'Não provoque' - Leia a crítica da série
Menu & Busca
‘Não provoque’ – Leia a crítica da série

‘Não provoque’ – Leia a crítica da série

Home > Entretenimento > Cinema e Séries > ‘Não provoque’ – Leia a crítica da série

Líderes de torcida e jogos de futebol americano são um clichê, disso todo mundo – especialmente quem viveu a era de High School Musical – sabe. No entanto, Não provoque traz uma narrativa diferente: ao invés de valorizar personagens masculinos e romances previsíveis, a série acompanha a trajetória do grupo de cheerleaders, que vive em festas de ensino médio e tem que se adaptar à recém-chegada treinadora da equipe.

​Mesmo sendo uma produção americana e explorando um tema já clássico no mundo audiovisual, os episódios são bem estruturados e apresentam, desde o início, que a narrativa tem um desfecho, já que cada um desses capítulos começa com a Addy explicando algo sobre a professora do grupo. 

Não provoque netflix
Série Não provoque. | Foto: Reprodução.

​A série tem seus méritos, por um lado, nas atitudes das personagens. Em vários momentos, as líderes de torcida fazem escolhas consideradas incomuns para meninas recatadas e do lar, o que pode até surpreender no início, mas quando se percebe que tal surpresa só acontece por serem mulheres, isso se torna uma crítica sutil. O empoderamento, claro, é um dos temas constantes na narrativa e, nesse quesito, Não provoque não deixa nada a desejar.

Com o desenrolar da trama, você consegue acompanhar o desenvolvimento emocional de cada personagem e no que as intrigas adolescentes impactam nesse tão esperado final. No entanto, esse desfecho só acontece nos últimos cinco minutos do último episódio, deixando pontas soltas demais e sem uma indicação de que rumo a série vai tomar.

Ou seja, durante toda a sua duração, o roteiro te provoca – com o perdão do trocadilho – a ligar todos os pontos que são apresentados e esperar pela conclusão, mas acaba mostrando sua falta de planejamento na hora H. 

​A produção é mais um compilado de dramas adolescentes e, por trabalhar com esse senso comum, deveria inovar em algum de seus aspectos, o que acaba não acontecendo. O que poderia ser um ponto fora da curva, por inverter o clichê, não faz nada além de provocar.

Nota pessoal: 2/5

Sinopse e trailer

Beth e a melhor amiga, Addy, dão as cartas na equipe de cheerleaders do colégio. Mas o jogo vira com a chegada da nova treinadora.

FICHA TÉCNICA: Não provoque

Título Original: Dare Me
Duração: 438 minutos (1 temporada)
Lançamento: 20 de março de 2020
Distribuidora: USA Network e Netflix
Dirigido por: Steph Green
Classificação: 14 anos
Gênero: Drama, Suspense, Teen
País de Origem: EUA

___________________________________
Por Pedro Moreira – Fala! Cásper

Tags mais acessadas