segunda-feira, 24 junho, 24
HomeNotíciasINTERFAU (caso Mackenzie): Entenda o caso de suspeita de desvio de dinheiro

INTERFAU (caso Mackenzie): Entenda o caso de suspeita de desvio de dinheiro

Uma suspeita de desvio de dinheiro abalou as estruturas de uma das mais tradicionais instituições de ensino superior, o Mackenzie. A incerteza se instaurou nos corredores acadêmicos e a ansiedade pelo desenrolar dessa trama só cresce.

A investigação está a todo vapor, e cada novo detalhe parece alimentar ainda mais as especulações e comentários entre os universitários e a comunidade em geral. Mas, calma lá, antes de tirar conclusões precipitadas, vamos analisar os fatos com cautela

Parece roteiro de filme, mas aconteceu na vida real. Uma série de acontecimentos misteriosos e investigações minuciosas revelaram indícios de irregularidades financeiras que abalaram a comunidade acadêmica. 

Interfau - Mackenzie
Mackenzie e INTERFAU: Entenda o caso. | Foto: Reprodução Estadão/ Alex Silva.

O Caso de Suposto Desvio de Verba no Mackenzie

A INTERFAU (Inter-Unifesp), entidade responsável pela organização dos Jogos Universitários, identificou indícios de irregularidades financeiras em suas contas durante a preparação do evento, que envolve uma série de competições esportivas entre universidades.

O caso de suposto desvio de verba no Mackenzie veio à tona em agosto de 2023, causando grande repercussão na comunidade universitária e na mídia. Os Jogos Universitários organizados pela INTERFAU sofreram um corte drástico em sua verba, resultando em cancelamentos e prejuízos para os participantes.

As suspeitas de desvio de dinheiro levantadas pela entidade levaram ao cancelamento de algumas modalidades esportivas previstas para os jogos e à redução significativa do orçamento destinado ao evento, afetando negativamente a experiência dos atletas e a qualidade do espetáculo esportivo. Para ter uma noção do prejuízo, o orçamento destinado ao evento foi reduzido em 40% (de 112 mil para 60 mil), impactando a estrutura e logística do evento esportivo.

O caso tem gerado preocupações e questionamentos por parte da comunidade universitária, que busca respostas e transparência em relação aos recursos destinados ao evento e à sua utilização. A universidade Mackenzie, sede dos Jogos Universitários, ainda não se pronunciou oficialmente sobre as acusações de desvio de verba, mas a situação está sob investigação para esclarecer os fatos e responsabilidades.

Investigação e Implicações

Após a revelação do suposto desvio de verba no Mackenzie e em outras atléticas ligadas ao evento, a INTERFAU decidiu tomar medidas drásticas para apurar a situação e lidar com as implicações financeiras. Os números mostram que o valor desviado foi de R$ 62 mil, provenientes de recursos arrecadados em festas e vendas de itens do InterFAU.

A gestão do InterFAU, que assumiu o posto há cerca de dez meses, afirmou ter encontrado o caixa zerado, o que levantou suspeitas sobre o destino do dinheiro arrecadado anteriormente. De acordo com a advogada da atlética do Mackenzie, a ex-aluna Bella Beatriz Bassi Chede Domingos, que era tesoureira da competição, confessou inicialmente ter utilizado o dinheiro e prometeu devolver, mas até o momento, isso não ocorreu.

A descoberta do desvio levou ao corte de quatro modalidades esportivas da competição deste ano: provas de atletismo, truco, just dance e baterias. A INTERFAU ressaltou que, mesmo com o orçamento reduzido para R$ 60 mil, o evento será realizado, mantendo sua importância e diversão para os participantes.

A implicação do caso não se limita apenas às questões financeiras, mas também tem reflexos na credibilidade da universidade Mackenzie e das atléticas envolvidas. A presidente da atlética do Mackenzie será ouvida pela polícia em breve, e outros envolvidos também serão convocados a prestar esclarecimentos. O caso está sob investigação e é esperado que mais informações sejam reveladas nos próximos dias.

Posição do Mackenzie e Medidas Adotadas

Diante das acusações de suposto desvio de verba e da repercussão do caso envolvendo a atlética do Mackenzie, a universidade se posicionou oficialmente sobre os Jogos Universitários e as medidas adotadas em relação ao episódio.

O Mackenzie afirmou que não possui responsabilidade direta sobre a organização dos jogos universitários, destacando que as atléticas envolvidas têm CNPJ próprios e atuam de forma independente em suas atividades e gestão financeira.

Entretanto, a universidade garantiu sua colaboração e total apoio às investigações em andamento, visando esclarecer os fatos e identificar possíveis irregularidades. A parceria com a INTERFAU, entidade organizadora do evento, foi esclarecida como estritamente de cunho acadêmico e de representação estudantil.

o Mackenzie também afirmou que, como instituição de ensino, preza pela integridade e transparência em suas ações, e que, caso sejam constatadas falhas ou desvios por parte de membros ligados à universidade, tomará as providências necessárias para garantir a lisura do processo e a responsabilização dos envolvidos.

As investigações estão em curso e outras etapas do inquérito devem ser realizadas, incluindo a oitiva de outros envolvidos e análise de documentos e registros financeiros.  Nesse cenário, a postura da universidade visa cooperar com as autoridades policiais e com a INTERFAU para o esclarecimento dos acontecimentos e, ao mesmo tempo, resguardar a imagem da instituição perante a comunidade acadêmica e a sociedade.

Etapas das Investigação e Perspectivas Futuras

Até o momento, as autoridades já realizaram algumas etapas importantes no processo de investigar o suposto desvio de verba no Mackenzie e nas atléticas ligadas ao evento, buscando esclarecer todos os fatos e responsabilidades envolvidas.

A presidente da atlética do Mackenzie foi ouvida pelas autoridades, e outras pessoas envolvidas no caso também estão sendo convocadas para prestar depoimentos. O inquérito policial, aberto no 4º Distrito Policial da Consolação, região central de São Paulo, segue com diligências para coleta de provas e informações relevantes.

A defesa da ex-aluna Bella Beatriz Bassi Chede Domingos, apontada como tesoureira da competição, negou o uso do dinheiro e alegou que ela estava depositando em uma conta de sua titularidade. A equipe de investigação está analisando os dados bancários e os registros financeiros para verificar a veracidade das informações prestadas.

Nessa situação delicada, as perspectivas futuras do caso ainda são incertas. É esperado que a apuração seja conduzida de forma minuciosa, garantindo o cumprimento dos princípios legais e assegurando a justiça para todas as partes envolvidas.

Enquanto a investigação prossegue, a comunidade universitária aguarda ansiosamente por respostas e transparência em relação aos recursos destinados ao evento esportivo. A INTERFAU e o Mackenzie têm o desafio de restaurar a confiança dos estudantes e atletas, reafirmando o compromisso com a ética e a lisura em suas atividades.

_______________________________
Por João Pedro – Redação Fala!

ARTIGOS RECOMENDADOS