A elegância do inglês britânico
Menu & Busca
A elegância do inglês britânico

A elegância do inglês britânico

Home > Cultura Inglesa > A elegância do inglês britânico

Em meio às diferenças gramaticais, de pronúncia e vocabulário em relação ao inglês americano, o inglês britânico também conta com variações dentro dele mesmo: no próprio Reino Unido as pronúncias variam entre um lugar e outro. Mesmo com isso, a versão britânica, de um modo geral, conquistou ao longo do tempo a fama de ser mais elegante. Isso não se deve exclusivamente à estrutura técnica dessa variação do idioma: muita história também está envolvida nessa ideia. 

inglês britânico
A pronúncia do inglês britânico ganhou fama de elegante com o passar do tempo. | Foto: Reprodução.

História por trás da elegância do inglês britânico

O tom elegante atribuído generalizadamente ao inglês britânico é, na verdade, fruto da “Received Pronunciation”, que é nada mais que a essência do sotaque padrão relacionado aos britânicos. Essa pronúncia é perceptível de forma acentuada na fala da Rainha Elizabeth II, da Inglaterra, e em toda a família real de um modo geral. É daí, portanto, que grande parte da elegância britânica se construiu: antigamente, tanto a realeza quanto as famílias aristocratas ao sul da Inglaterra possuíam um inglês mais polido e muito formal, mais refinado, muitas vezes até incompreendido pela classe trabalhadora. Atualmente, apenas algumas pessoas do sul da Inglaterra, incluindo a família real, conservam essas raízes de forma mais fiel, mas toda a associação da variação britânica do idioma em relação à elegância e ao requinte permaneceu até hoje.

O inglês de Emma Watson, atriz que interpreta Hermione Granger nos filmes da saga Harry Potter, é predominantemente uma variação moderna dessa pronúncia e que tornou-se comum atualmente – apesar de não ser tão formal, a chamada Contemporary RP segue sonoridades muito similares às do “inglês da rainha”. Um de seus destaques é o “glottal T”, que consiste em certa omissão da pronúncia do T na fala. A família real – ou o ator Hugh Grant, interpretando William Thacker em Um Lugar Chamado Notting Hill – pronunciaria o “true T”, preservando a sonoridade original da letra.

Além de assistir a filmes com atores que utilizam essa pronúncia, outro bom meio para você entrar em contato com esse sotaque e compreendê-lo melhor é ouvir cantores que falam assim. Uma boa escolha é o britânico George Ezra, atração do 22° Cultura Inglesa Festival em 2018. Mesmo que inspirado no folk do americano Bob Dylan, Ezra conserva o sotaque britânico em suas músicas, dentre elas os hits “Budapest” e “Paradise”. A pronúncia britânica se torna componente sonoro da própria harmonia entre letra e melodia, contribuindo para seu ar mais acústico e suave e se diferenciando, por exemplo, dos inúmeros covers de artistas americanos feitos a partir delas.

Por fim, seja você mais ou menos fã da elegância britânica, é fato que a Cultura Inglesa pode lhe proporcionar grande suporte na hora de aprender inglês em suas mais variadas formas, todas elas essenciais para grandes oportunidades no mundo moderno. Além dos cursos, a escola oferece inúmeros vídeos interessantes em seu canal do YouTube e outras matérias como essa no blog. Sintonize um bom álbum de George Ezra e aproveite!

__________________________
Por Isadora Noronha – Fala! Cásper

Tags mais acessadas