Pets nas empresas ajudam no combate ao estresse do dia a dia
Menu & Busca
Pets nas empresas ajudam no combate ao estresse do dia a dia

Pets nas empresas ajudam no combate ao estresse do dia a dia

Home > Lifestyle > Pets nas empresas ajudam no combate ao estresse do dia a dia

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade da Virgínia, nos Estados Unidos, os pets no ambiente de trabalho ajudam a diminuir o estresse e contribui para um melhor desempenho dos funcionários, isso acontece porque o convívio com animais de estimação ajuda na saúde mental dos seres humanos. Segundo a ciência, o contato  com os bichos, faz com que o sistema límbico, que é responsável pelas emoções mais instintivas,  seja ativado nos humanos. Dessa forma, ocorre a liberação das endorfinas, trazendo a sensação de bem-estar, tranquilidade e a melhora da autoestima. Além disso, os animais nas empresas ajudam a unir os colaboradores, pois nas conversas informais, o assunto sobre os pets os aproxima.

Não podemos negar que os bichinhos vêm para somar, então vamos conhecer a história da Jojo, uma gatinha que foi adotada  pela NDTV. Logo ela foi batizada de Jojo, por votação dos telespectadores do Programa Ver mais (ND Record TV), o nome foi em homenagem a, até então participante da fazenda 12, Jojo Todynho.

Pets
Pets podem ajudar a diminuir o estresse. | Foto: Reprodução

Os Pets nas empresas

Conheça a história da pet Jojo 

Jojo  foi adotada há dois anos, chegou ainda filhote, mas não demorou  muito para se tornar o xodó dos colaboradores da ND TV Itajaí, afiliada da Record TV em Santa Catarina. No início, como era apenas um filhote, os funcionários revezavam os finais de semana para levá-la para casa, assim durante a semana ela ficava na empresa e nos fins de semana sob os cuidados de um dos colaboradores.

Pets
Jojo ainda filhote. | Foto: Edson Lima

Hoje,  já bem grandinha, Jojo adotou a NDTV como seu lar, tem quarto, espaço para brincar e até crachá, essa nova ” funcionária” alegra e acalma o dia dos colaboradores desta empresa, segundo a assistente comercial, Daniela Brites, em dias de correria vale a pena parar um pouquinho para fazer um cafuné na Jojo.

Jojo
Jojo já adulta na sala comercial da NDTV. | Foto: Jeciane Fernandes
Pets
Jojo usando crachá da empresa. | Foto: Daniela Brites

“Quando está uma correria para fechar meta, lançar contratos, ela vem e fica do meu lado, aproveito para fazer carinho nela, isso funciona como uma terapia, ou às vezes, quando ela não está por aqui, procuro, para poder abraçar ela, uma delícia, tão carinhosa e calma, já alivia o estresse do dia, depois disso consigo trabalhar bem mais centrada…risos.” contou Daniela Brites, assistente comercial.

Esse alívio do estresse depois de acariciar um animal é comprovado por estudos que revelam que a ação libera oxitocina, um hormônio relacionado ao vínculo emocional. Por isso todas as vezes que brincamos com os pets sentimos um bem-estar instantaneamente, logo isso promove mais disposição, que vai ligando uma série de benefícios, pois os níveis de serotonina e dopamina (responsáveis por gerar aquela sensação de prazer e bem-estar) aumentam, enquanto os de cortisol (hormônio responsável pelo estresse) diminui de acordo  com um estudo publicado no British Medical Journal.

A NDTV conta com um quadro de mais de cinquenta funcionários, e todos fazem questão de sempre cumprimentar a “Jojosinha”, como é chamada carinhosamente pelos colaboradores. O Edson Santos, técnico eletrônico da ND, sempre esteve com a mascote e viu de perto o crescimento da Jojo.

“Ela está comigo a semana toda, antes eu a levava para casa, quando ainda era um filhote, mas hoje ela está crescida, e gosta de andar por aí… risos, às vezes ela some, fico horas procurando, me preocupo! Mas entendo que os gatos são independentes na maior parte do tempo, porém fiz questão de montar um quarto pra ela do lado da minha sala, mesmo ela tendo todo o espaço da TV,  acho importante ter um cantinho só dela”, explicou Edson.

Segundo a Aline, coordenadora de marketing da ND, a Jojo tem seus preferidos, entre os colaboradores.

“A Jojo sempre que entra na sala, ela vai miado em direção da Dani, chega até ser engraçado, pois Dani já até sabe o que ela quer, as vezes vem pedir comida ou vem só pra dormir na sala, principalmente em dias de muito calor, como ela é peludinha, gosta de ficar no ar condicionado pra refrescar”, contou Aline.

Luli é mais exemplos de pets adotados por empresas

Se na ND nós conhecemos a história da Jojo, agora vamos conhecer a história da Luli, uma cadelinha de rua, que foi se aproximando de mansinho da  Atlântico Sul- Aero Services, que logo adotou como seu lar. Não demorou muito para que Luli cativasse os mais de 40 funcionários da Atlântico Sul, uma empresa de manutenção de helicópteros.

Após 5 anos vivendo na empresa de manutenção de helicópteros, Luli foi diagnosticada com câncer no estômago, fez todos os tratamentos possíveis custeados pelos colaboradores, mas de acordo com o veterinário que a atendia, seria necessário uma cirurgia para remoção do tumor, nesta situação ela correria o risco de morte, pois como já tinha uma idade avançada poderia não resistir a cirurgia. A equipe da Atlântico Sul  entrou em um grande dilema, porque essa seria a única forma de tentar salvar a cadelinha que foi companheira da empresa por muitos anos. A decisão de submetê-la a cirurgia foi acordada por todo o quadro de funcionários, já que  Luli vinha  sofrendo com muitas dores, causadas pelo crescimento do tumor. No entanto, que era temido por todos, infelizmente aconteceu, Luli que já tinha aproximadamente 12 anos de idade não resistiu a cirurgia que foi submetida para a remoção do tumor. Com a notícia, que trouxe comoção a toda equipe, Morgana, a funcionária mais antiga da  empresa, teve uma ideia para eternizar a Luli na Atlântico Sul, com as cinzas da cadelinha, ela plantou várias árvores no pátio da empresa, assim, todas as vezes que alguém passar por ali, vai lembrar de Luli, uma cadelinha vira-lata que era de rua e acabou  conquistando a todos com o seu jeitinho dócil, sendo um alívio para muitos em momentos de estresse do dia a dia do trabalho. xplica Morgana, administradora financeira da Atlântico Sul.

“A Luli sempre estará presente aqui conosco, fiz um memorial para eternizar o que ela trouxe para nós, ela se foi deixou um lindo legado para todos aqui desta empresa, a união e companheirismo”, explica Morgana, administradora financeira da Atlântico Sul.

Luli
Luli. | Foto: Morgana
pets
Luli na oficina. | Foto: Morgana

_______________________________
Por Jeciane Fernandes – Fala! Universidade Cruzeiro do Sul 

Tags mais acessadas