Menu & Busca
O que Sampaoli oferece de novo ao futebol brasileiro?

O que Sampaoli oferece de novo ao futebol brasileiro?


Mesmo com a derrota neste sábado para o São Paulo, o Santos, de Jorge Sampaoli, saiu de campo com uma boa atuação e com a liderança do Brasileirão ainda em suas mãos. O time comandado pelo técnico argentino, no início do ano, para muitos, estava distante na briga pelo título nacional. Sem poder contar com os investimentos de times como Palmeiras e Flamengo, a expectativa do Alvinegro da Vila no torneio era de uma posição de meio de tabela.

Técnico durante treino do Santos

Obviamente que com apenas 14 rodadas disputadas, ainda é cedo para afirmar que o Santos vai manter esse mesmo ritmo durante o campeonato  inteiro. No entanto, a mera presença do homem de 59 anos nascido em Casilda deixa o torcedor santista esperançoso.

Mas afinal de contas, o que Sampaoli faz para deixar essa esperança acesa? E por que ele é diferente dos comandantes brasileiros? 

 1) “DNA ofensivo”

Óbvio que não são todos os treinadores daqui que são “retranqueiros”, mas o fato é que a maioria dos técnicos que fazem sucesso no Brasil montam equipes que possuem maiores virtudes defensivas. Afinal, a busca pela vitória à qualquer custo, muitas vezes, inibe qualquer estilo de jogo mais ousado. O fato de Sampaoli não ter medo de formar plantéis que busquem ter posse de bola e atacar,fazem do Santos um time muito perigoso. Isso ocorre porque os oponentes que o Peixe enfrenta acabam tendo que pensar nas linhas de frente e não apenas nas de trás, já que a probabilidade delas terem suas redes balançadas dentro do jogo é muito grande, o exemplo claro desse fato foi na partida contra o Corinthians na nona rodada.

2) Variação

 Muitas vezes quando algum treinador opta por realizar alguma mudança no posicionamento do jogador ou no esquema tático, ele é muitas vezes rotulado de “Professor Pardal”. Se esse é o caso, Sampaoli merece esse título mais do que qualquer outro. Foram raras as ocasiões que o técnico repetiu sequer a mesma escalação em duas rodadas seguidas, deixando bem claro que, para ele, em time que se está ganhando, se mexe sim.

3) Crença em suas convicções

Ganhando ou perdendo, todo o torcedor do Santos sabe como o time vai jogar na próxima rodada. Afinal, o técnico já mostrou que mesmo sofrendo riscos com seu estilo, a equipe vai possuir o mesmo objetivo em todos os jogos: ganhar. Certamente que aqueles que prezam mais pelo placar e que, ocasionalmente, acharão que apenas não perder determinada partida não é mau resultado sofrerão com o argentino. Posto isso, se ele ficar mais algumas temporadas no clube, a palavra “empate” dificilmente será encontrada no dicionário santista.

_________________________________________
Por Bruno Marquesini – Fala Cásper!

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas