Os cinco maiores animais que já pisaram na Terra
Menu & Busca
Os cinco maiores animais que já pisaram na Terra

Os cinco maiores animais que já pisaram na Terra

Home > Entretenimento > Cultura > Os cinco maiores animais que já pisaram na Terra

Venha se encantar com o tamanho dos animais mais extraordinários que já viveram

Esse planeta já foi uma terra de gigantes. Há milhões de anos, algumas criaturas cresciam até proporções absurdas, pela necessidade de sobrevivência e adaptação ao ambiente. O tamanho também podia ser muito útil para a alimentação. Alcançando as folhas mais altas das árvores, conseguindo abocanhar mais peixes ou até grandes quantidades de carne. E para a defesa, pois quanto maior uma espécie é, dificilmente terá problemas com possíveis predadores ao atingir a idade adulta.

Devido a uma série de extinções em massa, felizmente (ou infelizmente), não temos mais o privilégio de ver boa parte desses animais tão incríveis. Que tal conhecer um pouco dos maiores seres que já habitaram a Terra?

Os cinco maiores animais que já pisaram na Terra

1. Paraceratherium

Paraceratherium
Paraceratherium. | Foto: Pinterest/CRCiencia.

O rinoceronte-girafa ou Paraceratherium foi o maior mamífero terrestre que já existiu. Esses animais de proporções bíblicas eram um parente próximo dos rinocerontes atuais, porém sem chifres. Seu tamanho exato ainda é desconhecido, por falta de registros fósseis completos, mas acredita-se que podia chegar à mais de 5 metros de altura, 8 metros de comprimento e pesar 20 toneladas. Seu tamanho impressionante foi usado para poder alcançar as copas das árvores, em que se alimentava, como as girafas de hoje, além de alguns arbustos. Viveu no período Oligoceno, entre 34 e 23 milhões de anos atrás, onde hoje seria a Europa oriental e a Ásia.

2. Quetzalcoatlus – um dos maiores animais voadores

pterossauro
Quetzalcoatlus Hunting. | Ilustração: Mark Witton.

Este pterossauro entrou para a história sendo o maior animal voador de todos os tempos. Com o tamanho próximo a de um avião militar, uma envergadura de 10 metros e meio e pesando mais de 200 quilos, é difícil acreditar que esse gigante seria capaz de voar. Dominou os céus da América do Norte durante o período Cretáceo, entre 70 e 65 milhões de anos atrás.

Seu nome é uma homenagem à divindade asteca Quetzalcoatl, uma serpente alada, deus do vento, do ar e do aprendizado. Alimentava-se de caranguejos, moluscos, peixes, carcaças e pequenos animais. Apesar de ter vivido na mesma época e ser parente próximo, não era considerado dinossauro. E sim, réptil voador.

3. Titanoboa

animais grandes
Titanoboa. | Foto: Smithsonian Channel/Mark Von Holden.

A floresta amazônica já foi o lar de grandes feras. Dentre elas a Titanoboa, a maior cobra que já viveu. Essa criatura imensa tinha o mesmo tamanho de um ônibus rodoviário, chegando a 14 metros de comprimento e pesando até 1 tonelada e meia. Devido às altas temperaturas do Paleoceno, entre 60 e 58 milhões de anos atrás, vários répteis chegaram a tamanhos astronômicos, e com essa espécie de serpente não foi diferente.

Apesar do seu tamanho enorme, estudos mais recentes mostram que ela provavelmente tinha uma alimentação à base de grandes peixes, em vez de jacarés e tartarugas-gigantes, como acreditava-se.

4. Spinosaurus

animais exóticos
Spino swimming underwater. | Ilustração: Jaemin Kim.

A estrela do filme Jurassic Park III não foi nenhuma escolha aleatória. O Spinosaurus é o maior dinossauro carnívoro que já viveu. Medindo até 15 metros do focinho a cauda, alguns paleontólogos alegam que ele podia pesar até 20 toneladas.

De longe, o que mais chama a atenção nesse animal são suas longas vértebras, que podiam ter até 2 metros de altura. Comumente chamadas de “velas”, não se sabe ao certo quais eram suas utilidades. Muitos alegam servirem para regular a temperatura do corpo, atrair o sexo oposto ou, até mesmo, assustar outros animais, fazendo parecer ainda maior.

Viveu durante o período Cretáceo, entre 106 e 93,5 milhões de anos atrás, nos pântanos e mangues do norte da África. Passava boa parte de seu tempo embaixo da água, como os crocodilos, e alimentava-se principalmente de peixes, mas acredita-se que podia comer carcaças de outros animais.

5. Argentinosaurus

animais
Argentinosaurus Skeleton, no Museu de História Natural de Senckenberg. | Foto: Eva Kröcher.

Trinta e cinco metros de comprimento e até 75 toneladas, podendo até ser mais pesado. Tamanha era a grandeza dele, que certamente é o maior dos pesos pesados que um dia já caminhou pela Terra. Esse bicho monumental tinha mais de 20 metros de altura, tão alto quanto um prédio de 3 andares. E botava ovos do tamanho de uma bola de futebol.

Como seu próprio nome diz, viveu na Argentina, na região da Patagônia, no período Cretáceo, entre 97 e 94 milhões de anos atrás. Acredita-se que esse herbívoro tinha sangue-frio, pois se fosse um ser de sangue-quente, seria necessário que consumisse mais de 6 toneladas de folhas por dia. O que seria impossível para uma cabeça tão pequena. 

Embora o Argentinosaurus fosse uma criatura colossal, seus dias como maior dinossauro de todos os tempos podem estar sendo contados. Já que o Patagotitan, da mesma família, pode ter sido um forte concorrente, com 37 metros de comprimento. No entanto, esses estudos carecem de evidências mais aprofundadas. Vale lembrar que a biologia não é nem nunca foi uma ciência exata. Está sempre se atualizando e descobrindo coisas novas, isso que torna ela tão linda. Mas uma coisa é certa, a Patagônia pré-histórica foi lar de seres descomunais.

Menção honrosa de animais: baleia-azul

Blue Whale
Blue Whale. | Foto: Minden Pictures/Norbert Wu.

Tecnicamente, a baleia-azul não “pisou” na Terra, mas nenhuma lista dos maiores animais que já existiram estaria completa sem a presença desse animal fantástico. A baleia-azul pode chegar até 30 metros de comprimento e pesar 180 toneladas. Sendo que a maior já catalogada tinha 33,58 metros. E a mais pesada, 190 toneladas, é mais que um Boeing 747.

Para se ter uma noção de quão grande esse animal é, seu olho tem o mesmo diâmetro de uma bola de softbol. Uma criança pequena poderia facilmente caminhar por suas artérias. Sua língua pode ter quase o mesmo peso de um elefante asiático. E seu coração tem o tamanho de um fusca.

Pode não ser o animal mais comprido, mas com toda certeza, é a maior criatura que já passou pela Terra. Ao contrário dos outros animais acima, a baleia-azul permanece viva até hoje. E temos o dever de estudar e proteger essa espécie, para que não tenha o mesmo destino dessas criaturas incríveis que já habitaram nosso planeta um dia.

Observação: Agradeço ao Professor Ricardo Luiz e a jornalista Bianca Rocha por ajudarem com essa matéria.

____________________________
Por Matheus Cosmo – Fala! Fiam Faam

Tags mais acessadas