Cadastre-se e tenha acesso a conteúdos exclusivos!
Quero me cadastrar!
Menu & Busca
7 características de quem nasceu para trabalhar com eventos

7 características de quem nasceu para trabalhar com eventos

Iniciativo, organizado, comunicativo e multitarefa são alguns dos atributos comuns a quem trabalha com eventos

Trabalhar com eventos

Transformar desejos em realidade, estar em contato com pessoas e empresas, pequenas festas em grandes momentos ou encontros, e workshops em centrais de networking certamente são alguns dos desejos de quem gosta de trabalhar com eventos.

Realizar encontros sociais ou corporativos pode ser extremamente gratificante e, por que não, lucrativo?

Uma pesquisa encomendada pela Eventbrite, plataforma global de venda de ingressos e tecnologia para eventos, sobre o perfil dos organizadores de eventos no mundo, de 2018, aponta que a maioria dos brasileiros faz eventos para gerar receitas (55%).

Afinal, somente no ano passado, o segmento foi responsável pela movimentação de mais de um US$ 1 bilhão no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Eventos (Abrafesta). Dá também chances de se relacionar com pessoas inspiradoras, criar experiências incríveis para os participantes e nenhum dia é igual ao outro.

No entanto, também não é para qualquer um – o trabalho pode ser difícil, exigente e requer uma mistura de habilidades que, às vezes, podem ser perceptíveis desde a infância.

“Nenhum organizador de eventos é igual, e cada um toma um caminho diferente para entrar na indústria (muitos acabam trabalhando em eventos totalmente por acidente). No entanto, algumas características são comuns aos profissionais bem-sucedidos no setor”, lembra a Head de Marketing da Eventbrite Brasil, Beatriz Oliveira.

Abaixo, uma lista de 7 aptidões de quem nasceu para trabalhar com eventos:

1. Era uma criança organizada

Na infância, existem os pequenos bagunceiros e àqueles que gostavam de organizar seus brinquedos; empilhavam os copos em vez de derrubá-los; organizava verdadeiros cursos e workshops com a lousa para os bonecos que se sentavam à sua volta, ou criava fileiras de exércitos prontos para a batalha.

No seu caso, um organizador de eventos já se mostrava desde sempre.

2. Sempre fazia festas em casa

No calendário pessoal, o organizador era àquela pessoa que reunia seus colegas em casa, organizava jantares e programas de fins de semana para amigos e familiares. Sempre tinha um calendário enorme de atividades, com itinerário detalhado e um plano B para tudo que poderia dar errado quando saía de férias.

3. Ama conhecer gente nova

Algumas crianças são tímidas, e outras simplesmente adoram fazer novos amigos. A pessoa que trabalha com eventos foi, naturalmente, uma criança com quase nada de timidez – ao contrário, era daqueles que gostavam de iniciar conversas com estranhos, entreter os amigos do seu pai ou agregar o novo garoto da escola à sua turma.

Possui, portanto, uma capacidade fácil de se conectar com os outros e prazer em conhecer novas histórias.

4. Talento natural

Diferente da maioria (principalmente, os brasileiros), que entregavam as lições e trabalhos feitos no último minuto, muitas vezes a caminho do colégio; os deveres do organizador nato incluíam imagens e gráficos, contavam com várias cores para destacar os pontos importantes; ressaltando seu espírito criativo.

5. Explora os detalhes

Questionador e curioso, o organizador nato era, na sala de aula, àquele que não poderia deixar de perguntar “por que”, que desmontava aparelhos para descobrir como funcionavam por dentro, e se esforçava para entregar o melhor trabalho que pudesse fazer, preocupado com detalhes, apresentação, argumentação e com a linguagem.

6. Multitarefas

A maioria das pessoas não se dá bem trabalhando em múltiplas tarefas, ficando estressada e deixando passar vários detalhes importantes. No mundo de eventos, ao contrário, as pessoas sabem, desde pequenos, que a chave do sucesso é priorizar.

Geralmente, isso significava que a lição de casa, o encontro com os amigos e a aula de esportes não iriam cair todos no mesmo dia. Mas, quando fosse o caso, gerenciar a melhor maneira de fazer todas elas, e bem-feito não era problema.

7. Tomada de iniciativa

A natureza pró-ativa é comum a esse universo, organizando coisas antes de pedir, listando prioridades e voluntariando-se para tarefas desde que se entende por gente.

0 Comentários

Tags mais acessadas