Menu & Busca
Mitos e verdades: bulletproof coffee

Mitos e verdades: bulletproof coffee


A receita foi criada por Dave Asprey, escritor do livro “Dieta à Prova de Balas”, onde explica os tipos “certos” de alimentos, as quantidades adequadas para consumo, quando comê-los e quando prepará-los. O fundador do Bulletproof Coffee e autor do livro “The Bulletproof Diet”, empresário de tecnologia do Vale do Silício, nos Estados Unidos, passou duas décadas e gastou mais de US$ 300 mil para investigar sua própria biologia.

Ingredientes do bulletproof coffee

O plano alimentar é baseado 80% em gorduras saudáveis, e os outros 20% em proteínas de alta qualidade e vegetais orgânicos. Os adoçantes são eliminados, as frutas diminuídas e as fontes de gordura aumentadas. Foi elaborada levando em consideração o processo de cetose, em que o organismo, como o próprio nome diz, “quebraria” as moléculas de cetona (popularmente falando, as gorduras) levando assim ao emagrecimento.

Pirâmide alimentar cetogênica

Seguindo esta linha de raciocínio, o Bulletproof Coffee, em português café “à prova de balas”, foi elaborado. A ideia surgiu após uma viagem que Asprey fez ao Tibete, onde provou o chá com manteiga feita do leite de iaques, um bovino selvagem da região. Bebidas feitas com café, manteiga e outras formas de gordura têm sido consumidas durante séculos por povos do Himalaia, Etiópia, Nepal, Vietnã e Cingapura. Então a formulação ficou: café, óleo de coco e manteiga ghee.

Iaques

É curioso pensar que a manteiga de iaques foi produzida devido à presença dos animais naquele local. No Brasil, não seria financeiramente viável consumí-la. Outro problema aparente seria a industrialização do composto, muito presente nos mercados saudáveis e supermercados em geral.

Para trazer o assunto um pouco mais para a nossa realidade, entrevistei o nutricionista Raphael Parreira – @raphaelparreiranutri (CRN9 22974). “Não faz sentido quando se estuda Fisiologia, pois não utilizamos a energia da nossa última refeição como pré treino”, diz o profissional.

A lógica do cientista americano era orientada pela saciedade e pela diminuição das calorias ingeridas. O óleo de coco, um triglicérides de cadeia média (TCM) geraria maior saciedade por um longo período, ou seja,menos calorias para desenvolver as funções do dia a dia ou da atividade física.

De acordo com Raphael, ao invés de utilizar a gordura, deve-se atentar para o carboidrato como fonte primária de energia. Mas existem exceções, por exemplo as bebidas como estratégia de suplementação para algumas pessoas, principalmente os atletas. Quem pratica atividades de longa duração, como corredores, maratonistas e triatletas,  necessita de reposição de glicogênio muscular e de eletrólitos, que pode ser feita por meio de cápsulas de gel, de sais e de isotônicos.

Ele finaliza dando sua opinião contrária ao uso de bulletproof coffee quando está como substituição do alimento sólido, que deve ser a base de qualquer nutrição. Acrescentou também opções de refeições que podem anteceder a atividade física, com efeito similar ao café à prova de balas, ou seja, aquelas que visam os mesmos objetivos. Uma delas, bem simples e barata, é o suco de uva integral com pão branco, aportando uma reserva de energia muito grande para o corpo.

sliced breads
Pão feito de farinha de trigo

Comendo em pouca quantidade, esta dupla contém muita energia para ser estocada, o que vai gerar um armazenamento de glicogênio no corpo que poderá ser utilizado no treino, pós treino ou até mesmo nas funções ao longo do dia. Um pão francês com um pouco de manteiga tradicional e 200mL de suco de uva integral sem açúcar fornecem em média 60g de CHO para o indivíduo, uma quantidade significativa.

peanut butter with black spoon
Pasta de amendoim

Falou também que o “combo” batata doce, whey protein e fruta é muito prático e pode ser feito na forma de shake; que a pasta de amendoim como fonte de gordura “boa” pode trazer resultados superiores; e ainda fez  questão de enfatizar: “Claro, caso exista um contexto favorável e o paciente execute as refeições de acordo com o horário que o profissional da nutrição estipula”. 

Por: Izadora Del Bianco (@izadbr)

Quer se tornar um colaborar e escrever para o fala?
Saiba como

0 Comentários

Tags mais acessadas