei uma doação de £1 milhão, metade da qual será para https://www.crisis.org.uk/, que está ajudando os sem-tetos durante a pandemia (…) A segunda parte será para https://refuge.org.uk/, porque sabemos que o abuso doméstico, infelizmente, aumentou enormemente durante o isolamento.

Esse ano, portanto, todos devemos lamentar pelas verdadeiras mortes causadas pelo coronavírus que, até o momento, atingem o número de 239 mil confirmadas no mundo inteiro.

__________________________________
Por Meliah Cristina – Fala! UFPE

Tags mais acessadas