A final da Sul-Americana entre RB Bragantino e Athletico Paranaense
Menu & Busca
A final da Sul-Americana entre RB Bragantino e Athletico Paranaense

A final da Sul-Americana entre RB Bragantino e Athletico Paranaense

Home > Notícias > Esporte > A final da Sul-Americana entre RB Bragantino e Athletico Paranaense

As duas equipes brasileiras se enfrentarão em Montevidéu no dia 20 de novembro

Praxedes (Bragantino) e Terans (Athletico) em jogo válido pelo Brasileirão.
Praxedes (Bragantino) e Terans (Athletico) em jogo válido pelo Brasileirão. | Foto: Ari Ferreira/RB Bragantino.

Assim como a final da Libertadores, a Sul-Americana também terá dois brasileiros disputando o título, o Red Bull Bragantino, comandado por Maurício Barbieri e terceiro colocado no Brasileirão, e o Athletico Paranaense, comandado por Alberto Valentim e campeão da competição em 2018, vencendo o Junior Barranquilla na grande na final.

Os dois times chegam à final após derrotar adversários difíceis durante toda a competição, e além disso, são dois times que vem se colocando entre os grandes no futebol brasileiro. Com o investimento da Red Bull, o Bragantino pode conquistar seu primeiro título continental, enquanto o CAP, que se arrumou sob a presidência de Mário Celso Petraglia, quer reconquistar a competição após 3 anos.

Confira a campanha dos finalistas da Sul-Americana

A campanha do Bragantino

Ytalo é o vice-artilheiro do time na Sul-Americana.
Ytalo é o vice-artilheiro do time na Sul-Americana. | Foto: Miguel Schinchariol/AFP.

Nas oitavas de final, o time comandado por Maurício Barbieri enfrentou o Independiente Del Valle, terceiro colocado do grupo do Palmeiras na Libertadores, e venceu a primeira partida, jogando no Equador, por 2×0, com gols de Fabrício Bruno e Eric Ramires. Já no jogo de volta, os times empataram em 1×1, em Bragança, e o Massa Bruta se classificou, o gol brasileiro foi marcado por Tomas Cuello.

Na fase seguinte, às quartas de final, o time de Bragança Paulista enfrentou o Rosário Central, e jogando na Argentina, o time brasileiro venceu a partida por 4×3, com três gols marcados por Arthur e um gol do meio-campista Praxedes. Na partida de volta, no Nabi Abi Chedid, mais uma vitória do Bragantino, agora por 1×0, com mais um gol do camisa 7, Artur.

Já na semifinal, o Red Bull Bragantino enfrentou o Libertad, tradicional clube paraguaio, e não tomou conhecimento, venceu as duas partidas, a primeira, no Nabizão, foi 2×0 para o Braga, com gols de Ytalo e Artur. E na partida de volta, uma vitória por 3×1, com dois gols de Cuello e mais um gol de Artur, mas o grande destaque da partida foi o goleiro Cleiton, que terminou a partida com 8 defesas, incluindo um pênalti.

Artur é o grande nome da competição até aqui.
Artur é o grande nome da competição até aqui. | Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino.

Nas oitavas de final, o time comandado por Maurício Barbieri enfrentou o Independiente Del Valle, terceiro colocado do grupo do Palmeiras na Libertadores, e venceu a primeira partida, jogando no Equador, por 2×0, com gols de Fabrício Bruno e Eric Ramires. Já no jogo de volta, os times empataram em 1×1, em Bragança, e o Massa Bruta se classificou, o gol brasileiro foi marcado por Tomas Cuello.

Na fase seguinte, às quartas de final, o time de Bragança Paulista enfrentou o Rosário Central, e jogando na Argentina, o time brasileiro venceu a partida por 4×3, com três gols marcados por Arthur e um gol do meio-campista Praxedes. Na partida de volta, no Nabi Abi Chedid, mais uma vitória do Bragantino, agora por 1×0, com mais um gol do camisa 7, Artur.

Já na semifinal, o Red Bull Bragantino enfrentou o Libertad, tradicional clube paraguaio, e não tomou conhecimento, venceu as duas partidas, a primeira, no Nabizão, foi 2×0 para o Braga, com gols de Ytalo e Artur. E na partida de volta, uma vitória por 3×1, com dois gols de Cuello e mais um gol de Artur, mas o grande destaque da partida foi o goleiro Cleiton, que terminou a partida com 8 defesas, incluindo um pênalti.

A campanha do Athletico

Nikão é um dos principais jogadores do CAP na Sul-Americana.
Nikão é um dos principais jogadores do CAP na Sul-Americana. | Foto: Reprodução/Athletico.

Em sua estreia na competição, o time que era comandado por Paulo Autuori venceu o Aucas, do Equador, pelo simples placar de 1×0, com um gol contra do atacante Francisco Fydriszewski. Na segunda partida, mais uma vitória pelo placar mínimo, agora contra o Metropolitanos, da Venezuela, o gol foi marcado pelo centroavante Renato Kayzer.

Na terceira partida, veio a primeira derrota do Furacão na competição, jogando fora de casa, contra o Melgar, do Peru, perdendo a partida por 1×0. Já na quarta rodada, mais uma vitória pelo simples placar de 1×0, contra o Metropolitanos, com um gol de Vitinho, que já deixou o clube e foi para o Dynamo Kiev, da Ucrânia.

No penúltimo jogo, novamente uma vitória por 1×0, agora contra o Melgar, contabilizando a quarta vitória pelo mesmo placar na fase de grupos, agora, o solitário gol da partida foi feito por Renato Kayzer. E na última partida, finalmente uma vitória por 4×0, com gols de Christian, Abner Vinícius, Vitinho e Carlos Eduardo, contra o Aucas.

Terans é o principal jogador do CAP na temporada.
Terans é o principal jogador do CAP na temporada. | Foto: Gustavo Oliveira/Athletico.

Nas oitavas de final, agora sob o comando do português Antonio Oliveira, o time paranaense enfrentou o América de Cali, terceiro colocado do grupo do Galo na Libertadores. Na partida de ida, o CAP venceu por 1×0, com mais um gol de Nikão, fora de casa, e no jogo de volta, na Arena da Baixada, uma vitória por 4×1, com dois gols de Vitinho, um de Nikão, e um de Canesin, se garantindo na próxima fase.

Nas quartas de final, o Furacão enfrentou a LDU, do Equador, que havia eliminado o Grêmio na fase anterior, e perdeu a primeira partida por 1×0, jogando fora de casa. Mas no jogo de volta, conseguiu reverter o placar e venceu por 4×2, com dois gols de Christian e dois gols de Bissoli, se classificando para a semifinal da Sula pela terceira vez em sua história.

Na semifinal, o Athletico enfrentou o Peñarol, que eliminou o Corinthians na fase de grupos, e o ex-time de Terans. Na primeira partida, o CAP ganhou por 2×1, jogando fora de casa, com gols de Pedro Rocha, e um do próprio jogador uruguaio. Já no jogo de volta, mais uma vitória, agora por 2×0, com gols de Nikão e Pedro Rocha, se garantindo na final pela segunda vez em sua história.

Agora, Red Bull Bragantino e Athletico Paranaense se enfrentam na grande final da segunda competição mais importante da América do Sul. E quem vai levar o título, o time de Bragança Paulista, que tem um dos maiores “patrocínios” do país e é comandado por Maurício Barbieri, ou o time do Paraná, que vem conquistando seu espaço no cenário nacional e tem o comando de Paulo Autuori?

_________________________________________________

Por Leonardo Pignatari – Fala! PUC-SP

Tags mais acessadas