Outubro Rosa, o mês da prevenção do câncer de mama
Menu & Busca
Outubro Rosa, o mês da prevenção do câncer de mama

Outubro Rosa, o mês da prevenção do câncer de mama

Home > Lifestyle > Saúde > Outubro Rosa, o mês da prevenção do câncer de mama

O outubro foi iniciado, nesta quinta-feira (1), e com ele a cor rosa ao simbolizar um mês de campanhas importantes sobre o câncer de mama e colo do útero.

O Outubro Rosa foi criado em 1990, nos Estados Unidos, pela fundação Susan G. Komen for the Cure, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), que tem por objetivo conscientizar e levar informações para a sociedade brasileira sobre o câncer de mama desde 2007. Tal fundação, trouxe o símbolo rosa ao mês em uma corrida, no ano de 1990, em Nova York e, dessa maneira, o mês ficou reconhecido pela cor e importância de conscientização, conforme o jornal Estadão.

outubro rosa
Fundação a qual originou o outubro rosa, que tem por objetivo a prevenção ao câncer de mama. / Foto: Reprodução.

A campanha de outubro busca também o fator da mamografia e o autoexame que são essenciais para o diagnóstico precoce do câncer de mama, que pode ser combatido com mais eficiência se encontrado rápido.

O Instituto Nacional de Câncer faz campanha contra o câncer de mama para o público.
Campanha do Instituto Nacional de Câncer (INCA), nas redes sociais, para a conscientização sobre o câncer de mama. / Foto: Twitter.

Dessa forma, a fundação Susan G. Komen for the Cure aponta alguns sintomas comuns que podem sinalizar a doença, confira:

  • Uma mudança na aparência ou sensitiva da mama
  • Uma mudança no aspecto ou na sensação do mamilo
  • Secreção mamilar

Além disso, o órgão de referência para a área de oncologia, alerta para nódulos ou protuberâncias na mama que não necessariamente podem ser tão prejudiciais à saúde, como o caso de caroços benignos, mas os quais precisam ser analisados pelo profissional da área para o diagnóstico correto.

QUEM SÃO AS MAIORES VÍTIMAS DA DOENÇA?

É comum associar o câncer de mama às mulheres pelo fator da mama ser mais desenvolvida e complexa do que a do homem, além dos dados expressarem uma maior recorrência em mulheres. No Brasil, o câncer de mama é o que mais atinge as mulheres no campo de tal doença com 29,7% de frequência, ficando em segundo o câncer de cólon e reto e, em terceiro, o colo do útero, conforme dados estimados do INCA.  

Contudo, não se pode negligenciar o câncer de mama em homens, que constam novos casos em 1,3 de 100.000 homens, com mortalidade de 0,3, segundo os dados da fundação Susan G. Komen for the Cure sobre os homens norte-americanos, de 2017. As informações ainda apontam que, para homens negros, a incidência do câncer de mama é maior.

Segundo o jornal Catraca Livre, a cada 100 mulheres diagnosticadas com câncer de mama, existe um homem.

câncer de mama nos homens.
Campanha do Outubro Rosa para o público masculino. / Foto: Reprodução.

As idades de diagnóstico variam para o sexo. No total, para as mulheres, o câncer de mama costuma ser diagnosticado por volta dos 62 anos, para os homens, a identificação da doença ocorre em média aos 68 anos, variando com a raça e etnia.

TRATAMENTO

Esse tipo de câncer consiste em um gama de fatores que variam a dinamicidade do tratamento do paciente ao levar as características biológicas, o estágio do câncer de mama e condições como a idade, comorbidades e entre outras questões, em consideração.

A importância do tratamento do câncer de mama consiste em diferentes modalidades, as quais consistem em um tratamento local, cirurgia e radioterapia, além da reconstrução da mama e o tratamento sistêmico composto de quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica, segundo o INCA.

_________________________
Por Amanda Marques – Redação Fala!

Tags mais acessadas