A saída de Jorge Sampaoli e a sucessão de comando no Atlético Mineiro
Menu & Busca
A saída de Jorge Sampaoli e a sucessão de comando no Atlético Mineiro

A saída de Jorge Sampaoli e a sucessão de comando no Atlético Mineiro

Home > Notícias > Esporte > A saída de Jorge Sampaoli e a sucessão de comando no Atlético Mineiro

No dia 21/02, pela trigésima sétima rodada do Brasileirão 2020-21, o Atlético vencia o Sport Recife por 3×2, em Recife, partida essa que se tornaria a última do técnico Jorge Sampaoli no comando do Galo. A expulsão aos 87 minutos do 2º tempo, pode caracterizar-se como um resumo de sua passagem no clube mineiro: enérgica, vibrante e polêmica.

Marcado pelo futebol ofensivo  e intenso, além da excessiva necessidade de reforços, “Sampa” acertou sua ida ao Olympique de Marseille, da França, negociando sua multa rescisória de aproximadamente R$ 4,2 milhões. Apesar das controvérsias, seu legado no Brasil é claro nos clubes onde passou, assinalando a era ”Pós-Sampaoli” no futebol brasileiro.

jorge sampaoli
Samp​aoli na Ilha do Retiro. | ​Foto: Flickr/ Clube Atlético Mineiro.

Jorge Sampaoli: Trabalho no futebol

Jorge Sampaoli deixa o Galo na 3ª colocação do Campeonato Brasileiro, o que concretiza um salto de 10 posições em relação ao mesmo torneio em 2019, onde o clube estacionou na 13ª posição. De perfil ofensivo, o treinador utilizou, de forma constante, a formação 4-3-3, alternando, em alguns casos, com formações com 3 zagueiros.

Nessa perspectiva, o time fechou sua campanha com 20 vitórias, 8 empates e 10 derrotas, ao final das 38 rodadas, acumulando 68 pontos. O que chama a atenção nessa equipe é o contraste entre o desempenho ofensivo e o defensivo: 64 gols feitos e 45 sofridos. Dos 38 jogos realizados, o Atlético Mineiro sofreu gol em 26 deles, o que mostra que sua defesa falhou em 68,4% das partidas.

técnico jorge sampaoli
Júnior Alonso, um dos jogadores mais utilizados por Sampaoli. | Foto: Flickr/ Clube Atlético Mineiro.

​Contratações e transferências

 Com a ajuda financeira da família Menin (administradora de empresas como MRV Engenharia e o Banco Inter), a gestão argentina recolocou o clube em posição de destaque no mercado de transferências. O perfil de contratação da equipe mudou, voltando os olhos para jovens promessas, como os meias Alan Franco e Matías Zaracho; e o atacante Marrony.

Além dos jovens jogadores, atletas experientes e consagrados, como o atacante Vargas, e posteriormente, Ignácio Fernández e Hulk. Assim, verifica-se a subida de patamar do clube no mercado nacional e internacional.

atlético mineiro
Zaracho em treino do Atlético. | Foto: Flickr/ Clube Atlético Mineiro.

Sucessão

Após o anúncio da saída do técnico argentino e sua comissão, os rumores de seu sucessor, inevitavelmente, surgiram na mídia. O principal cotado para assumir a direção técnica do clube é o ex-treinador e campeão da Libertadores 2013 pelo próprio Atlético, Cuca. Esse que foi vice-campeão da Copa em 2020-21 pelo Santos, tem o apoio da diretoria do clube, porém, é rejeitado por parte da torcida.

O futebol antiquado e o escândalo sexual de 1987, em que o treinador é citado, não agradam parcela da torcida. Logo, nas próximas semanas, deverá ser anunciado o próximo comandante do Clube Atlético Mineiro. 

Cuca
Cuca dirigindo o clube. | Foto: Reprodução.

___________________________
Por Matheus Carvalho Pereira – Fala! Cásper

Tags mais acessadas